GayVN Awards

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
ClodovilViadoBicha.jpg Este artigo pode te levar para o lado rosa da Força!

Alessandro Molon pode ser citado nesse artigo.

Não o leia, exceto se você for macho, mulher ou está pintando as unhas de glitter.


GayVN Awards, como o próprio nome já indica, é a versão do lado rosa da Força para o AVN Award. Ambos os prêmios são distribuídos pela mesma empresa, portanto o GayVN é uma premiação oficial e não uma sátira homossexual, embora pareça mais isso mesmo.

História[editar]

Se você soubesse o que rolou depois desta foto, ficaria enojado.

Originalmente, o GayVN Awards surgiu como uma subcategoria do AVN em 1986, dois anos após a criação do Oscar da putaria. O objetivo era premiar os melhores filmes, atores e cineastas do pornô gay, mas com o passar do tempo, a indústria pornográfica homossexual cresceu de tal maneira que as produções voltadas ao público heterossexual passaram a ser engolidas, transformando a cerimônia de entrega praticamente em uma parada gay.

Atendendo aos muitos pedidos dos machos virgens, a partir de 1998 o GayVN foi transformado em uma premiação à parte do AVN, com suas próprias subcategorias. Ironicamente, a categoria "melhor traveco" não foi transferida e permaneceu no AVN Award mesmo, pois de acordo com a comissão julgadora, não é porque a mulher tem uma piroca de trinta centímetros entre as pernas que ela deixa de ser mulher, então seria injusto e desrespeitoso enquadrar travestis como gays. O mesmo vale para lésbicas e bissexuais, afinal de contas, filmes com a mulherada se pegando entre si são destinados aos punheteiros machos, ao contrário dos filmes com homens se pegando, que apenas viadões curtem, salvo uma e outra otaka imbecil viciada em yaoi que também assiste tais baitolagens.

Em 2011, o GayVN foi cancelado porque a lendária série Pai de Família havia se tornado hors concours em todas as categorias do prêmio, de maneira que a Ícaro Studios sempre deixava o oco nos demais concorrentes e levava todos os troféus para casa, ou melhor, para a casa do caralho. Por causa disso, os demais profissionais do séquiço que não tinham ligação com a produtora foram desistindo e parando de concorrer, até que perdeu a graça porque ninguém mais aguentava ver o Jailson Mendes fazendo delícia com o Paulo Guina.

O GayVN permaneceu suspenso durante anos, até que em 2018 algum gênio teve a ideia de ressuscitar a premiação, mas desta vez Jailson e seus amigos estavam proibidos de concorrer. Mal o prêmio voltou e já virou alvo de mimimi porque o ator Hugh Hunter foi acusado de racismo por criticar que agora havia categorias específicas para negros, latinos e asiáticos. Felizmente, a polêmica não teve grande repercussão porque ninguém se importa com isso, o importante é seguir premiando todo cu cabeludinho de macho que mereça tal honraria.