Fortaleza

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Fraqueza
"A capital dos postes"
Bandeira de Fortaleza.png
Bandeira
Aniversário 13 de abril
Fundação 13 de abril de 1726
Gentílico fraquezenses
Lema
Prefeito(a) Roberto "Pinguim" Cláudio
Localização
Localização de Fraqueza
Estado link={{{3}}} Ceará
Mesorregião Cidades-dormitório de Fortaleza
Microrregião Bairros distantes de Fortaleza
Municípios limítrofes Caucaia, Maracanaú, Pacatuba, Itaitinga, Eusébio, Aquiraz
Distância até a capital Contar com a BR-020? Não mesmo quilômetros
Características geográficas
Área Não disponível
População 2591188 hab.
Idioma Não disponível
Densidade hab./km²
Altitude metros
Clima semi-árido
Fuso horário UTC
Indicadores
IDH
PIB R$
PIB per capita R$

Cquote1.png EITA MAH!! Cquote2.png
Pivete chato sobre Fortaleza
Cquote1.png Isso é uma Safadeza Oculta!! Cquote2.png
Doidinha do Youtube sobre buracos nas ruas de Fortaleza
Cquote1.png É o que mah? Cquote2.png
Pivete chato sobre Fortaleza
Cquote1.png Tenho fé que vou conhecer antes de morrer Cquote2.png
Pessoa super otimista sobre o Metrô de Fortaleza
Cquote1.png É bom, é bom, é bom Cquote2.png
Outro Pivete Chato sobre o acima
Cquote1.png Vou não, quero não, posso não, minha mulher não deixa não! Cquote2.png
Turista com vontade de conhecer as prostitutas de Fortaleza
Cquote1.png Ah, não!! Esqueci meu casaco. Cquote2.png
Turista do Piauí sobre Fortaleza
Cquote1.png Muito difícil sobreviver aqui. Cquote2.png
Bear Grylls sobre Fortaleza
Cquote1.png Eu vô... MÓÓÓRRÊÊÊÊÊÊÊÊ! Cquote2.png
Tiririca sobre Fortaleza
Cquote1.png O tempo ri de todas as coisas mas os buracos das ruas de Fortaleza riem do tempo Cquote2.png
provérbio sobre Fortaleza
Cquote1.png Em Fortaleva nóifs tivemofs o melhor arrepiau do Braviu! Cquote2.png
Lula sobre Fortaleza
Cquote1.png Lugar bom para vagabundo, digo aposentado, é Fortaleza. Vou morar lá e fazer nhém-nhém-nhém todo dia. Cquote2.png
FHC sobre Fortaleza
Cquote1.png Um caminhão carregado de Ypioca, uma Hilux do Ronda do Quarteirão, um Paredão de Som na praia da Barra, enfim, é uma autarquia! Cquote2.png
Coxinha sobre Fortaleza
Cquote1.png Dá carrin não, má! Cquote2.png
Cearense Jogando Winning Eleven sobre seu vizinho do Bom Jardim (Good Garden) e parceiro de videogame
Cquote1.png Adoro essa cidade! Muitas atrações. Cquote2.png
Fortalezense sobre Fortaleza
Cquote1.png Vou passar fome lá! Cquote2.png
Típico fortalezense sobre Brasília
Cquote1.png HAHAHAHAHAHAHAHAHA Cquote2.png
Turista rindo dos humoristas de Fortaleza
Cquote1.png Nós avisamos Cquote2.png
Civilização Maia, sobre a atual situação de Fortaleza na greve da PM

Fortaleza é a capital do Ceará e capital brasileira mais próxima da Europa. É também a capital brasileira dos memes malucos do Youtube, como o Cearense Jogando Winning Eleven, o viadinho revoltado do A Gaga Samba e a doidinha perturbada da Safadeza Oculta. É nela que os terroristas do Talibã e ISIS se escondem dos americanos disfarçados de puta velha (ou, como chamado localmente, gato véio). Fortalezenses adoram uma pinga, mas alguns misturam diversos tipos de bebidas com Tampico (suco cearense conhecido por ter gosto de água suja).

História[editar]

Prefeitura fazendo obras na cidade.

Fortaleza não existia no mapa do Brasil até o dia em que um turista sexual português chamado Martins Soares Moreno, tarado por indiazinhas, fundou um prostíbulo infanto-juvenil em uma praia perto da enseada do Mucuripe, a qual ficou conhecida como "praia da foda", e pôs uma cafetina de nome Iracema para tomar conta do lupanar. Iracema morava no Ipú, próximo da fronteira do Ceará com o Piauí, a 500 km da praia, e, todo dia, vinha ao trabalho correndo para não chegar atrasada.

O holandês Maurício de Nassau foi um dos primeiros fregueses do bordel (por volta de 1640) motivo pelo qual ele quis invadir Pernambuco para criar seu próprio bordel, que naquela época era e ainda continua sendo o mais pobre estado do Nordeste Brasileiro, porém desistiu de invadir, pois antes de invadir percebeu que não valia a pena invadir um lugar onde as pessoas são tão fuleragem e altamente invejosas, logo depois de desistir da invasão, um monte de africanos foram se refugiar em Pernambuco e criaram a invejosa Recife, que morre de inveja até hoje por não ser conhecida tanto quanto Fortaleza e Salvador, que são no caso cidades marcadas pelo caos urbano e prostituição infantil descontrolada.

Para evitar o rapto de outras menininhas pelos bucaneiros e demais tarados internacionais, foi construído, ao redor do bordel, um grande forte ao qual foi dado o nome de Fortaleza das Curubas e Surubas do Bembom dos Braganças, provavelmente dado em homenagem a uma família de depravados frequentadores do açougue, como um tal infante Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Luís Marcos André Lucas Armando Vicente Xavier de Paula Manoel Miguel Rafael Daniel Gabriel Manoel (de novo) Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Aspilópio Catupyan Benadryl Serafim de Bragança e Bourbon (nome comprido demais para ser chamado, foi simplificado para Pedim I).

O progresso rápido dos negócios com aquilo alheio, permitiu ao português Moreno criar pacotes turísticos de farras sexuais infantis e juvenis, das quais participaram, entre muitas pessoas do jet-set internacional, os presidentes Bill Clinton e Abraão Lincoln, os ingleses Almirante Nelson e Príncipe Charles, os Reis de Portugal Dom Manuel e Dom Joaquim, o Rei da Espanha Juan Carlos, o marquês de Pombão Pombal, os papas João XX e Martinho III, o escoteiro Hitler (que, em seu aeroplano particular, passou a viagem fudendo a rosca do Stálin), além de algumas figurinhas barbudas vindas do planalto de Brasília, de tal maneira que, hoje, com a expansão da cadeia bordeleira, moteleira e hoteleira, a área total do lugar já ocupa mais de 300 km² e com uma população superior a 2 milhões de prostitutas-mirins e seus filhos. O bordel ficou tão grande e espalhado que acabou virando uma cidade, com ruas, calçadas, praças (só umas quatro) e tudo o mais: prefeitura, escolas e, em cada esquina, além de uma farmácia Pague Pouco, um templo da Igreja Universal do Reino dos Espertalhões, onde as almas penadas se prostituem, pinando umas nas outras. Atualmente, o hall de entrada do bordel atende pelo pomposo nome de Aeroporto Internacional Pinto Martins, sendo a entrada dos fundos o Porto do Mucuripe.

Clima[editar]

Arredores do Shopping Iguatemi depois de 5 minutos de garoa.

O clima de Fortaleza varia de acordo com as pessoas que chegam à cidade, causando-lhes sensações e expressões de espanto bem díspares, como por exemplo: "Eita calor duma porra! Ow quintura medonha!" quando fortalezenses voltam do Sul do país. Ou "Puta que pariu, que fri do caralho!" quando fortalezenses que voltam do Piauí.

As estações climáticas são extremamente bem definidas em:

  • Calor
  • Quenti
  • Quintura
  • Mormaço

Economia[editar]

Pense num lugar esculhambado a perder de vista, ótimo para instalar vários negócios diferentes, sem alvará de funcionamento da prefeitura, lidera na cidade o setor de serviços, sendo os negócios fortalezenses mais rentáveis os seguintes:

  • Fábricas de cuecas tipo esconde-dólares;
  • Empresas para escavar túneis de acesso a cofres-forte de bancos;
  • Fábricas de postes de energia elétrica, telefônicos, de sinalização de trânsito ou de ruas, para semáforo, etc e tal
  • Hiperruidosos bares, restaurantes, boates, casas de show, biroscas, ou mesmo uma sofisticada barraca de praia para vender pitomba, macaúba, tapioca, caranguejo, camarão, côco verde, côco babão, cocada, milho cozido e milho assado, que são a base do PIB da cidade. Isso tudo ao som de 120 decibéis nos ouvidos do povo mais bacana do mundo em matéria de poluição sonora e perda auditiva.
  • Oficinas para consertar a suspensão dos carros toda semana.
  • Bancas de intermediação sexual, sexanal, sexagenital e sexagenarial.
  • Gangues para sequestrar assaltantes de bancos.
  • Universidades com cursos de baboseira superior.
  • Oficinas de desentortar chifres.
  • Escolas particulares, das quais todas tem estranhamente o 1° lugar geral no mesmo vestibular.
  • Universidades para humoristas sem graça que contam as mesmas piadas por anos a fio e que tem que se fantasiar feito bobocas para arrancar risos de turistas tão bêbados que ririam de qualquer coisa.
  • Vendas de drogas e armas em qualquer favela, dizendo-se de passagem que cada 10 bairros podemos encontrar 20 favelas, multiplicando o número de filiais em cada uma delas, sendo as melhores: São Miguel (só o nome que é santo), bom jardim (good garden, para os mais íntimos), maravilha...

Política[editar]

As 7 pragas do Egito juntas eram fichinha comparadas às pragas dos vereadores da cidade (com algumas raríssimas e honrosas exceções). Pense numa cambada escrota: durante anos a fio aprovaram a cobrança da taxa de lixo, mas a população conseguiu escapar milagrosamente da sanha deles. De quem é a culpa? Sim, dos eleitores, pois são estes que votam nessas pragas. Os vereadores eleitos representam a vontade ou o descaso dos eleitores com os destinos da cidade. Exemplo disso, foi a eleição de Débora Soft para o cargo legislativo municipal, em 2004. A tal figura, com sobrenome de bala, era conhecida por vender o corpo (fazia apresentações de sexo explícito) numa boate conhecida da cidade, afinal, conforme a cultura de Fortaleza, entende-se também que dia de eleição é dia de beber cachaça no bar da castanhola.

Outra personalidade política marcante da história de Fortaleza e responsável por toda a modernidade da gestão pública de vanguarda do município, é o famoso Bode Ioiô, bode boêmio e reencarnação de um dos poetas da Padaria Espiritual; político, cachaceiro, sociólogo e tarado por gente. É ele o autor da célebre frase que todos os políticos nacionais adoram e adotam: "É arrecadando que se recebe", por isso ele só pensa em criar impostos e aumentar os já existentes, nem que a vaca tussa e cuspa. No mesmo ano em que Cleópatra comprou sua primeira jumenta, para tomar seus famosos banhos de leite, ele fundou, juntamente com outros correladrionários, o PTDB - Partido dos Trambiqueiros Doidos por Bolada. Com o objetivo de conseguir financiamento mensal e eterno para as campanhas políticas de seu partido, ele vendeu, a preço de pirulito, para uns amigos do peito, a rica e poderosa estatal do minério fortalezense Companhia Vale do Riam Otários, e também, a troco de um vultoso repasse financeiro mensal ao PTDB, enviou secretamente um companheiro para convencer seu amigo Éguo Morales a estatizar as instalações no exterior da empresa petrolífera fortalezense Bodebrás. Sua única preocupação é pagar o mensalão rigorosamente em dia, mesmo que chova canivete suíço de 15 funções, para não perder voto nos seus projetos de aumento de impostos. A propósito, o nome dele é Ioiô porque quando você pensa que ele se foi, ele volta, reencarnado numa cabra ou noutro cabra da peste.

População[editar]

A população de Fortaleza é de aproximadamente dois milhões e meio de vagabundos cupins e muriçocas, que comem tudo o que aparece na cidade, inclusive a bunda dos turistas, queiram ou não queiram, mediante picas duras picaduras doloridas.

Seus habitantes descendem da miscigenação entre integrantes do povo fudidolês que habitava o oeste da península ibérica com membros das etnias tapuias bacanalê, aquidauânus e orgialê, do que resultou uma mundiça feia como o diabo chupando manga reconhecidos por sua cabeça chata e barriga saliente.

É basicamente formada por mulheres da cara de bolacha Trakinas, com o queixo curiosamente encaixado entre os ossos da clavícula, totalmente sem pescoço, em que um cabelo chanel bate nos ombros, e com corpos volumosos (pense num bando de muié feia) tipo mulheres frutas e homens de cabeças achatadas, a maioria são baixinhos do bucho quebrado, (buchudos). Mesmo as cearenses mais gostosas possuem rosto esquisito e corpo totalmente desproporcional, tanto que casos como da bela Melissa Gurgel representam apenas 0,0001% da população feminina de Fortaleza e ninguém advinha que ela nasceu em Fortaleza.

Saúde[editar]

Um típico hospital de Fortaleza, os únicos do mundo que são comparáveis a uma feira livre.

A saúde pública de Fortaleza é um grande problema, a cidade é totalmente dominada por pragas e não há sistema público de saúde que aguente salvar os cidadãos condenados dessa metrópole suja e cheia de problemas.

O clima da cidade é propício ao aparecimento habitual de pragas de toda espécie. A praga dos postes, por exemplo é a mais comum, começou no tempo da iluminação a gás e, a cada dia que passa, nascem dezenas deles, nas esquinas ou no meio dos quarteirões, e até nas entradas das garagens. Não há praguicida que mate os postes da cidade, mormente os postes de fotossensores que até haviam desaparecido, mas voltaram a atacar a população. Estes, particularmente, estão agora escondidos por todos os cantos da cidade. Não há ser fortalezense neste mundo que tenha um carro que não tenha sido multado na popular rua Óuxitão Suaris (originalmente nomeada de Washington Soares). Em áreas como esta, os fotossensores estão escondidos e camuflados como franco atiradores de ponta.

Transportes[editar]

Calçada padrão de Fortaleza, ´invadida` por casa de dois pisos, com portão de garagem tipo bundaço para comportar qualquer automóvel.

Outra praga bastante comum em Fortaleza são semáforos superfaturados da Avenida João Pessoa. Em um espaço de 100 metros, você pode encontrar 3 semáforos: dois nos cruzamentos com ruas de onde saem 1 automóvel por minuto e mais um para a faixa de pedestre. Outra característica urbana da cidade são, além dos incontáveis postes existentes nas calçadas, as casas tipo dúplex, cujo acesso é feito por escadas construídas sobre as próprias calçadas. Ademais, a quase totalidade das garagens dos prédios da cidade nem sequer tem recuo para evitar o engarrafamento de veículos enquanto o portão abre para permitir a entrada de um veículo. Em breve, a cidade será conhecida como a metrópole dos sem-calçadas.

Os engenheiros de trânsito da cidade são PHDs na área. A solução do trânsito de Fortaleza - na visão deles - é implantar semáforos em tudo que é cruzamento. Isto até parece um vício, difícil de ser combatido. Na década de 90 foi construído um viaduto (muito mal feito, por sinal) nos cruzamentos da Avenida 13 de Maio com Aguanambi. Solução esta que se dizia servir para resolver problemas de congestionamento de veículos naquele cruzamento. Na verdade teve o fim oculto de aumentar o patrimônio pessoal dos políticos envolvidos. Não satisfeitos e sentindo um vazio dentro de si, os engenheiros de tráfego implantaram um semáforo abaixo deste viaduto. É um caso único no mundo. Estudiosos de trânsito do mundo inteiro veem a Fortaleza estudar este fenômeno local em busca de uma solução para os problemas de congestionamento e excesso de veículos em suas cidades. Outro caso único no mundo, que só acontece em Fortaleza, é uma rotatória com presença de semáforo (não podem abandonar esse vício).

O fluído trânsito fortalezense.

Falando em automóveis, os dirigidores (não se enquadram nunca na categoria de motoristas) são outra desgraça a afligir a cidade. Nunca na história do Detran um fortalezense conseguiu passar no exame psicotécnico ou mesmo passar mais de 1 ano sem adquirir uma multa a qual jamais pagará. Imagine então dirigir um automóvel? Há um expediente regular na cidade, depois de três tentativas frustradas no psicotécnico, a carteira é expedida de qualquer forma (para uma minoria que insiste em não comprá-la logo no início da história). Ou isso ou todo mundo andaria a pé. Em Fortaleza a Faixa de Pedestres é carinhosamente chamada de "Mata-Turista". Funileiros e demais desamassadores "martelinho-de-ouro" nunca ficam sem trabalho, e um carro que nunca foi batido ou é novo ou de recém-chegado.

Entra e sai prefeito e a malha viária de buracos nas ruas e avenidas não para de aumentar. Segundo previsões dos urbanistas locais, em alguns anos, as ruas ficarão um metro mais altas que suas respectivas calçadas, de tanto passarem novas camadas de asfalto na tentativa de tapar os buracos. Se fossem agrupados em várias crateras isoladas, os buracos dos pavimentos das vias urbanas de Fortaleza dariam para formar outra superfície da Lua. Pela quantidade incontável deles, os engenheiros e técnicos responsáveis pelos modernos métodos de pavimentação asfáltica esburaquenta e saracoteadorenta, estão sendo cogitados pelos organismos internacionais para receber o Prêmio Nobel por seus trabalhos em Física Buraquântica.

Quanto ao transporte público de ônibus, já foi cogitado uma vez o expediente de trazer orangotangos do Congo para trabalharem como motoristas dado sua capacidade motora superior (aos fortalezenses). Em vez de entregar os ônibus a um residente de Fortaleza, é recomendável ligar o veículo, soltar o volante e deixar um tijolo pressionando o acelerador. É mais seguro.

O metrô de Fortaleza é considerado o mais inútil e ineficaz do Brasil, servindo basicamente apenas para servir de palco para as Pegadinhas do Silvio Santos.

E o Aeroporto Internacional de Fortaleza é o mais movimentado do Brasil, porque não existe turista maluco o bastante para encarar as BR-116, BR-020, BR-222 que são verdadeiros cenários de Mad Max.

Idioma[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Cearensês.

O povo da cidade fala cantando e chiando com menos frequência que o carioca: o cearense só chia nos "esses" (s) seguidos da letra "t" (vai entender; alguns dizem que se trata de um arcaicismo do período transitório do português arcaico dos séculos XV e XVI para o português degenerado do XIX que parece mais uma rádio fora de sintonia cuspindo em tudo e em todos quando abre a boca). Para identificar perfeitamente o sotaque local.

Ou seja, é um sotaque bastante complexo para principiantes. Só quem nasceu e aprendeu a falar nesse "caraio" de cidade é que tem a manha do sotaque.

Além do sotaque, existe a questão "dialética" do dialeto cearês, que contêm termos e expressões incompreensíveis para forasteiros. Outra característica marcante do fortalezense é usar a palavra "macho" (mách, manch, man, ou, má, sendo o último a abreviação mais moderna) a cada duas ou três palavras ao conversar com alguém (se for mulher, dizem "ma", quase chamando de "macho", mas mudando de ideia no meio do caminho - acredite, há uma razão para isso na maioria das vezes). Veja no diálogo simulado abaixo como isso ocorre na prática:

-Ei mách, tu foi no Castelão, mách, ver Ceará e Fortaleza?
-Fui não, mách.
-Ora mách, foi um jogão mách. Tu perdeu, mách. Clodoaldo deu uma meia-bicicleta, mách.
-Ora mách, então foi lindo, mách. Eu ia, mách, mas aí minha namorada puta ligou mách e não deu preu ir mách.

Esportes[editar]

Fortaleza dispõe de dois estádios de futebol, o pequeno Presidente Vargas (PV), com capacidade para pouco mais de 20000 pessoas e o Estádio Castelão (Plácido Castelo), este com capacidade de 67.000 pacatos frequentadores e reformado para a Copa do Mundo de 2014, mas apenas 1 ano depois já exibia problemas de estrutura. Os torcedores locais simpatizam com um dos três principais times locais, os quais se destacam no futebol brasileiro como umas respeitáveis porcarias de marca maior, a saber:

  • Fortaleza EC - Um time que se parece muito com salão de cabeleireiro de favela, ou seja só tem secador. Hoje vive de agiotas para pagar suas dívidas, e quando não conseguem paga-los em dinheiro (todas as vezes) acabam pagando com exploração sexual de seus membros e jogadores. Houve relatos de que um dia esse time não esteve na série C do campeonato brasileiro, mas historiadores descartam essa hipótese, pois todas as supostas testemunhas já estão mortas há muito tempo. Atualmente os torcedores torcem para 19 times do campeonato brasileiro, pois como o seu time de origem não tem jogos ao longo do ano, eles torcem para todos os clubes que jogam contra o seu rival, o Ceará.
  • Ceará SC - É o time dos simpatizantes, hoje encontra-se na Série B pois foi rebaixado vergonhosamente em 2011. A sua sede fica no bairro Porangabussu, do lado de um canal imundo e duma favela. É o maior campeão cearense em títulos ganhos fora de campo.
  • Ferroviário AC - O pior, que não consegue ganhar nem o estadual direito, inclusive frequentemente rebaixando no mesmo sonhando com o dia que disputariam uma Série B de Brasileirão.
O majestoso Castelão, após uma pequena rixa de torcedores no último jogo entre Ceará e Fortaleza. Em três dias já estava pronto para outra rodada.

Lazer[editar]

Fortaleza é também a capital dos sem-praias, porque o Oceano Índico passa o dia tomando banho nas enormes pedras colocadas ao longo da orla das praias de Iracema e do Meireles e não deixa qualquer espaço para outro banhista.

Enquanto isso, a Praia do Futuro virou uma praia sem futuro, pois foi totalmente loteada pelos donos das barracas do local que, aliás, armam o maior barraco se alguma autoridade tenta tirá-los do pedaço.

E sem falar no arrastão de vendedores Sonambulantes, que quando você está tirando um cochilo tomando um sol, eles te acordam para te oferecer bugigangas, que na verdade tem mais variedade que no Shopping Ighatemi e se resolve dar um passeio no calçadão só falta ser atropelado por meliantes de patins e skate.

E ainda com o enorme atrativo da lagoa da maraponga, aonde fortalezenses costumam tomar seus banhos dominicais para economizar água em casa, e acabam pegando uma micose braba. Por falar em micose lembrei da mais poluída d todas, a praia da leste, mais conhecida como praia da bosta devido seu grande aroma que perfuma toda a bela avenida.

Turismo[editar]

Principal atração de Fortaleza.

É a pior cidade do Nordeste Brasileiro para turismo. Fortaleza é mais desenvolvida e rica apenas que Recife. Fortaleza é o maior bordel do estado do Ceará. É o maior puteiro do País, conhecida como a loura desposada pelo sol e pelos postes, buracos das ruas e outdoors.

Vale a pena dar uma volta em Fortaleza, de jipe, bugre ou troller, carros ideais para se andar numa cidade tão esburacada e curtir como sacoleja o cérebro, a paciência e o saco da gente que sai de automóvel ou ônibus nos mal-asfaltados pavimentos da cidade, e ver bem de perto, as maiores atrações turísticas da cidade, principalmente:

  1. Semáforos apagados.
  2. As dezenas de entregadores de panfletos e limpadores de para-brisas nas centenas de semáforos da cidade.
  3. Os incansáveis sons das buzinas dos carros.
  4. As piranhas e bichas da Av. Beira-Mar.
  5. A forma como os respeitáveis postes ocupam totalmente as estreitas calçadas da cidade; Muitos deles, sem iluminação.
  6. A ponte metálica, feita principalmente de concreto, madeira e puta; onde atualmente, playboys e patricinhas metidos a bixões, usam para "puxar um mesclado" (fumar maconha e similares).
  7. A praia da Leste-Oeste (também conhecida como praia da bosta), citada pela intelectual cearense de boceta semi-raspada Natália Nara no BBB, logo abaixo do necrotério e da estação de tratamento de esgotos. Fonte da fedentina encruada na Av. Leste-Oeste e nos bairros adjacentes.
  8. O congestionamento gigante da Av. Washington Soares, motivado por um bem-bolado engarrafamento desta via pelo Shopping Iguatemi. Em dia de chuva a visita ao local é ainda mais fascinante, por causa da megainundação dessa avenida pelo rio Cocó, que também foi magnificamente bem estrangulado pelo Iguatemi. Aliás, é no Iguatemi que um rô de gente desocupada e lisa aparece para paquerar outros lisos que também tentam se passar por rico, e acabam saindo de lá mais lisos do que antes.
  9. A praça Portugal (conhecida pela alcunha de Mordor), maior reduto de Posers, Emos, Indies, Alternativos, Otakus, Góticos, Metaleiros, Punks, Skinheads, Scremos, Sambistas, Pagodeiros, Macumbeiros, Framenguitas, Pivetes e RPGistas de todo o nordeste. Atualmente está vazia devido ao fato da prefeita ter passado Raid lá. Isso só fez eles se mudarem para os shoppings nas adjacências, que servem também como encontro dos SEOIA : suicidas emos, otakus e indies anônimos.
  10. O passeio público, no centro, o maior bordel ao ar livre da cidade, onde por um preço camarada, você pode adquirir a doença venérea de sua escolha.
  11. Praças da Gentilândia e o Polo da Barra: maiores pontos de concentração de viados do Brasil, por ter uma faculdade de Letras e o Cefet em suas adjacências. O movimento é intenso às sextas-feiras. É o ponto de encontro entre ativos e passivos. O bacanal rola solto em plena praça. Quando não, vão fazer putaria no banheiro do Cefet.
  12. As casa de espetáculos empesteadas por bandas de forró. O número de Playboys Cearenses metidos a forrozeiros é maior que a quantidade de gente que foi a Parada Gay de SP. E ainda tem a Catirobas que acompanham os playboyzinhos nas festas.
  13. Feirinha da Beira Mar, onde se você quiser traumatizar seu filho para todo o sempre, leve-o para passear nos trenzinhos "animados" da beira mar. O mesmo viola as leis do silencio tocando músicas da Xuxa, idiotizando as pobres crianças, quando os mesmos não se tornam homossexuais automaticamente. O trenzinho também viola os direitos intelectuais de personagens da "Disney" e "Warner Bros" fazem idiotices em meio a carros em movimento e dançando da forma mais gay possível.
  14. O abalroamento (as batidas) de veículos que ocorrem diariamente nos raros cruzamentos sem semáforo.
v d e h
FÁBRICA DE HUMORISTAS DO BRASIL CEARÁ
BandeiradoCeará.jpg