Freya (Saint Seiya)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
Viking.JPG Ek est årtikkel Norsk!

Este artigo desfruta do melhor IDH do mundo! O autor bebe hidromel, ouve black metal, nada em petróleo, é descendente de vikings e mora perto de um fjord.

Tudo pelas norueguesas!
Soranarutodoidao.jpg Este artigo é relacionado a fillers!

Você nunca vai ver num mangá, provavelmente não serviu para porra nenhuma
e é difícil pacas de encaixar na cronologia original (ou não).

Clique aqui para saber de outras coisas sem importância.

20051231 lopol 090308-1-.gif Este artigo se trata de uma Hentai Girl
Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e já teve que fugir de tentáculos.


Freya

Freya.jpg

Classificação Irmã da Representante de Odin na Terra
Cavaleiro
Deus a que serve Odin
Armadura Nenhuma
Golpes Idem
Perfil
Nacionalidade Bandeira da Noruega Noruega
Local de Treinamento Asgard
Nascimento Asgard
Frase Favorita "Hilda, minha irmã!"


Cquote1.png Você quis dizer: Irmã da Hilda? Cquote2.png
Google sobre Freya (Saint Seiya)
Cquote1.png Experimente também: Deusa do Amor Nórdica Cquote2.png
Sugestão do Google para Freya (Saint Seiya)

Cquote1.png Nós capota mas não Freya Cquote2.png
Série Trocadalhos do Carilho sobre Freya
Cquote1.png Eu ainda sou a melhor! Cquote2.png
Afrodite sobre Freya
Cquote1.png Freya, venha para casa! Cquote2.png
Hilda de Polaris sobre botando moral em Freya
Cquote1.png Uma loirinha nordica bela de olhos azuis.. eu acho que o Cisne vai em breve entrar em um relacionamento sério... eu só preciso me livrar do namorado corno dela... e de quebra vão parar de me sacanear pelo fato da bicha do Shun ter salvado a minha vida!!!!! Cquote2.png
Hyoga sobre Freya
Cquote1.png Você que acha... jamais nos esqueceremos da Casa de Libra Hyoga!!! KKKKKKKK Cquote2.png
Seiya e Shiryu sobre Hyoga
Cquote1.png Que ódio dessa vaca Cquote2.png
Shun sobre Freya
Cquote1.png Freyaaaaaaaaaaa! Cquote2.png
Hagen de Merak sobre Freya

Apresentação[editar]

Safiradeodin.jpg

Conhecida somente mais basicamente como a irmã mais nova de Hilda de Polaris (a hentai representante de Odin na Terra, para aqueles que não fazem a mínima ideia de quem eu falo), Freya é mais uma das mais de oito mil moradoras de Asgard, no Norte da Europa e que desejava destruir o Santuário, presente no anime/yaoi Cavaleiros do Zodíaco. De puro coração (sendo que, de corpo, rolam boatos de que ela não é mais tão pura assim), sempre está preocupada com todos os moradores de Asgard, dando a eles todos, quando possível, (ui!) a assistência necessária para viver naquele local mais frio do que o coração do Coração Gelado. Como toda boa loira que se preze, não tem o QI dos mais elevados, mas o que importa mesmo é que ela é gostosa uma pessoa muito boa (boa mesmo), que não mede esforços para ajudar os seus conterrâneos e parentes (que se resume à Hilda e nada mais).

A Mitologia[editar]

A Freya mitológica (isso sim que é deusa).

Assim como muita coisa nesse anime, Freya também tem uma relação com alguma historinha ligada à Mitologia, sendo que, por se tratar de um filler que quebra com toda a lógica monopolista da Mitologia Grega, que está presente desde muito tempo naquele anime (digamos, desde os seus primórdios), a sua aparição é na Mitologia Nórdica (com vikings, valquírias e Odin no comando de toda a patota), assim como todos os outros personagens secundários da Saga de Asgard. Freya, segundo a Mitologia Nórdica, é a deusa do amor, da beleza, da fertilidade, da música, das flores, da putaria e do bacanal, ou seja, ela comanda tudo aquilo que tem relação alguma com a prática do Ato Sexual (incluindo até mesmo as coisas conhecidas como afrodisíacos, que dariam um tchan a mais nas relações amorosas, como viagra, ostra e amendoim), assim como a também mitológica Afrodite da Mitologia Grega, sendo menos cheia de falhas do que a outra, que possui desejos humanos, mesmo estando no corpo de uma deusa.

Na representação mitológica, Freya é mostrada como uma linda mulher branca (prova clara de preconceito com pessoas de cor na mitologia nórdica), de olhos claros, sarnas e, provavelmente, ruiva (já alguma loira, ou mesmo uma morena de sarna? então só pode ser uma ruiva), coisa que em nada se assemelha com a Freya do anime Cavaleiros do Zodíaco, começando pelo fato da garota nem sequer ruiva ser e sim uma voluptuosa loira sueca ninfomaníaca bissexual. A Freya da mitologia é casada com um cara que nem sequer para em casa, o que abre brecha para que a mina pule a cerca. Mas como ela é uma deusa fiel (ou não), passa o dia inteiro chorando pelo seu amor que some e ela nem sequer sabe por onde o macho anda, ou com quem ele está. A cada lágrima que Freya derrama pelo bofe, em terra, vira uma barra de ouro que vale mais do que dinheiro, se ela derrama no mar, a lágrima vira âmbar, ou seja, ela tem uma lágrima poderosa, mas que vale muito mais quando derramada em solo terreno, afinal, pra que serve mesmo um âmbar?

A vida de Freya[editar]

Hagen de Merak, o capacho alazão de Freya.

Muito diferente da Freya mitológica, a única coisa em que as duas se parecem realmente é na bondade para com os outros (ou pelo menos é isso que elas demonstram ter). Freya é a típica irmã certinha da trama, que fica de olho para que a outra irmã não saia por aí fazendo merda qualquer coisa que lhe venha à cabeça, afinal, ela é a representante de Odin na Terra e deve se portar como uma pessoa séria e totalmente segura de sí, sem deixar bracha para que fiquem falando coisas dela por aí, aleatoriamente. Ela zela pela irmã, sempre estando do lado da mesma em todos os momentos, colaborando até mesmo para as orações diárias que Hilda tem de fazer para Odin, para evitar que o gelo de Asgard derreta e inude o mundo todo, apesar de que a oração que Freya faz para Odin seja o mesmo que nada, afinal quem é representante de Odin é Hilda, ou seja, Freya pode orar para ele até mesmo com a bênção do Papa, mas o que vai contar de verdade todo o sacrifício vai ser as preces de Hilda, que é a legítima representante do deus vikin por aquelas terrinhas geladas.

Freya e Hagen ainda curtindo a mocidade.

Ninguém sabe quem foram os pais das irmãs que habitam o gélido e monumental Palácio Valhala, sendo que, por dedução do decorrer de todo o anime, acredita-se que ambas sejam (também) órfãs, assim como todos os outros personagens do desenho, que não tiveram a chance de ver os seus pais sequer uma vez nada vida e nem na morte (ou sim). Freya ainda mantem uma relação assexuada com Hagen de Merak, a Estrela Beta, um Guerreiro-Deus que nutre uma paixão arrebatadora pela menina, sendo que a mesma até gosta dele, mas não sente tanto amor quando o outro por ela. Desde pequenos eles viviam brincando de médico, de caí no poço, papai-e-mamãe e outras "brincadeiras inocentes", mas Freya nunca conseguiu perceber que aquele belo par de olhos azuis e cabelos loiro-escorridos queria mais do que uma simples amizade com a garota. Ele queria ser realmente o cavalo da menina (assim como a sua armadura de cavalo de seis patas - WTF?), onde ele poderia levá-la para qualquer lugar do mundo, onde viveriam felizes para sempre (ou não).

Porém, Freya nunca acompanhou esse raciocío, mais do que óbvio e estampado na cara, de Hagen (talvez por ela ser loira, ou coisa do tipo), achando que o cara somente fosse muito simpático com ela, assim como era com Hilda, com todos os outros Guerreiros-Deuses e com a população de Asgard em sí. Por essa lentidão da moça, ela acabava por iludir o rapaz, pedindo para ele a proteger, junto de sua irmã, de todo o perigo que pudesse lhes ocorrer por aquelas bandas, se aproveitando do cara e de sua paixonite perceptível. Hagen, achando que isso fosse quase um pedido de casamento, aceitou a barganha na hora, dizendo que as protegeria até a morte, mal sabendo ele que aquilo não era mais do que a sua obrigação em vida, não somente um pedido da loirosa Freya. Porém, para a sua maior derrota sentimental, teve que dar (ui!) de encontro com um concorrente mais loiro do que ele, sendo ainda mais bonito e forte também (ou não), que roubou Freya dele na cara dura, mesmo não curtindo muito da fruta, chamado de Hyoga de Cisne.

O Despertar de Hilda - Fuga para a Grécia[editar]

Freya e sua irmã (ainda normal) Hilda.

Em um dia comum, Hilda de Polaris recebeu uma visitinha de um representante do Deus Grego dos Mares, Poseidon, que vinha lhe passar a notícia de que o Imperador do Oceano, que havia reencarnado em Julian Solo, a queria lhe tomar como esposa, já que Saori Kido, a reencarnação de Athena, lhe havia dado um fora. Tal representante de Poseidon era Sorento de Sirene e, como prova de que o que falava era verdadeiro, entregou para Hilda uma aliança de compromisso, o Anel de Nibelungo. Hilda, que adorava ouro, a colocou naquele mesmo instante, mas seu semblante acabou mundando pois o anel era encantando, virando uma mulher totalmente doida e com um desejo sexual de dominar o mundo mais acentuado do que o de um vilão, tudo culpa do anel. Por esse motivo, Hilda acabou percebendo que não tinha lógica mais em ficar rezando para Odin, já que ela seria esposa do Deus dos Mares, e muito menos ficar desejando manter o gelo de Asgard congelado, já que ela viveria com Poseidon em seu Templo Submarino.

Quando Freya viu Hilda assim, ela percebeu que algo estava errado (afinal, a única que bebia das duas era a própria Freya)!

Freya, preocupada, começou a perceber o desleixo de sua irmã mais velha nas orações diárias a Odin, ainda mais quando a via bebendo hidromel que nem o Jeremias e levando todo o dia um Guerreiro-Deus diferente para o seu quarto, para que os mesmos lhe mostrassem o poder de suas Arma Duras. Mas pior a coisa ficou quando Hilda decidiu iniciar uma guerra de expansão de seus domínios e destruir o Santuário de Athena. Freya então percebeu que aquela mulher não era mais a sua irmã e sim uma pertubada da cabeça, que parecia estar mais drogada do que o normal. Tento isso em mente, ela resolve pegar um barquinho e partir para a Grécia, onde falaria (se possível) diretamente com Athena, para implorar que ela salvasse a sua irmã e impedisse uma cagada ainda maior em todo o mundo. Chegando lá, Freya encontra com o galante Hyoga de Cisne, por quem acaba se apaixonando perdidamente, sendo que ele a leva para a presença de Saori Kido. Depois de explicar todos os babados pra Athena, todos eles decidem voltar para Asgard e dar uma lição na Hilda.

Chegando ao local, Hilda recepciona a todos eles, falando que Freya era uma vira-casaca dos caralhos e que não era mais sua irmã. Athena então observa o anel de Hilda e morre de inveja percebe que ela estava possuída pelo poder do Nibelungo. Ela então manda (sim, ela não pede, ela manda) os seus Cavaleiros conseguirem a Espada Balmung, da Armadura de Odin, que seria a única coisa capaz de quebrar o poder do anel, mais do que qualquer arma da Armadura de Libra que consegue destruir pilares (tem lógica isso?). Eles então vão em busca das Safiras de Odin, que estavam nas armaduras dos Guerreiros-Deuses, enquanto Athena fica no lugar de Hilda, impedindo que o gelo de Asgard derreta. Freya, que é uma zero a esquerda e não tem poder nenhum, fica perto de Athena, orando com ela, junto de Kiki, um personagem tão secundário e inútil quanto a própria Freya. Mas chega o momento em que a moça se cansa de esperar e vai apressar os cavaleios, de preferência, o seu loirinho Hyoga, que acaba encontrando lutando contra Hagen de Merak.

O Triângulo Amoroso - A quebra do Nibelungo[editar]

Uma cena que deixou Hagen puto da vida!

Durante o duelo entre os dois loirosos, Hagen fala para Hyoga que ele não passava de um filho da puta, pois tinha feito a Freya de idiota e a estava enganando com essas ideias de que Hilda estivesse possuída pelo Capeta (pode uma coisa dessas?). Hyoga, tentando bancar o passivocífico como sempre, fala para ele que tudo não passava de coisas que haviam botado na cabeça dele, pois Freya é que tinha ido em busca de Athena e não o contrário. Hagen fingiu não escutar (pra falar a verdade ele não conseguiu precessar direito o que Hyoga disse), travando finalmente a luta contra ele. O Guerreiro-Deus então mostrar para Hyoga que, diferente dele, pode usar dois poderes oposto em um mesmo golpe, sendo um manipulador de Hyouton e Katon Gelo e Fogo ao mesmo tempo, coisa que Hyoga nem sequer sonharia em fazer, já que, no máximo, o que ele consegue lançar é um floquinho de neve que ele chama de Pó de Diamante (mas que de precioso não tem porra nenhuma).

Cquote1.png Antes de bater nele, vai ter que bater em mim primeiro! Cquote2.png
Freya, a sadomasoquista

Freya aparece para quebrar o clima durante a luta, que estava sendo vencida por Hagen, ele então começa a passar por aqueles flashbacks de sempre, lembrando no dia em que era mais novo e prometeu à Freya de que a iria proteger a todo o custo. A moça então implora para ele parar de usar o seu especial de porradas em Hyoga, pois o mesmo já não estava mais aguentando, ainda mais em lutar dentro de um vulcão. Hagen, pensando que Freya ainda estivesse sendo manipulada, ataca Hyoga com sua força, mas acaba também atingindo a moça por acidente (ou não, ninguém mandou ela ficar na frente). Quando Hyoga viu isso aí que ele ficou puto, pois não queria que Freya morresse antes de passar para ele o nome do shampoo que ela usa para deixar os cabelos tão sedosos mesmo naquele frio de Asgard, sem falar que o preço do produto também era muito importante. Com a menina machucada, Hyoga pede para que Kiki a leve para um outro lugar e cuide dela, pois agora a luta estaria para ser decidida finalmente. E não é que ela foi decidida mesmo?

Uma das últimas imagens de Hagen antes de ir para o Inferno.

Com o ataque plagiado de seu mestre dourado da penúltima casa do zodíaco, Camus de Aquário, Hyoga ataca com a Execução Aurora, que não dá nenhuma brecha para que Hagen fuja, matando o Guerreiro-Deus vergonhosamente. Ao acordar, Freya descobre que seu amigo-namorado-futuro noivo havia morrido, mas sequer derrama uma lágrima por ele, pois, afinal, ainda pensava que Hyoga fosse mesmo do Lado Azul da Força. Ao final do anime, quando se descobre que tudo não passava de um plano do Imperador Poseidon para dominar o mundo, Hilda volta a ficar santinha, ajudando os Cavaleiros de Athena a irem em direção ao Templo de Poseidon, por um buraco que se encontrava perto de Asgard. Freya, como uma boa personagem secundária, só pode acompanhar a partida dos Cavaleiros para o fundo do Oceano, desperdir-se de Hyoga e sumir de uma vez por todas, afinal, ela não passa de um simples filler e, como todo bom filler, jamais tem uma segunda chance de aparecer de novo no anime (fazer o quê? essa é a vida de personagens assim - ou não).

Ver também[editar]


Cavaleirospredef2.jpg