Francisco Dumont

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Francisco Dumont foi um cara que tentou copiar trabalhos do Santos Dummont é uma cidadezinha do miserável sertão mineiro, em Minas Gerais SmileySmall.png. Francisco Dumont é muito conhecida por suas águas termais e por sua população fixa ser tão grande que até Engenheiro Navarro tem uma população de Mulas maior que a população de pessoas daqui.

História[editar]

Placa de boas vindas de Francisco Dumont.

Fundada por um tal de Francisco Dumont, um senhor feudal de escravos do Brasil (WTF?), essa pelo menos é a versão que todo mundo conhece (isso se alguém se interessasse por um fim de mundo a mais de 500 km de sua localização) para os habitantes de Francisco Dumont ele era um senhor feudal de escravos do Brasil porém muito bonzinho pois ele só vendia os filhos dos escravos quando completavam 3 anos aí os escravos poderiam curtir um pouco seus filhos.

Seja como for, há uma lenda macabra rondando o casarão de Francisco Dumont e diz que ele e seu chicote dão um passeio pela cidade que recebeu seu nome e quem ele encontrar pela frente ele vai dando chicotadas. Tudo isso era obra de um evento do brasil colonial que aconteceu com ele.

Francisco Dumont estava magoado pois ele tinha perdido todos os seus amigos, seus escravos, com aquela lei áurea, para afogar as mágoas ele contrata uma moça muito distinta para vir fazer um serviço especial em sua casa, quando ela estava fazendo as preliminares, Francismo sacou o seu chicote e começou a dar chicotadas nela, achando que ela entraria no clima.

Mas ela não tinha gostado nada, ela então castrou Francisco Dumont com a boca e deu o fora, desconsolado, ele caiu em um poço e até hoje ele vive como uma Samara de Francisco Dumont, todos que moram na casa tem que levar chicotadas dele, mas óbvio que ele não vai poder estuprar ninguém depois do acidente com a moça.

Caham... Fora isso[editar]

Como já foi dito, a cidade deve tudo ao turismo, mas não é qualquer um que vai querer se meter no mato e na poeira do interior do interior de Minas Gerais parta descobrir como o Rio Riachão é uma cópia barata de qualquer paraíso de águas termais espalhadas por Minas Gerais. Se bem que a cidade não está preparada mesmo para receber turistas.

Basicamente é assim, essa cidade é uma das poucas que recebe realmente turistas (apesar deles serem gente que não quer pagar Gasolina ou um voo para o Rio de Janeiro, são o que se chama na economia de "classe baixa") e mesmo assim não tem um hotel churrascaria para atendê-los! Nem um hotel churrascaria.

Se há um hotel na cidade você pode dizer:

Cquote1.png Que hotel??? Cquote2.png
Turista sobre a qualidade do hotel da cidade

Mas, na vida o município é monótono mesmo e para economizar dinheiro, no verão eles vão para o Rio Riachão para se divertirem, a casa do Francisco Dumont fica empoeirada e mofada ali no canto, nem mesmo a população sabe que aquilo existe, é como perguntar para um morador do Zímbabue se ele conhece a NASA.

Cquote1.png Que nasa? Cquote2.png
Zimbabuano sobre não saber o que é nasa

Ver também[editar]