O Flautista de Hamelin

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Flautista de Hamelin)
Ir para: navegação, pesquisa
60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: O Flautista de Hamelin.

Cquote1.png Você quis dizer: Trio elétrico Cquote2.png
Google sobre Flautista de Hamelin
Cquote1.png Eu também faço isso com os homens! Cquote2.png
Gostosa sobre Flautista de Hamelin
Cquote1.png Eu também consigo isso distribuindo cargos. Cquote2.png
Lula sobre Ratos que seguiam o Flautista
Cquote1.png Aconteceu comigo quando encontrei a Gaviões da Fiel Cquote2.png
Palmeirense sobre Flautista de Hamelin
Cquote1.png Eu faço o mesmo com a polícia. Cquote2.png
Flamenguista sobre Flautista de Hamelin

O Flautista de Hamelin é um relato de um turista que visitou a Bahia e que foi transformado em conto pelos Irmãos Grimm, com a ajuda do Paulo Coelho e pelo Dan Brown.

Flautista de HamelinTrio Elétrico seguido pelos ratos axezeiros

O conto[editar]

Em 1984, a cidade de Hamelin, na Alemanha, estava sofrendo com uma infestação de ratos, como Brasília está infestada de políticos. Um dia, chega à cidade um homem que reivindica ser um "caçador de ratos" dizendo ter a solução para o problema.

Prometeram-lhe uma bela recompensa caso acabasse com os deputados ratos e trouxesse suas cabeças. O homem aceitou o acordo, pegou uma propina flauta e hipnotizou os ratos, afogando-os no Rio Weser.

Por ter matado os ratos afogados, ele não tinha as cabeças para apresentar e levou um tremendo calote do povo de Brasília Hamelin. Por vingança, ele retornou à cidade e tocando É o Tchan, atraiu todas as criancinhas da cidade e pedofilizou-as, para depois colocar as fotos e vídeos na internet.

O Trio Elétrico Flautista de Hamelin e os axezeiros ratos.

Suspeita de plágio[editar]

Alguns historiadores dizem que os Irmãos Grimm simplesmente plagiaram a história contada por um viajante chamado Marco Polo, que ligeiramente perdido, veio parar na Bahia em seu retorno da China. Quando conseguiu retornar à sua terra, Marco Polo contou a todos seus amigos substituí-los por animais mais inteligentes como os ratos e o desagradável som trio elétrico por uma flauta.

Moral da história[editar]

(E do conto também)

  1. Os pais nunca devem deixar suas crianças ouvirem sons estranhos, tocados por gente esquisita.
  2. Os ratos têm um gosto musical melhor que o dos axezeiros.
  3. Se você, Politico Safado, não pagar a propina o flautista, de adeus a virgindade de seu filho.