Fotbal Club Steaua București

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Fotbal Club Steaua București
Escudo do Steaua Bucareste.png
Brasão
Hino Dragostea Din Tei
Nome Oficial Fotbal Club Tua Tiia București
Origem Bandeira da Romênia Romênia - Bucareste
Apelidos
Torcedores
Torcidas nao sei
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Arrega Nata Lá
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Romeno
Divisão Liga I
Títulos 1 UEFA Champions League ninguém sabe como
Ranking Nacional
Uniformes



Cquote1.png Na União Soviética, o Steaua Bucareste ganha VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Steaua Bucareste
Cquote1.png São uns chupadores de sangue, esses merdas...VSF! Cquote2.png
Conde Drácula sobre após outra derrota do clube
Cquote1.png Tudo era mais fácil na época do Nikolae Ceausescu... Cquote2.png
torcedor do Steaua sobre após outra derrota do clube

Fotbal Club Steaua București é uma equipe da Romênia que ninguém se importa e considerada zebra em qualquer competição de alto nível, mas que foi campeã da Liga dos Campeões em 1986, seu único motivo pelo qual tem alguma fama no mundo, porque óbvio, ninguém liga para o campeonato romeno ou quem quer o tenha vencido mais vezes.

História[editar]

Fundação[editar]

O time foi criado pelos militares romenos em 1947, ainda com o nome de ASA Bucarest (Agremiação Sportiva Arapiraquense de Bucareste). Logo em seu ano de estreia derrotou o CU Cluj numa final de Copa da Romênia já conquistando seu primeiro título sem importância dentre tantos outros títulos sem importância.

Como os militares são sempre falidos em qualquer parte do mundo, e na Romênia não é exceção, o time foi logo vendido para uma escola de línguas estrangeiras e passou a ser chamado de CCAA e logrou absoluto sucesso nacional ao se tornar tri-campeão romeno de 1951, 1952 e 1953. Esta equipe ficou conhecida como "Echipă de aur" (equipe de merda) devido à sua grande capacidade de conquistar os irrelevantes troféus da liga romena.

Mudança para o nome Steaua[editar]

Em 1961 o time muda seu nome para Steaua (que em romeno significa literalmente "Teu Cu", uma subversiva saudação comunista) assumindo assim as suas tendências comunistas. Como time de soviéticos, o Steaua Bucareste começou a se destacar graças à programas de doping e de escravidão mental de atletas. Todavia isso se refletiu em fiascos e poucos títulos.

Durante o governo de Ceaușescu[editar]

Durante toda década de 70 até o final da década de 80 o Steaua Bucareste sempre foi o maior clube da Romênia (o que não é grande façanha). A coisa ficou melhor ainda quando Nicolae Ceaușescu, o ditador, tomou posse da Romênia, e como ele era torcedor do Steaua, aí a coisa ficou mole, pois se algum time ousasse ganhar do Steaua...

Comenta-se que nem mesmo o time dos Vampiros conseguiu ganhar deles. O ditador Ceaușescu conseguiu trazer um carregamento de alho, espalhando-os pelo campo de seu time o Steaua.

O título da Liga dos Campeões de 1985-86[editar]

O ápice do clube foi a sua memorável campanha na Liga dos Campeões de 1985-86, quando chegou na final pelo motivo óbvio de que só enfrentou times péssimos, sendo o melhorzinho o Anderlecht da Bélgica que mesmo assim é tão bom quanto o União São João de Araras.

Chegou como zebra à final da Copa dos Campeões onde enfrentou o poderoso FC Barcelona em Sevilha. Após uma retranca cretina que fez um feio 0x0 perdurar por 120 minutos de jogo, o Steaua venceu a final nos pênaltis porque um dos melhores atacantes da história da Romênia e o melhor goleiro da Romenia jogavam lá (que depois teve as maos quebradas pelo filho do Ceaucescu depois de uma discussao), e mais porquê era o auge de Nicolae Ceaușescu no poder...

No mesmo ano, o clube venceu o inexpressivo Dínamo de Kiev pela Supercopa Europeia foi vice-campeão do Mundial Interclubes, conseguindo perder para o Galinha de Buenos Aires em Tokyo.

Anos 90[editar]

Depois que o Muro de Berlim acabou, o comunismo perdeu força (aquela ladainha toda dos livros de história), o ditador Ceausescu foi fuzilado após uma intervenção do Capitão Nascimento e o time do Steaua decaiu bastante, só conseguia continuar sendo campeão do campeonato romeno porque não existe outro time naquele país falido.

Anos 2000[editar]

Na entrada do século XXI para o Steaua Bucareste já considerava lucro a conquista de vaga numa fase de grupos da Liga dos Campeões, pois a eliminação já era sempre garantida mesmo, pois cagada todos só dão uma vez na vida, e o Steaua já tem a dele de 1986.

A polêmica com o escudo[editar]

No placar o Steaua é anunciado como "Gazde" (Mandante), pela vergonha de assumir seu nome.

No final de 2014 o Steaua București foi proibido pela justiça romena de utilizar o escudo, uniforme e o nome do Steaua București. O motivo disso é que a justiça achou o time tão demasiadamente ruim que sentiu que o mesmo ofendia a pátria e o exército romeno, de onde o time tem suas origens, então a equipe foi permanentemente proibida de usar estes símbolos.

Por alguns dias a equipe se chamou "Gazde" (mandante) e usou coletes de treino com um adesivo por cima do escudo nos jogos. Como o presidente Gigi Becali estava preso, nada pode fazer, e por isso o "Fotbal Club Gazde" iniciou o 2015 numa completa zona.

Um concurso foi realizado para criar um novo escudo para o time, e uma ideia inicial foi feita em 5 minutos no Paint pelo vice-presidente do clube consistindo num rabisco amarelão com letras azuis no meio. Após ser ridicularizado, o escudo oficial e novo foi adotado.

Torcida[editar]

Ciganos, ginastas e outros vampiros, além de cantores de dance-music romena, tais como: O'Zone, Edward Maya, Akcent, Dan Balan e a gostosa da Inna.

Estádio[editar]

O Estádio Bram Stoker, com capacidade para 40.000 vampiros sentados e uns 180.000 morcegos pendurados.