Galil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mg42trpodstrtm3.jpg Galil é uma arma criada com o intuito de matar (ou não)

Um facão pode servir presunto nos dois sentidos.

HK G36.png
Flag of Israel.svg.png
Oy vey! Este Artigo é Israelense!

E não tá nem aí no que dizem dele nas Conspirações Kosher.
E se foda! Problema seu e do Mossad!

ForçasEspeciaisIsraelComPalestino.JPG

Cquote1.png O que foi isso? Cquote2.png
Capitão do Hezbolah na fronteira com Israel
Cquote1.png Nada não, só nossos irmãos dando tiros pro ar ali na colina. Para avisar que estão chegando Cquote2.png
Subalterno do Capitão do Hezbolah respondendo ao chefe
Cquote1.png Aonde? Cquote2.png
Capitão do Hezbolah
Cquote1.png Ali... Cquote2.png
Subalterno do Capitão do Hezbolah, antes de serem varados por disparos dos soldados israelenses que desciam a colina
Cquote1.png Esse fuzil pode disparar molhado, mas se estiver na água, largue o fuzil pra não morrer afogado Cquote2.png
Capitão israelense dando instruções sobre o Galil
Cquote1.png Coronel! Terrorista! Vou disparar... Ó... (Trárárárárá) Cquote2.png
Soldado israelense sobre o posto de vigilância com seu fuzil
Cquote1.png Ai! Cquote2.png
Coronel israelense, embaixo do posto de vigilância

GALIL SAR, aprova da água do MAR e de exposição ao salitre do SAR.

O fuzil israelense IMI Galil é uma pequena falsificação bem sucedida do fuzil-metralhadora AK-47. O Galil, era o fuzil principal do exército israelense até eles fazerem a estúpida venda de 80% dos modelos para a compra dos fuzis Mattel 16 (vulgo Colt de CS); desde então o exército israelense nunca viu tantas baixas desde as Guerras Mediúnicas de Abraão.



História do Fuzil[editar]

O Galil (Ou Galinha) foi construído pelo caipíra israelense desoculpado e de nome original, Yisrael Galili, que deu um nome muito original ao seu fuzil: Galil. Ele era de um kibutz e portanto um kibutzarim (ou "Agricultor Sem-Terra"), aquelas fazendas de imigrantes da URSS marginalizados que lutavam pela reforma agrária. Bem como se trata de Israel, é tácito que ele não trabalhava, afinal de contas estamos no Oriente Médio, e pensar em areia e dunas não é preconceito nosso.


Versão do GALIL chamado MAR. Már, muito Már... O famoso Baby Galil.


Ao final da Guerra das Doze Horas e ínicio da Guerra dos Seis Dias, as Forças de Destruição À Israelita, perceberam que necessitavam de um fuzil, até porquê desde o reinado de Davi, os soldados israelenses apenas usavam escudos, espadas curtas (manchete), lanças e após a Guerra da Independência de Israel, Uzi's e Desert Eagle's.

Então o pedinte esmolé e sem-terra Yisrael (precisa dizer que é israelense de novo?), pegou o fuzil que guardava de um russo fardado que havia matado antes de fugir a pé pela fronteira com a Turquia e se apresentou como criador de um "novo" fuzil. Após muitas discussões com o General Moshe Dayan, ele concordou que não se tratava de um "novo fuzil" mais de um protótipo, "quase que bastante original".

Depois de um concurso de design em escolas secundárias, o projeto base escolhido seria a réplica finlandesa mal sucedida do AK-47, chamada de RK-62. Um fuzil tão atualizado quanto a funda original do Rei Davi. A arma deveria ser barata, ter a resistência e boa manuntenção (ou seja falta de manutenção) da AK-47 e ao mesmo tempo, usar os cartuchos baratos do M16. Ou seja os israelenses não queriam pagar muito para fazer cadaver, já que sabiam e provaram que conseguiam fazer isso com facas na ponta de vassouras, durante a primeira guerra árabe israelense.

Porque toda vez que vamos falar de Israel a palavra "Guerra" se repete tantas vezes? Mais uma pergunta sem resposta....

Com um exemplar sau0davél de um Ak-47 macho e um M16 fêmea, a Universidade Hebraica de Jerusalém começou a estudar como fazer que os dois se reproduzissem. O projeto acabou engavetado durante dois dias, mas a aproximidade com uma guerra iminente fez com que o governo abrisse um processo de convocação para que cientistas se unissem para realiza-se tal procedimento. Com o sucesso do projeto, eles se juntaram com a "IMI - Industrias Militares Israeleses" e o cruzamento foi conduzido por inseminação artificial. Em poucos meses os primeiros bêbes Galil lutaram na primeira Guerra do Líbano. Logo após a guerra, vários Galil foram fabricados através de clonagem.


Semelhanças: Palestino de AK-47 e Isralense de IMI Galil. Com legenda para não haver confusão.


Em pouco tempo o exército israelense percebeu que o Galil tinha um grande problema. Conseguia ser mais pesado que a Uzi, que a AK-47, que o M16, o FAL e duas metralhadoras RPK juntas. Como o exército recrutava jovens cada vez mais jovens (+17) com o aumento da expectativa de vida do país, contastaram que o peso era excessivo para eles, e observaram que um fuzil mais leve dava ligeira vantagem de mobilidade. Isso era primordial para combater os jovens de 12-14 anos militares palestinos, que portavam AK-47. Foi então que decediram dessa maneira, substitui-los pelos fuzis de plástico da Mattel (M16).

Atualmente[editar]

O Tuning de fuzis é muito popular em Israel.


As industrias IMI agora é IWI, e tem preparado a construção do Tavor ou TAR-21, um legítimo subistituto para esse peverso e maravilhoso fuzil.

Atualmente o Galil é um objeto Cult. Assim como tênis da Nike, camisas Eckö e coletes à prova de bala Dragon Skin, todo jovem israelense quer ter seu IMI Galil. É comum em Raves em Tel-Aviv, ao som de Skazi, os jovens israelenses aparecerem portando seus fuzis Galil "tunados".

Sítios Minados - Área Militar Restrita[editar]

  • Site da IWI - Israeli Weapons of Mas Destruction Industries. [1]