Futari Ecchi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Viva a violência!!!
Porrada e muito sangue
Futari Ecchi é algo relacionado a Seinen

Este artigo tem a ver com animes/mangás muito sanguinários, onde os personagens enfrentam um mundo cruel e preconceituoso, desmembram seus inimigos ou vivem fodendo umas gostosas!
Entidades psicóticas podem ser citados aqui.
Futari Ecchi
ふたりエッチ
Ecchi futari.jpg
A protagonista da história
Gênero Ero Comedy
Mangá
Autor Cassou Aqui
Divulgação Private
Onde sai Sex Shop
Primeira publicação 1997
N° de volumes 62
Anime
Dirigido por
  • Hiroshi Ishiodori
  • Yuji Moriyama
  • Estúdio Brazzers
    Onde passa Sexy Hot
    Primeira exibição 2002
    N° de episódios 7
    Filmes 4
    OVAs 2

    Cquote1.png Você quis dizer: Futanari Ecchi Cquote2.png
    Google sobre Futari Ecchi
    Cquote1.pngSua intenção era pesquisar: Putaria EcchiCquote2.png
    Google sobre Futari Ecchi

    Futari Ecchi é um mangá pornô, conhecido popularmente como hentai, que é considerado pelos japoneses uma espécie de manual do sexo, ensinando-os a lidar com sua falta de pênis (no caso dos homens), de seios (no caso das mulheres) e de olhos (no caso de ambos). Lógico que, como em todo mangá, os personagens são estereotipados e parecem levar uma vida bem mais divertida que a de uma pessoa normal, portanto, não se iluda achando que vai conseguir resolver seus perrengues sexuais com a mesma facilidade que eles. Se bem que a sua vida sexualmente provavelmente se resume somente a punheta (ou siririca, caso você seja uma garota - o que eu duvido muito), então nem há muito com o que se preocupar, já que as mãos não devem reclamar de suas performances bronheiras... Ou será que sim?

    Sinopse[editar]

    Apresentação[editar]

    Yura ensinando como fazer o autoexame de mama

    A história é sobre um jovem casal virgem de 25 anos de idade. Sim, você leu certinho, eles têm 25 anos e AINDA são virgens. Viu só? Você não está sozinho no mundo, caro amigo leitor bronheiro! Seria uma pena se isso fosse apenas um mangá e o enredo não fosse verdade... Oh, wait! Mas enfim, retomando o assunto, os pombinhos em questão tratam-se de Yura Kawada e Makoto Onoda, uma gostosa e um babaca, respectivamente. Como são tímidos demais para conseguir perder a virgindade por conta própria, ambos inscrevem-se em uma dessas agências furadas de encontros, para ver se arranjam uma pessoa que seja tão idiota quanto eles mesmos a ponto de estar nesta mesma situação deprimente. Ambos marcam de se conhecer pessoalmente e vão para um boteco qualquer, ao que Makoto fica impressionado com a tremenda beleza de Yura e começa a se questionar por que causa, motivo, razão ou circunstância uma mulher bonita como aquela estaria tendo problemas em arranjar namorado e isso gera nele a dúvida se ela realmente é mulher... Embora desconfiado quanto à sexualidade da moça, Makoto convida Yura para dar a buceta um passeio no parque.

    De tão imbecil que é, Makoto consegue a proeza de quebrar a cerca do parque e derrubar Yura, caindo em cima dela e beijando-a acidentalmente (ou não). Como ainda era BV, ela fica muito assustada com o ocorrido, perguntando-se se todos os homens do mundo beijam tão mal quanto Makoto ou se foi ela que teve o azar de ter seu primeiro beijo com um desastre humano ambulante. Aproveitando-se da situação confusa, Makoto a pede em casamento, sabendo que ela não teria coragem de recusar a proposta naquele estado. E não é que o cara estava certo? Yura realmente acaba por aceitar o pedido, mas só por falta de uma opção melhor de macho disponível e por medo de morrer encalhada. Lógico que, se procurasse com mais calma, ela poderia muito bem ter encontrado um pretendente melhorzinho, mas pode-se dizer que a inteligência não é seu maior forte... Sem contar que ela não parece ter muita noção de que é uma mulher gostosa e que isso é um fator bastante determinante para ajudar a seduzir o sexo alheio! Makoto e Yura se casam na igreja, conforme manda a boa regra da etiqueta tradicional japonesa, e a mãe do noivo fica toda emocionada porque até que enfim seu pimpolho n00b vai perder o cabaço.

    Na Polinésia, Yura estaria usando roupa demais.

    É chegada a hora da tão esperada lua de mel, em que ambos enfim deverão trepar um com o outro e passar a conhecer os prazeres da carne... E não estou me referindo a um ato de canibalismo, embora Yura vá ser comida por Makoto, mas é de uma outra forma, entende? Quando chega a noite, Makoto esá ansioso pela esposa e fica de pau duro imaginando a mesma vestida com uma camisola cavada bem sensual. Porém, Yura acaba com as expectativas do coitado, aparecendo no quarto com um pijama folgado tão brega que até as músicas do Wando ficam parecendo de mais bom gosto se forem comparadas a seus trajes daquele momento. Mesmo com tamanha decepção, Makoto continua excitado e ansioso para traçar de vez sua mulher, mas Yura parece estar claramente avacalhando o marido e sugere que eles assistam a um filme de terror, o gênero que ele mais odeia devido a uma experiência traumática na infância em que assistiu um filme de zumbis e acabou mijando na cama depois. Mostrando de vez o quanto é patético, Makoto se assusta e se agarra em Yura de tanto medo, mas depois mostra que não é tão besta assim e tenta usar aquilo como estratégia para começar as preliminares. Só que ele perde tempo demais pensando em como vai agir em seguida e Yura acaba pegando no sono.

    Makoto e Yura super-felizes pelo casamento arranjado.

    No dia seguinte, cada um sai com seus respectivos amigos da época de solteirice para contar as novidades da nova vida de casados. Yura conta que ainda é virgem para suas amigas e ambas chegam à conclusão de que Makoto provavelmente é broxa, gay ou pior ainda, pode ser as duas coisas! Ele, por sua vez, não é tão sincero quanto a marida, e não tem essa mesma coragem de contar para os amigos que continua sem ter estreado o pau nela. Assim, ele fica com a maior fama de garanhão entre eles, pois é o único que está casado e todo mundo acha que ele agora faz sexo todos os dias como se fosse um coelho. No caminho de volta para casa, nosso ridículo protagonista não resiste e aluga um filme pornô para assistir e ir treinando manualmente o que pretende fazer mais tarde com Yura. Chegando em seu lar doce lar, ele vai tomar um banho para tirar o bodum de suor e, de tão desesperado, não se aguenta e acaba batendo uma ali no chuveiro mesmo, antes que pudesse assistir ao vídeo que alugou. Ao sair do banheiro, ele vê nada menos que Yura assistindo ao dito cujo. Ela fica muito constrangida e tenta se explicar, mas Makoto está mais encabulado ainda com a situação e ambos se esbarram. Contagiados pelo calor do corpo um do outro, Makoto e Yura começam a se beijar e se jogam na cama. Eba, até que enfim a putaria dessa joça vai começar!

    Intimidade[editar]

    Realização de fetiches é com ela mesma

    Descobrimos então que nosso casal favorito é ainda mais retardado do que imaginávamos, pois Makoto nunca antes havia tocado ao vivo nos seios de uma mulher só nos de nerds tetudos e não sabe nem como tirar um sutiã. Yura, por sua vez, nunca tinha se masturbado, e não fazia a menor ideia de qual a sensação de quando a vagina é tocada. Apesar de tanta n00bice, eles finalmente transam, e ficamos descobrindo alguns detalhes interessantes a respeito do corpo deles, como o fato de que Yura tem hímen em forma de anel (o que, segundo o mangá, dói muito para se romper) e que Makoto tem um pênis que mede 12,7 centímetros! Antes de rir do infeliz, saiba que este tamenho é considerado grande para a média geral japonesa. Sério, não é mentira... Agora você tem pelo menos um motivo para não ficar tão deprimido, a não ser que o seu bilau seja menor ainda. Se for este o caso, se mata que ainda dá tempo de nascer de novo e não passar vergonha quando for trepar!

    Muitas cenas do anime foram cortadas descaradamente por nenhum motivo

    No outro dia, Makoto está radiante no trabalho, chegando a fazer com que seus colegas percebam e comecem a fofocar a respeito, achando que ele desmunhecou de vez. Ao término do expediente, seu irmão Akira Onoda faz uma visitinha surpresa, e convida o mano para tomar um café e conversar. Na verdade, Akira só quer é saber de bisbilhotar a vida matrimonial do irmão, perguntando direto sobre como foi sua primeira vez com Yura. Com vergonha de contar e demonstrar sua mediocridade ao irmão mais velho, Makoto tenta não dizer nada, o que só piora a situação, pois Akira começa a aconselhá-lo em voz alta (para não dizer aos gritos), contando suas próprias experiências sexuais com a esposa. Enquanto isso, no emprego da Yura, ela é assediada pelo chefe tarado, que lhe passa a mão na bunda e ainda não comeu ninguém. Após este pequeno incoveniente, ela vai para o vestiário com suas colegas de trabalho e as ditas cujas fazem comentários sobre como os homens passam a agir feito macacos por causa de sexo e, às vezes, acabam nem usando camisinha por causa disso. É aí que Yura percebe que transou com Makoto sem proteção e fica em pânico só de imaginar a possibilidade de que pode ter engravidado de um bosta daqueles.

    À noite, quando estão mais uma vez transando - e mais uma vez sem camisinha - Yura interrompe a foda e pede que Makoto saia no meio do frio para comprar os preservativos. Apesar da vergonha, ele obedece, já que é um pau mandado do caralho, e vai até uma máquina automática de rua onde é possível realizar tal compra. Imagina quantos filhos favelados poderiam ser evitados se aqui no Brasil tivesse essa mesma tecnologia do Japão... Ou não, já que é só pegar de graça no posto de saúde e nem assim os pobres se prestam a fazer isso! Mas vamos deixar nosso país de merda de lado e voltar ao caso de Makoto e Yura... Pois bem, ela novamente dorme antes que o marido consiga voltar para casa, o que significa que eles não retomaram a trepada naquela noite.

    Chega o domingo e o casal de protagonistas combina de ir passear com Akira e a esposa deste, Sanae. Para variar, a dupla de figurantes começa mais uma vez a se meter nos assuntos particulares de Yura e Makoto, dando supostos conselhos para ajudar na relação deles, dizendo que precisam fazer sexo com amor. De volta para o apartamento, Yura decide colocar a teoria em prática, entrando pelada no banheiro enquanto Makoto está na banheira. Ambos começam a se ensaboar e não demora para que a pornografia volte a rolar solta no mangá.

    Ver também[editar]

    v d e h
    Este artigo fala sobre um anime.