Gil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Ficha Técnica
Gil
Gilberto-gil.jpg
Nome Completo: Gilberto Ribeiro Gonçalves
Nacionalidade: Bandeira do Brasil Brasil
Data de Nascimento: 10 de outubro de 1980
Altura: 1,15m
Peso: Quase 45 kg
Posição: Frango Assado
Clubes: Flamengo, Inter, Botafogo, Cruzeiro, Corinthians e mais uns que nem valem ser citados.
Estilo de Jogo: Nenhum!
Gols: Quatro

Cquote1.png Vale tudo, Gil? Vale tudo, Gil? Até o torcedor invadindo o campo, tirando a roupa de você... Vale tudo? Cquote2.png
Repórter da rádio católica perguntando para Gil se vale tudo
Cquote1.png Pois é vale tudo. Só não vale dar o cu! Cquote2.png
Gil respodendo
Cquote1.png Nossa Senhora! Taí, ó! Brincandeira, né? Um jogador PROFISSIONAL... PROFISSIONAL... Numa rádio CATÓLICA... Falando uma besteira dessas! Cquote2.png
Repórter da rádio católica sobre Gil
Cquote1.png Pegue seu banquinho, e saia de mansinho! Cquote2.png
Raul Gil sobre o banquinho de seu filho Gil
Cquote1.png Em um oferecimento de pilhas Panasonic, o Paulo Morsa diz que o Gil é o jogador mais bonito que ele já viu na vida! Cquote2.png
Milton Neves sobre Gil
Cquote1.png Joga pra caralho, porra! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Gil
Cquote1.png Eu gostcho muitcho! Cquote2.png
Cumpádi Washington sobre Gil

Gilberto Ribeiro Gonçalves, ou simplesmente Gil (Estaquetaquiatrás, Texas, 10 de outubro de 1980), é um renomado jogador de futebol, filho do médio-volante Raul Gil e da mascote santista Preta Gil. Atacante conhecido por suas passagens por Corinthians, Cruzeiro e Los Angeles Lakers, Gil ficou mundialmente famoso pelos títulos que conquistou, por ser o jogador com a maior média de rebaixamentos na carreira e pela sabedoria nas entrevistas após as partidas.

Tabela de conteúdo

[editar] Corinthians 2000-2004

Gil começou sua carreira no Curíntia, em 2000, quando conquistou o torneio de verão Eurico Angelo de Oliveira Miranda, entre outras conquistas de igual relevo. Naquele mesmo ano, formando dupla de ataque com Éwethon Cabeça de Lâmpada, Gil conquistou um Campeonato Paulista e levou o time à vice-lanterna da Copa João Havelange, comandando uma equipe repleta de craques como Rubinho, Ângelo, Edson e Batata. Com quatro vitórias em 24 jogos, o time ficou à frente apenas do Santa Cruz, que conseguiu ser um time ainda pior.

Gil vistoria os documentos do companheiro no treino (2002)
Como não havia rebaixamento, o time conseguiu se manter na Primeira Divisão no ano seguinte. Com a companhia de grandes nomes como Doni, Gléguer, Ávalos, Marquinhos, Luciano Ratinho, Otacílio e Paulo Nunes, Gil carregou o time nas costas até a brilhante 18ª colocação no Brasileirão de 2001. Em 2002, formando dupla de ataque com o cerebral Santiago 'El Tanque' Silva, Gil foi vice-campeão brasileiro, tomando uma piaba do Santos na final.

Nos dois anos que se seguiram, Gil já não tinha aquela alegriiiia e aquele entusiaaaaasmo de jogar no Timão. Ao final de 2004, depois de muito cantar e contar piadas engraçadas na concentração, Gil afirmou que estava cansado de apanhar em campo e de ser pressionado pelos torcedores, trocando o clube pelo futebol japonês no começo de 2005.

[editar] Verdy Tokiyo-JAP 2005

Adrianinho expulsa o demônio da cabeça de formiga de Gil (2004)
Disposto a se tornar um grande craque no cenário internacional, o menino Gil Cabeça-de-Formiga trocou o Corinthians e as propostas para jogar por Real Madrid, Chelsea, Barcelona, Milan e Wizla Cracóvia para jogar no principal mercado futebolístico e balopédico do mundo: o Japão. Lá, ao lado de grandes craques como Nozomi Hiroyama, Takuya Yamada, Yoshiyuki Kobayashi e Takashi Hirano, o atacante fez dupla ofensiva com Washington no Verdy Tokiyo.

Finalmente, depois de muita perseguição, o rebaixamento finalmente alcançou Gil. Com apenas seis vitórias em 34 partidas, o Verdy Tokiyo terminou apenas na 17ª colocação entre os 18 times do emocionante Campeonato Japonês. Ironicamente, os campeões foram os jogadores do Gambá Osaka, comandados por Oliver Tsubasa, o que levou Gil a chamar a mãe e a pedir para voltar ao Brasil, abandonando o Ajinomoto Stadium.

[editar] Cruzeiro 2006 – Conquistas e polêmicas

Lance de Gil na final do Campeonato Mineiro (2006)
Finalmente, depois de tanto apanhar em time ruim na vida, Gil conseguiu uma transferência para o Crugayro, onde esperava finalmente conquistar Acabou conquistando o Campeonato Mineiro daquele ano ao vencer o glorioso Ipatinga na decisão, em um dia lembranças infelizes para o jogador.

2 de abril de 2006, estádio municipal Epaminondas (!!!) Mendes Brito, em Ipatinga. Vitória do Cruzeiro por 1 a 0 no segundo jogo da final do Campeonato Mineiro e título, quebrando uma hegemonia de 36 anos da Caldense em Minas Gerais. Empolgada, a torcida azul invade o campo do Epaminondão para comemorar o titulo (que na verdade ninguem da valor só o galo pq ele só ganha isso e o campeonato do gelo[?]). Gil foge, mas é capturado por um radialista de uma rádio católica local, que perguntou se aquilo era válido, e se valia tudo na hora de comemorar um título – ao que Gil respondeu “só não vale dar o cu; o resto, vale tudo”.

Proferido aos microfones da mineira, a declaração foi a pedra fundamental de um novo paradigma ético-moral do logos: "só não vale dar o cu - mas o resto, vale tudo". Desde esse dia, inúmeros congressos são promovidos em todo mundo a fim de se discutir os novos caminhos da Filosofia, abertos pelo pensamento de Gil.

Amaldiçoado e ameaçado pelos dirigentes ipatinguenses, o atacante texano deixou o Campeonato Brasileiro no meio do ano com com apenas três míseros gols marcados pelo time da quarta maior torcida de Minas. Desiludido por ter marcado menos do que craques como Maicossuel e Márcio Mixirica, Gil deixou o time de Milton Neves para tentar novamente a sorte no exterior.

[editar] Tabajara Athlétic-ESP 2007

Ninguém aqui está dizendo que o Gil é zicado, mas ele acabou trocando o Cruzeiro pelo Gimnástic Tarragona Tabajara Athlétic, da Espanha. Em seu primeiro ano na elite local, a equipe acabou (adivinhem?) rebaixada com algumas rodadas de antecipação, terminando a temporada 2006/2007 com apenas seis vitórias em 38 jogos. O Tabajara conquistou apenas 26 pontos, nove a menos do que a vice-lanterna Real Sociedad. Condenado, o atacante foi obrigado a renovar seu contrato por mais 625 anos com a equipe espanhola, onde permaneceu até a metade do ano em regime de condicional.

[editar] Internacional 2007

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Gil é profundamente invejado por Sócrates. Os dois?
Com um habeas corpus concedido pela Fifa, Gil conseguiu se libertar da tirania opressora do Tabajara Athlétic em agosto de 2007. Desempregado e triste, o jogador pensou em abandonar a carreira e abrir uma loja de fliperamas em São Paulo, mas acabou contratado pelo Internacional para “reforçar” a equipe no Brasileirão.

Deu no que deu; então Campeão do Mundo, o time gaúcho chegou a brigar contra o rebaixamento.

[editar] =Botafogo 2008

Como Gil se encontrava em depressao devido ao seu problema de emorroidas e por também, nao estar atuando no colorado gayucho devido ao seu "bom futebol" Gil e emprestado ao time do Botafogo. La volta a mostrar o baita jogador que e´ jogando 8 partidas e marcando 1 gol. e o Botafogo adivinhem so´..... briga pra nao ser rebaixado. por causa do bom futebol , Gil e´hostilizado pelos torcedores . então Gil mais uma vez chama sua mamae que o ajuda a volta ao Internacional . Porem no Colorado Gayucho Gil volta a ter problemas de hemorroidas , sendo assim o treinador do time o Mago tite decidi afastalo do grupo para que ele pudesse fazer um tratamento com supositorios.

[editar] Flamengo 2009 -

Como estava encostado no Internacional, o Flamengo, que contava com poucos atacantes, decidiu contratar o cabeça de formiga. No Flamengo, Gil contraria a lógica e é campeão do Brasileirão, sendo o principal jogador da conquista, atuando em uma partida e fazendo nenhum gol. Com esse incrível desempenho, o Flamengo decide renovar com Gil por mais um ano.

[editar] Títulos e Premiações

  • Campeão do Torneio de Verão Eurico Angelo de Oliveira Miranda - Curíntia, 2000.
  • Oscar de melhor ator coadjuvante por Dia de Treinamento - Curíntia, 2001
  • Troféu Joinha - Corinthians, 2003
  • Campeão Brasileiro de lutinha - Corinthians, 2004
  • 3º lugar no Campeonato Mundial de Macheza por equipes - Verdy Tokiyo, 2005
  • Campeonato Mineiro - Cruzeiro, 2006
  • IV Campeonato Espanhol de Sueca de Profissionais do Séquiço por equipes - Tabajara Athlétic, 2007

[editar] Veja mais

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas