Futboĺny Klub BATE Barysaŭ

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Futboĺny Klub BATE Barysaŭ
Escudo do BATE Borisov.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial ФК БАТЭ Барысаў
Origem Bandeira da Bielorrússia Bielorrússia- Borisov
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Boris Casoy Arena
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Bielorrusso
Divisão Вышэйшая ліга
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Futboĺny Klub BATE Barysaŭ, o famoso BATE Borisov da Bielorrússia é um dos times de futebol mais inúteis de toda Europa e um das provas vivas de toda mediocridade da Bielorrússia. Mesmo sendo 20 vezes campeão bielorrusso, fora de seu condado mal se compara com os times russos até na forma de ser derrotado constantemente para os demais times europeus.

História[editar]

Fundação[editar]

O BATE foi fundado em 1973, cuja sigla significa "Borisov Ancinhos e Tratores Eletrônicos".

Nessa época disputou por 4 anos consecutivos a Série D do campeonato soviético, fracassando em todas edições e atingindo uma final contra o Dinamo Vladivostok FC, para quem perdeu de 5x0 e deu adeus ao sonho de ascenso à Série C. Rapidamente faliu já que a perestroika não abençoou a RSS da Bielorrússia e não era possível manter um time de futebol apenas plantando batatas e vendendo ancinhos.

Refundação[editar]

Com a independência da Bielorrússia, o BATE foi recriado no ano de 1997 quando percebeu-se que o então novo país ainda não tinha futebol. Como o processo de independência da Bielorrússia foi vagaroso, a tecnologia do Google Maps demorou uns anos para identificar onde ficava Borisov no mapa, bem como o uso de ônibus ao invés de paus-de-arara.

Domínio bielorrusso e surgimento no cenário europeu[editar]

Jogo pela Liga Europa onde se percebe com clareza que o BATE Borisov é o único time do mundo que usa feno ao invés de grama em seu campo do estádio.

A partir de 2006 o BATE assumiu o domínio do futebol bielorrusso, provando que o futebol naquele país é tão insignificante quanto o futebol piauiense. A equipe se tornou deca-campeão ao conquistar os títulos de 2006 até 2015. Derrotar todo ano lixos como Dynamo Minsk e Shakhtyor Soligorsk até o Ríver do Piauí faz de vez em quando, quando se torna campeão piauiense.

Porém, tantos títulos bielorrussos fez o time do BATE participar todos anos da fase preliminar dos times café-com-leite da Europa Inferior. Eventualmente acaba indo participar da fase de grupos, onde faz a festa dos programas esportivos especializados que adoram usar o propício nome da equipe, BATE, para realizar trocadilhos convencionais, como o fato de que todo mundo bate o BATE nas fases de grupos da Liga dos Campeões.

Vale destacar a marcante campanha da equipe na Liga dos Campeões de 2008–09, quando foi humilhada sonoramente e encerrar sem nenhum ponto sequer a fase de grupos da competição venceu honrosamente times favoritos como o Valur, o Anderlecht e o Levski Sofia antes de honrosamente não tomar mais do que 2 gols nas derrotas para Real Madrid e empates cagados com o Juventus FC.

Outra campanha de destaque na Champions ocorreu em 2011-12, quando após eliminar mais uma série de times babas nas fases preliminares, chegou mais uma vez à fase de grupos quando disputou com o Viktoria Plzeň da República Tcheca o primeiro lugar do Grupo H da Liga dos Campeões, o que daria vaga para a Liga Europa. FC Barcelona e AC Milan também estavam nesse grupo, mas não estavam interessados na vaga da Liga Europa e apenas golearam o BATE e foram embora.

Na Liga dos Campeões de 2012-13 já foi visto uma tênue evolução da equipe, que venceu pela primeira vez na história algum jogo fora de casa, a vitória sobre o histórico pior time da história do Lille. Com a terceira colocação ganhou o direito de ir ser eliminado pelo Fenerbahçe na Liga Europa

O mais normal, porém, para o BATE em Champions League é ser precocemente eliminado é o time ser eliminado para coisas como o Shakhter Karagandy do Cazaquistão, de quem o BATE sempre foi freguês na época da quarta divisão do campeonato soviético. Perdeu os dois jogos por 1x0 mantendo a marca de 15 jogos e 15 derrotas contra o Shakhter Karagandy.

Liga dos Campeões de 2014-15[editar]

A trajetória do BATE rumo a mais um fiasco internacional já começou muito bem, quando necessitou da disputa por pênaltis para eliminar na fase-café-com-leite o Skënderbeu Korçë da Albânia.

Chegou assim na fase de grupos, na qual estabeleceu um novo recorde antes provavelmente pertencente a algum time da Áustria. Conquistou 0 pontos num grupo envolvendo FC Porto, Shakhtar Donetsk e Athletic Bilbao levando 23 gold em 6 jogos. A torcida todavia comemorou eufórica o desempenho do clube, pois lembre-se que todo torcedor do BATE necessita ser primeiro bem masoquista.

Títulos[editar]

  • Jogar com Real Madrid numa competição oficial: 2 vezes (2008)
  • Jogar com Barcelona numa competição oficial: 2 vezes (2011)