Galeria do Rock

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
São Paulo.jpg
Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg
Eae Mano beleza?! Este artigo é de humor paulista mano e veio direto da Terra da Garoa, tá ligado? E nem pensa em por ketchup na pizza, se não os manos da Lapa e do Bexiga vão te apagar! Agora tô vazando que eu tenho que trabalhar e se não sair agora vou ficar preso no transito da marginal, valeu?!.

Cquote1.png AaiIhHhh, EoW AmUwH MUuITxU AHh GAaHLeHriIhAhHh DuH RoCkX! Cquote2.png
Emo sobre Galeria do Rock
Cquote1.png Nosso próximo alvo. Cquote2.png
George W. Bush sobre Galeria do Rock
Cquote1.png Perdoa-os Pai, pois não sabem o que fazem Cquote2.png
Jesus sobre a invasão emo na Galeria do Rock
Cquote1.png Você quis dizer: EMOLÂNDIA Cquote2.png
Google sobre Galeria do Rock
Cquote1.png Ainda vou pra lá quando eu for mais velha !!! Cquote2.png
Guria Retardada sobre Galeria do Rock
Cquote1.png Devo muito a minha iniciação ali... Cquote2.png
Chimbinha sobre Puteiros ao redor da Galeria
Cquote1.png Só tem filho da puta lá...Vou matá-los em legítima defesa! Cquote2.png
Thales Schoedl, o Promotor assassino sobre Galeria do Rock
Cquote1.png Se eu pudesse eu matarra mil!!!!! Cquote2.png
Jeremias sobre Emo
Cquote1.png Temporada de caça ao emo Cquote2.png
Pernalonga e Patolino sobre Emo

60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Galeria do Rock.
Hitler curtindo um som do Fresno. Galeria do Rock é emo.

Se você não respeitá-lo(a), um deles chamará o Adolfinho para lhe transformar em purpurina.

Também conhecida como Emolândia, ou Shopping Emo, a Galeria do Rock é uma mercearia que fica no centro de São Paulo e faz divisão com alguns cinemas pornô frequentados por Chimbinha. Essa galeria é muito frequentada por gays de São Paulo e turistas que sentem-se atraídos para conhecer os pontos do turismo sexual brasileiro.

Em frente à Galeria do Rock, está localizado o melhor puteiro a céu aberto do Brasil.(É verdaaaadi) Administrado por uma Cafetina Anônima, tem o tamanho de 50 km² e é uma boa opção aos remanescentes machos que ainda frequentam aquela porra.

E se você for da parada velha do antigo e verdadeiro rock and roll, meu camarada, esqueça, pois agora aquilo é um abrigo de crianças que não sabem se são rockeiros por ouvirem rock ou não sabem se ouvem rock porque são rockeiros.


História[editar]

Fachada da Galeria nos tempos áureos

A Galeria do Rock foi fundada em 350 a.C. pelos 12 apóstolos. Conforme seus seguidores aumentavam de número, entre eles importantes figuras do cenário mundial da época, a rua localizada à frente da Galeria foi comprada.

Com o passar do tempo, após o domínio de Adolfinho em São Paulo, os judeus foram confinados no prédio onde praticavam suas orgias e adoração a deuses, fundando então a Galeria do Rock.

Os tempos áureos[editar]

Durante 850 anos, a Galeria do Rock foi o ponto de principal encontro entre metaleiros, grunges, góticos, roqueiros e punkeiros do cenário brasileiro. Figuras célebres como Chaves (grunge), Seu Madruga (o primeiro grande punk do mundo), Doutor Roberto (seguidor do movimento Punk) e Deus (metaleiro) deixaram suas assinaturas nos halls da fama da Galeria. Naquela época a sobrevivencia do mais apto imperava sair com uma camiseta dos ramones era mais perigoso que bater na rota e ninguem dava a minima para uns doidos se matando o que impedia a proliferação de emos, góticos e outras subespécies.

O início da decadência[editar]

t figuras da galeria sumiram, o cheiramento de gatinhos acabou com todos a queles que não viraram tiozões cervejeiros que passam seus dias com camisetas surradas de bandas dos anos 70 falando sobre "os velhos tempos" e como toda essa música atual é um lixo perto do que o Led Zeppelin fazia ou falando das tretas que tiveram com os carecas la em 1900 e guarana com rolha.

Cavaleiros do Apocalipse em frente à Galeria

Apesar de forte resistência, os emos passaram a frequentar cada vez mais a Galeria do Rock e a transformaram no cenário cor-de-rosa que hoje se encontra. Como um câncer, os emos fizeram células dentro da galeria, utilizam-se de TÁTICAS DE GAYRRILHA e se instalaram definitivamente lá, tornando a Galeria num mercado de acessórios emos(vibradores, cintas acaralhadas, etc).

A Galê Atualmente[editar]

Hoje em dia, a Galeria se tornou o maior point emo de Sampa City. Porém, constantemente vemos protestos pacíficos de Headbangers e Punks (que os jogam dos andares mais altos) contra a presença de Emos na Galeria.

As autoridades alegam que, por se tratar de um patrimônio público, os descendentes de Adolfinho têm passagem garantida para dentro da Galeria. Até o dia que um cara de culhão explodir aquele lugar.

Típica PUNK da Galeria do Rock


Galerias 'Around The Uorld'[editar]

Existem Galerias do Rock em outras localidades espalhadas por esse mundão afora, como Belo Horizonte, São Joaquim da Barra, Passargada e Tangamandápio, exceto no Acre. Geralmente, é dividida em seções que visam a harmoniosa convivência entre seus frequentadores, a saber: seção metal, seção mano e seção dos banheiros e lanchonetes. Recentemente, apareceram os emos pra foder toda essa tentativa de organização e pacífica coexistência entre seres hipoteticamente humanos. Com o propósito aparente de irritar, os emos costumam frequentar a seção metal da Galeria do Rock e ficam chorando na
Metaleiros e manos dialogando

porta das lojas e fazendo outras coisas inconvenientes que os emos usualmente fazem. Os metaleiros, insatisfeitos com a falta de sexo, drogas e rock'n'roll em suas vidas, atolam de porrada a cara dos referidos emos, o que por muitas vezes causa conflitos de dimensões massivas. Todos acham esses conflitos muito divertidos, mas os comerciantes, insatisfeitos com a queda nas vendas e constantes saques na hora do oba-oba, têm conseguido banir os emos de tais locais por meio de orientações diretas à equipe de seguranças das galerias.

Emos, Sempre Emos[editar]

Os emos, desalentados com o fato de serem mais uma vez rejeitados, choram um pouco, refazem a maquiagem e migram para os shoppings e vão irritar outras raças igualmente odiáveis, porém sociáveis entre si: os prêibóis e as patys(ou patilenes). O baixo nivel de quociente intelectual dessas raças, no entanto, motiva o surgimento de um fenômeno de simbiose interessante: os prêibóis se exibem para os emos e as patys tiram fotos miguxas com eles para colocarem em seus fotologs e, em troca, aceitam que essa escória da humanidade coabite com eles. Na verdade, mesmo que os emos desagradassem os prêibóis e as patys, não aconteceria nada, pois as patys são frescas demais pra tomar uma atitude e os prêibóis são frouxos demais pra cair de porrada em cima dessas criaturas, correndo o risco de sujar sua calça da Diesel de 3000 reais com sangue e maquiagem de mau gosto.

Fatos Curiosos[editar]

  • Se um emo for jogado do 4° andar da Galeria, antes de tocar o solo, purpurina sairá voando por toda a área ao redor da Galeria;
  • Em 1970, o maior hit tocado na Galeria do Rock era Dancing Queen do ABBA, o que causou o processo migratório dos EmUXxXxixnHus para dentro do prédio;
  • Um Dia desses uma emo noob se atirou do 3° andar da Galeria porque não conseguiu ir ao show do Linquie Parquyi;
  • No térreo há diversas lanchonetes com os dizeres "EMOS AO CARALHO";
  • Um EMO, começa a chorar quando se depara com o Eddie no 2° andar;
  • A maior concentração de EMOs está na loja que tem DVD's do Chaves expostos na vitrine. Se possível, pegue um rifle e aguarde a saída de um por um. 20 reais per capita.
  • A Galeria é o único lugar de merda do mundo onde pode-se cheirar gatinhos à vontade;
  • Em 1740, a Galeria era dividida em Feudos, mas a putaria rolava solta em qualquer nível da sociedade.
  • O Subsolo da Galeria é a parte dos "ABA RETA", dos "MANO FIRMEZA", onde aqueles seres inanimados usam a calça e a camiseta de NY 20 vezes maior que seu próprio corpo, e um pano fedido embaixo de um boné também do NY claro (detalhe - COM A ABA RETA!). E colares pintados com spray dourado, claro aquilo jamais será Ouro. E ai do Emo que ousar entrar lá, além de ser escuro, a chapa fica quente quando entram intrusos.