Flúor

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Discionario em png.PNG O Descionário possui um verbete sobre Flúor


Flúor
Fluor pasta de dente.jpg
Flúor contido em pastas de dente
Símbolo, número F, 9
Série Quase-gás-nobre
Principal isótopo creme dental
Propriedades atômicas
Massa atômica 18,9984032(5) u
Dureza Macio
Nível de radioatividade Alta
Nível de toxicidade Altíssima. Causa queda de dente
Propriedades físicas
Comestível? Só quando criança, quando come pasta de dente
Inalável? Melhor não
Posso passar na pele? Irrelevante
Onde encontrar dentistas
ponto de fudição -219,62ºC
ponto de rebuliço -188,12ºC
Coisas de quadrinhos
Probabilidade de te transformar num super-herói Capaz de te transformar no Homem-Pasta-de-Dente



Flúor é o primeiro halogênio daquela tabelinha idiota, é particularmente conhecido por um hoax que diz que ele é o ativo essencial formador dos cremes dentais. Por muito pouco (1 dalton) não é um gás nobre, e isso deixa o flúor muito triste.

História[editar]

O flúor foi descoberto no século XVI através do manuseio da fluorita, mineral que descobriram ser importante para separar o joio do trigo no psicodélico mundo dos átomos. É o halogênio mais abundante do Planeta Terra, apesar disso não querer dizer muita coisa.

Devido a sua alta reatividade, demorou muito para aparecer um gênio para isolar átomos de flúor (está certo que não serviu pra nada, só pra dizer mesmo), porque sempre que os átomos de flúor eram isolados, rapidamente encontravam algum átomo novo para encoxar (ou ser encoxado, caso encontrassem algum átomo mais ativo do que passivo).

O flúor foi importante na criação da bomba atômica, mantinha os dentes dos soldados brancos, o que levantava o moral deles no Projeto Manhattan. Essas pastas de dente também eram usadas para sugar elétrons de urânio e formar os isótopos necessários para ferrar com Hiroshima e Nagasaki.

Características[editar]

O flúor em temperatura ambiente (F2) é um gás, mas não é um peido. Considerado o mais eletronegativo e reativo dentre todos elementos, devido a sua camada de valência faltando algo, cheio de encaixes, praticamente qualquer átomo sente prazer em fazer aquele encaixe no flúor. Ele então é tipo uma prostituta barata dos átomos, quem aparecer primeiro já se acopla no flúor.

Reage com qualquer outro elemento, os átomos de flúor são muito sociáveis, são como o Grande Irmão versão átomo, tem a resposta para todos seus problemas.

De todo modo, este elemento [e considerado corrosivo, altamente oxidante, explosivo com o hidrogênio, venenoso, mas que mesmo assim faz bem para os dentes. É claro que o flúor só faz é danificar os dentes, e dentes danificados significam mais emprego aos dentistas, esse é o plano sórdido deles.

Aplicações[editar]

O flúor tem infinitas aplicações práticas para a humanidade, inclusive nas utilidades de destruir a humanidade, como por exemplo, ser muito comum nos clorofluorcarboneto (CFC), gás criado sinteticamente com o objetivo de destruir a camada de ozônio.

Outra utilização do flúor é na confecção do teflon, a base de qualquer panela. Já o hexafluoreto de urânio é um composto excelente na separação dos isótopos de urânio. É por isso que o Irã e Coreia do Norte estão importando tantos cremes dentais ultimamente. Além disso, o flúor ainda é o responsável pelo gosto de detergente misturado com refrigerante quente sem gás de quase todos produtos bucais.

Todavia, a grande fama do flúor é seu emprego em tratamentos dentários, o flúor é reconhecido pela OMS como remédio que combate a cárie e tártaro, apesar disso ser inútil porque cárie você acaba com uma e aparece outro num outro dente, sem levar em consideração o considerável grau perigoso de corrosão do flúor. É claro que essa suposta utilidade não passa de uma conspiração de dentistas, que usam o flúor para exatamente o oposto, corroer os dentes de seus clientes, que ficando mais estragados, se veem obrigados a retornar ao dentista, sustentando assim essa máfia.