Fotbal Club Căile Ferate Române 1907 Cluj

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Fotbal Club Căile Ferate Române 1907 Cluj
Escudo do Cluj.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Fotbal Club Căile Ferate Române 1907 Disney Cluj
Origem Bandeira da Romênia Romênia - Cu-na-Piroca
Apelidos Feroviado
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Thomas e seus Amigos
Torcedor Ilustre
Estádio Dr. Chapatim Rădulescu
Capacidade 23.000
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Disney
Time
Material Esportivo Aquela empresa que só faz uniforme de timeco fudido
Liga Campeonato Romeno
Divisão Liga I
Títulos Nada relevante
Ranking Nacional
Uniformes Uniforme ridiculo do Cluj.jpg



Fotbal Club Căile Ferate Române 1907 Cluj é só um time pequeno e parcialmente irrelevante da Romênia, sendo ele o "Lokomotiv" da Romênia (seguindo a regra de que todo país comunista deve ter um time chamado CSKA, outro chamado Dynamo, outro chamado Spartak e outro chamado Lokomotiv). O Cluj, todavia, só não assumiu esse nome porque a palavra "Lokomotiv" em idioma romeno significa "eu sou louca com motivo". O time é ligeiramente conhecido por desempenhar muito bem o seu papel de figurante na Liga dos Campeões da UEFA, claro, só nas raras vezes em que participa, sendo especialista em não ter chance alguma de passar da fase de grupos da sua competição continental.

História[editar]

Fundação[editar]

Fundado em 1907, na época numa cidade chamada Kussuádo ainda pertencente à Áustria-Hungria, o primeiro nome do clube era Kussuádo Vasutas Sport Club. Como era um time irrelevante de uma cidade de má fama que ninguém se importava, se contentava disputando a Série B da Copa da Transilvânia, equivalente à Série B do campeonato sul-matogrossense. Como o futebol austríaco e húngaro são ambos historicamente derrotados, a equipe do Kussuádo não decepcionava a tradição de seu país de origem e era um time extremamente ruim e derrotado.

Mudança de nome[editar]

Mas em 1920, com o fim da Primeira Guerra Mundial e derrota da Áustria, a Transilvânia foi cedida para a Romênia após o Pacto Drácula-Puskas, e o antigo time de Kussuádo assumiu o atual nome de SBT Cluj em homenagem a um antigo programa infantil do SBT que passava desenhos animados como o Marsupilami. Uma vez extinto, atualizaram o nome para CFR Cluj.

Apesar da mudança de país, a qualidade do time não melhorou em nada, e até 1969 ficava alternando entre segunda e terceira divisão da Romênia e só não falia porque atuava sob um país comunista, então seus jogadores não recebiam salário para jogar, afinal por muitos anos era considerado um absurdo pagar vagabundos para se divertirem jogando futebol.

Passagem na primeira divisão[editar]

Só em 1970 faria sua estreia na Série A da Romênia, mas seria tipo um Sport da vida, que todos sabem que é só questão de tempo até o dia que rebaixe novamente, tanto que logo rebaixaria ao sagrar-se o lanterna do campeonato romeno de 1975–76.

Retorno à primeira divisão[editar]

Após mais umas boas décadas afogado em divisões inferiores da Romênia, tudo mudou quando o empresário tuvaluano Árpád Pászkány adquiriu o time em 2002. Criou uma equipe fortíssima ao contratar andorranos, fijianos, tonganeses e uzbeques, conseguindo assim vencer a série C da Romênia daquele ano com um time altamente qualificado para ser derrotado por times bons (mas como só tinha time ruim, venceu quase todos). No ano seguinte, em 2003, já estava vencendo a série B e concluindo a ascensão meteórica do clube de volta à primeira divisão romena.

O punhado de títulos e as idas à Champions[editar]

Jogadores do Cluj, felizes em saber que finalmente a diretoria decidiu trocar seu uniforme ridículo com patrocinador em formato de testículos.

Quando o Cluj foi campeão romeno de 2007–08, isso só serviu para realçar como o futebol romeno é fraco, pois seria como a Chapecoense ser campeã brasileira só 5 anos após seu acesso. Esse primeiro título relevante do clube só foi possível graças a presença de jogadores paraibanos, argentinos da Patagônia, suecos e portugueses dos Açores, que formando um time sem sentido, confundia os adversários e conquistava as vitórias necessárias que construíram a trajetória do título.

Já havia estreado internacionalmente ao participar da Copa de Totó da Série C da UEFA de 2005, onde aliás perderia final para o Lesmas da França, mas a primeira competição realmente decente foi a estreia do time na Champions de 2008–09, e direto na fase de grupos, o que até faz parecer que o Cluj seja algum tipo de time decente... Mas perdeu tudo e ficou na lanterna. Acostumaria-se com o fato, e toda vez que chegasse numa fase de grupo da Champions, seria o lanterna.

Títulos[editar]

  • Ficar na lanterna de um grupo de Champions/Europa League: 3 vezes (2008–09, 2009–10, 2010–11)
  • Vice-rebaixado do campeonato romeno: 1 vez (1975-76)
  • Campeonato Romeno: 4 vezes (2007–08, 2009–10, 2011–12, 2017–18)
  • Série B: 2 vezes (1968–69, 2003–04)
  • Especialista em Série C romena: 7 vezes (1946–47, 1982–83, 1985–86, 1988–89, 1990–91, 1995–96, 2001–02)
  • Copa Drácula: 4 vezes (2007–08, 2008–09, 2009–10, 2015–16)