Gilmar Mendes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desentrevistasminibox.PNG
O Desentrevistas
possui uma entrevista com
Gilmar Mendes
Latino.png Este artigo se trata de uma personalidade mortalmente, incrivelmente e filhadaputamente odiada!
E não deve ser digno(a) nem da merda que caga!

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.
Cquote1.png Vossa Excelência não está falando com seus capangas do Mato Grosso! Cquote2.png
Joaquim Barbosa sobre sua profissão anterior


100malafaia.jpg Gilmar Mendes
Gilmarmendes.jpeg
Gilmar justificando seu sobrenome
Ministro no Supremo Tribunal Federal
Partido DEM
Nível de honestidade Icon 00 percent.png Não sabe nem desfarçar...
Perfil
Origem Brasil
Profissional
Profissão Deus
Escândalo(s) Por enquanto, só se acha mais que os demais.
Pessoal
Sexo link={{{3}}} Masculino
Nível de inteligência Baixo, ruim, pobre...
Vício(s) Dinheiro e poder, como todo bom juiz
®Desciclopédia

Gilmar deMentdes é um ministro da Suprema Corte brasileira e filiado ao DEM[1]. Sua atuação naquela casa sempre consistiu em basicamente, xingar a mãe do Joaquim Barbosa, aparecer na TV dando autógrafos para banqueiros e outros bandidos e pregar politicagem e clientelismo em pleno plenário, fazendo daquele uma extensão da própria casa.

Gilmar é conhecido por sua limpeza magestral na ficha criminal de seus clientes. Um de seus passatempos preferidos é o de limpar fichas sujas de politicos com ficha suja, deixando-os com a ficha limpa, tanto que alguns amigos politicos chamam ele de Gilmar Limpeza devido a este costume.

Carreira[editar]

Gilmar Ferreira Mendes é filho de Lucas Mendes com o juiz Nicholas Marshall. É o primeiro caso em que um affair homossexual deu origem a uma cria. Ou seja, Gilmar Mendes já nasceu contrariando as leis da natureza, das estatísticas e da lógica. Isso ficaria marcado no seu DNA autoreplicante e implicante.

Sim, porque Gilmar Mendes passou a contrariar todo o senso-comum e a fazer tudo o que não era esperado. Foi agindo dessa maneira aparentemente contrária a lógica vulcana que ele se transformou no Deus da Justiça, cargo outorgado pela Deusa Atena, traída por ele mesmo, depois que Gilmar Mendes derrotou Seya de Pégasus com seu poderoso golpe Habeas Corpus Preventivo. O golpe de Gilmar Mendes tem a capacidade de deixar soltinho todo e qualquer malfeitor do Universo. E já que superpoder pouco é bobagem ele de posse de sua visão de olho de Thundera emite o Habeas Corpus just in time, nem dá tempo de sujar o dedo do meliante de colarinho alvo.

A carreira de juiz safado do cara de sapo Gilmar, atingiu seu ápice com o recorde mundial de pedidos de impeachment feito ao senado brasileiro, obviamente todos sem resultado, pois é como julgar um criminoso com juri popular selecionado na penitenciária.

Atena x Hades: A traição[editar]

Gilmar empresário: Além de atuar no ramo das faculdades caça-níqueis, Gilmar complementa sua renda comercializando uma ampla gama de produtos jurídicos.

A deusa Atena confiou seus poderes e conhecimentos a um seleto grupo de 11 super-heróis, conhecidos como Ministros do STF. Entregou sabedoria, civilidade, artes e o Dom da Justiça aos super-heróis escolhidos pelo próprio Zeus. Confiante, a Deusa plantou-se em frente à liga da justiça, em estátua de mármore, mas ali deixou seu espírito. Em 1988, nasce a Constituição Federal, sob a tocha do fogo sagrado de Atena e as bênção de Zeus.

Hades também queria dar seu presente à humanidade e plantou uma árvore de romã, seu fruto predileto. O próprio Hades rega a árvore com o doce veneno do poder, soberba, insensibilidade e sombras, disfarçado sobe o cheiro de maçãs-verdes e rosas brancas. A árvore descansa tranquilamente em um jardim de inverno secreto dentro do STF e somente os 11 portadores da toga preta tem acesso a ela.

Ingenuamente e maravilhada pelo altruísmo aparente de seu tio, Atena acreditou na beleza aparente da árvore. O que ela não sabia é que quem mordesse o fruto da árvore envenenada perderia sua alma para o mundo das sombras. Perséfone bem que avisou, mas Atena cria na bondade humana e na luz exalada pela Constituição Federal, batizada pelo seu próprio fogo. No entanto, Atena proibiu os 11 heróis de colheres os frutos ou de se deitarem sob a sombra de tal árvore, enquanto o reino do Brasil padecesse da doença que acomete as democracias recém-nascidas: a ignorância, pobreza e educação precária de seu povo, voz de Zeus e machado ceifador da Justiça. O próprio Anjo Gabriel foi designado para vigiar o jardim de inverno.

Hades tinha acesso irrestrito ao STF. Dizem testemunhas que ele circulava com um menu de propostas indecentes, visíveis somente aos olhos de quem mordia o fruto proibido e aceitava deitar-se sob a sombra da árvore para fazer a lenta digestão.

Descendente direto de Pandora - aquela que abriu a caixa e liberou toda a desgraça da humanidade, Gilmar Mendes queria saber o conteúdo do menu - afinal o se próprio Zeus o empossou no cargo ele deveria realmente ser foda. Hades o instigou a oferecer duas maria-moles ao Anjo Gabriel, no intuito de suborná-lo a deixá-lo colher 1 romã. Gabriel, não aceitou o suborno. enfurecido, Hades dirigiu-se a Gabriel apontou para uma janela e disse "acho que vi um disco voador". Enquanto Gabriel procurava, sorrateiramente Gilmar entrou no jardim de inverno, colheu 5 romãs e saiu de fininho. Sem desconfiar, o Anjo Gabriel voltou a seu posto.

Era tarde demais. Havia 5 frutos proibidos perambulados pelo STF. Reluziam feito ouro e tinham o sabor de ambrosia. Gilmar não resistiu e comeu uma Romã inteira. Imediatamente sua alma se esvaiu pelo ralo do banheiro mais próximo. A sensação de poder e realeza o tomou. Seu corpo exalava cheiro de enxofre e suas narinas cuspiam fumaça. Hades, orgulhoso, entregou o cardápio a seu discípulo e ele finalmente leu que o prato principal conta com ingredientes como escândalo, traição, ira, soberba, corrupção e sangue dos brasileiros. Ele se assustou mas Hades prometeu que quem comesse de seu fruto estaria acima do bem e do mal, protegido pelo manto negro da inamovibilidade e vitaliceidade. A única coisa que Hades pede em troca da proteção é que a espada do Habeas Corpus, fosse usada conforme sua orientação direta. Os olhos brilharam!

Os outros 04 frutos permaneciam guardados até então. Gilmar seguiu servindo, convenientemente, a Deus e ao diabo. Atena não é boba, e sua alma diligentemente guardada na estátua em frente ao STF sentiu os odores de enxofre. Hades negou tudo e Gilmar disse que o óleo de peroba usado para lustrar sua cara-de-pau continha enxofre, daí o cheiro.

Atena reportou a Zeus suas desconfianças e foi instruída a nomear o implacável cavaleiro negro Joaquim Barbosa, como ministro do STF. Algo cheirava mal e as vibrações em Brasília não iam nada bem - Juscelino tremia na cova. Somente JB poderia carregar a tocha de Atena pelo STF e espalhar sua luz entre os outros heróis. E ele já chegou fazendo muito barulho. Rapidamente sacou qual era a de Gilmar Mendes e bradou: "Vossa Excelência não está na rua, Vossa Excelência está na mídia, destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro". Disse ainda: "Vossa Excelência quando se dirige a mim não está falando com os seus capangas do Mato Grosso". Mendes se apressou em encerrar a sessão sem refutar nenhuma das acusações. O episódio lembrou um de agosto de 2007 no qual Barbosa acusou Mendes de estar dando um "jeitinho", através da Questão de Ordem, que seria um "atalho para se obter um resultado inverso ao que foi atingido ontem". Neste debate eles já tinham utilizado a expressão "dar uma lição de moral" um contra o outro.

O Cavaleiro Negro, dono de alma humilde e intelecto privilegiado sabia o que o esperava, mas aceitou a missão. Diziam no Olimpo que Hades alistou, sob a promessa do fruto proibido, milhões de pessoas e 7/8 (sete oitavos) do Congresso Nacional.

Não deu outra, em 2006 um dos escândalos mais vergonhosos de toda nação eclodia! O MENSALÃO. Marcus Valério, Daniel Dantas e outros discípulos de Hades estavam diretamente envolvidos. Empunhado da espada de Habeas Corpus, Mendes prontamente livrou Daniel Dantas. Desde 1824 o Supremo não condena político, apenas abaixa a cabeça em honra de Hades.

Atena, traída e sangrando, retirou sua alma do STF, e como último ato de coragem nomeou seu cavaleiro negro como relator do processo do Mensalão, que se arrasta até os dias de hoje. Hades não deixou por menos e, ao torcer a faca no coração da deusa, jogou sal, pimenta do reino e azeite em mais um sapo que os brasileiros teriam de engolir: e nomeou Dias Toffoli para o seleto clube do STF.

Hades tomou conta, mas os 9 heróis cambaleavam na arena do circo (um já estava no papo mesmo), sem direção, sem sua musa inspiradora. Eros Grau foi o primeiro a sucumbir e se aposentou. Escândalos e mais escândalos golpeavam o frágil STF. Atenas estava morta e Zeus lhe virou a cara. Somente o Anjo Gabriel, embasbacado, andava cabisbaixo pelos corredores frios do STF, certo que a árvore envenenada permanecia incólume. Pobre e ingênuo anjo, traído por sua própria bondade e confiança no ser humano.

Na calada da noite, Atena não se deu por vencida. Sabendo que Hades não a permitiria no STF, se transformou em LEI, conhecida como Ficha Limpa. Passou incólume pela Câmara dos Deputados e Senado Federal. Hades, que tinha o jogo por vencido, deu de ombros. Aprovada a lei, seus discípulos gelaram com a possibilidade de terem suas candidaturas barradas e seus almejos de tornar o Brasil uma Capitania Hereditária de direito (de fato já é). Hades afirmou: "Não se preocupem, eu tenho meu cavaleiro mato-grossense no STF. Mesmo que a lei passe em absolutamente todas as cortes do país, vamos declarar sua inconstitucionalidade, ainda que tenhamos de apagar a luz da Constituição Federal".

Atena foi sagaz e pelas mãos de Joaquim Roriz, cramulhão azul que empunha a bandeira do Partido Social Cristão (não Jesus bíblico, mas Inri Cristo), entrou no STF através de uma ADIN. Cramulhão Roriz, que tem a ficha mais suja que pau de galinheiro, estava com sua perpetuação no poder comprometida. Então o egrégio Tribunal se reuniu para julgar a constitucionalidade da lei complementar 135/2010. E Atena, como uma fênix, surgiu radiante. Sua luz ofuscava o plenário. O povo desacreditado enxergou a luz do Acre ao Rio Grande do Sul. Sua luz empalideceu cramulhões de todo o país (Maluf, Barbalho e Roriz, p. ex.) que confiavam nas promessas de Hades.

Através de mecanismos de psicofonia, num triplo mortal carpado da Hermenêutica Constitucional, Hades encorporou em Gilmar e lançou os 4 frutos restantes no plenário. O cavaleiro negro gritou: "Chuta que é macumba!"

Atenas, sabiamente fez o seu discurso: "Hoje podeis fazer história, dar voz aos que não tem. A Constituição Federal é a luz e o guia desta Corte e o povo a alma sofredora, que já se esvaiu em sangue na ditadura militar, que já chorou a morte de seus filhos por falta de atendimento médico e que não sabe ler este livro ora invocado porque não há escolas suficientes. Este que agora interpõe o recurso, troca votos por lotes, dentaduras e pirulitos cheios do ópio chamado esperança, que cega e vicia, mas que neste país nunca tem um final feliz. É hora de cortar a árvore envenenada pela raiz e plantar novas sementes. Aqui no chão estão os frutos que tanto lutei para que não comeceis. Mas, mais poderoso que que minha luta inglória é o vosso livre-arbítrio e a consciência com que sois chamados a prestar contas. Venham aqui e escolham de que lado estão. Comam os frutos ou segurem na minha mão e sintam os 180 milhões de corações que pulsam por este país."

Ayres Britto foi o primeiro a negar-se a comer do fruto, seguido por Carmen Lúcia, Joaquim Barbosa, Ricardo Lewadowski, Ellen Gracie. Segurando nas mãos de Atenas, por um instante, sentiram a dor das mães que vêem seus filhos morrendo de fome e doença no sertão nordestino, ainda à espera das promessas de campanha. Sentiram a vergonha dos estudantes quando viram Governadores invocando o nome de Deus ao receber o maço de dinheiro que salvaria a criança. Viram um país em trevas e sofredor. Ouviram o dever de Guardiões da Constituição Federal chamando e votaram em favor de Atena, transvestida em Ficha Limpa. Havia 05 votos.

Em cólicas, Gilmar Mendes, incorporado por Hades, confessou ter comido do fruto e votou em favor dos cramulhões. Com o rabo preso em trancinhas amarradas com fitas de todas as cores junto a Gilmar e Hades, os outros 04 ministros não resistiram e devoraram o fruto.

Foi criado um impasse histórico no STF. 05 X 05. Roriz nomeou a esposa em seu lugar, seu recurso foi arquivado e Hades se deu por satisfeito.

Atena, não se abateu e discursou: "Me reduzi em papel e palavras para convencê-los que a justiça deve prevalecer aos interesses de minorias. Nem sempre, devido às trevas que nos rodeiam, conseguimos ver a luz do que é certo. É uma incapacidade espiritual mesmo e doenças da alma não se curam tão facilmente. Hoje fico feliz que 05 pessoas finalmente plantaram uma semente que dará bons frutos. Deixo livre a partir de hoje a árvore do fruto proibido, quem quiser que o coma. O Anjo Gabriel guardará um jardim de verão com a muda desta sementinha que nasceu da honestidade. Apenas se lembrem que quem comer da romã de Hades em sua cama de espinhos se deitará. Seja por ingenuidade ou por malandragem, o fruto provocará os mesmos efeitos e os levará ao mundo subterrâneo da culpa e do sofrimento. Em seus rostos estamparei o pesar do Hades. Onde há luz há sombras; escolham a quem querem servir."

E Atena se retirou soberana.

Enquanto não for nomeado o 11º herói, o STF jazerá como Prometeu Acorrentado e um corvo comerá seu fígado todos os dias, restando ao povo assistir atônito a incapacidade do Brasil de mudar seu próprio destino.


Carreira Artística[editar]

Serviçal da Casa Grande

Paralelamente à sua posição de Deus da Justiça, Mendes montou um Power-Trio vocal com Diana Ross e Beyoncée Knowles, as The Supremes Tribunalis Federalis.

Atualmente, sob a orientação direta dos Deuses do Olimpo, com participação especial de Hades, Gilmar formou uma nova Boys-Band, a qual batizou de Banda-lheira, composta por: Gilmar Mendes (lead vocal), Cesar Peluso (Lead guitar e backing vocal), Dias Toffoli (baixo, muito baixo), Celso de Melo (percurssão) e Marco Aurélio (arranjos). A banda é agenciada pelo empresário Marco Valério, dono da empresa de Marketing DNA e pelo amigo de longa data Daniel Dantas, que patrocina os shows. Vocalista e compositor de todas as melodias da banda, há de se reconhecer o brilhantismo das letras. Dentre elas, destacam-se: Habeas corpus pra você; Daniel & Eu e o último hit Ficha limpa pra quê? Roriz, Barbalho e Maluf querem mais quatros anos com você.

"Pobre é que se explooda!" Gilmar Mendes, ajudando seu irmão, João Plenário, a se eleger prefeito no interior de Mato Grosso.

Mas é claro que a vocalista principal era ele mesmo enquanto as outras só faziam “tchutchurutchu” em todas as músicas.

Foi nessa época em que Gilmar F. Mendes conheceu seu grande amor, Daniel Demônio Dantas, um ator e banqueiro trambiqueiro que só queria foder, foder e foder. Gilmar Ferreira Mendes percebeu que Dantas era compulsivo também em comprar.

Ele não podia ver um policial, um fiscal, um deputado, um juiz, que já ia comprando. “Dantas me preocupava com essa mania de querer comprar.” Certa feita, conta Mendes, Daniel Dantas (banqueiro), passeando pela Praia de Ipanema com seu poodle (cachorro), acabou comprando Deus. Mas como não tinha certeza se Deus era de confiança, também comprou o Diabo. Daí diz-se popularmente que Dantas compra Deus e o Diabo na Terra do Sol.

Recentemente, GM se converteu a uma nova ceita evanjélica te tem se preocupado com o que as pessoas tem por dentro - por trás e bem grande, vibrando sem parar.

O Poderoso Golpe Habeas Corpus[editar]

Gilmar Mendes é adorado pelo Sindicato dos Vilões, Picaretas e Bandidões da DC, Marvel, DarkHorse, Dark House, White Horse, Pirassununga, Satiagraha, Sagatiba, Campari, Casa Branca, Casa Rosada, Portelinha, Brasília e Cú do Mundo. Mendes já usou esse golpe pra soltar o Coringa, o Lex Luthor, o Mancha-Negra (ou Mancha Afrodescendente), a Mulher-Gato, a Mulher-Melancia, a Mulher-Melão, a Mulher-Samambaia, o Homem-Bambú e Grupo Mensalão S/A... Enfim, todo mundo (menos você, otário) já foi beneficiado por esse poder extraordinário. E isso não seria diferente pra Daniel Demônio Dantas. Mas isso merece um parágrafo específico.

Turnê[editar]

Quando Gilmar F Mendes não está em turnê, fica distribuindo Habeas corpus para o ator e banqueiro espertalhão Daniel Demônio Dantas, vulgo DDD, que é preso e solto continuamente, no seriado tupiniquim e repetitivo FBI - Brasil, televisionado pela Rede Bobo, com narração de César Traste, William Bonder e Já não tão Boa Bernardes.(Na verdade, a série FBI - Brasil é apenas um quadro do Jornal Nacional, que também apresenta os quadros da Velha Surda, do Nobre Deputado, do Zé Bonitinho...)

A boys-band Banda-lheira tem estourado no Brasil inteiro. Estourado o saco do povo, a moralidade e a própria Constituição Federal - um apêndice sem importância na história da boys-band, que está virando apendicite e deve, em breve, ser cirurgicamente extirpada.

Operação Sagatiba[editar]

Na série FBI - Brasil, nos episódios 157 e 171, “Prende e Solta 1” e “Prende e Solta 2”, Daniel Demônio Dantas é subjugado com sua comparsa, Frau Herta.

Mas no episódio 157, Gilmar Mendes intervém e solta Dantas com seu poder Habeas Corpus. Já no episódio 171, Dantas é preso novamente e, aparentemente, sem qualquer possibilidade de sair. Só que com Gilmar Mendes não tem disso não.

Ele se concentrou e queimou todo o seu Cosmo, expelindo Dantas da carceragem, numa ação que chocou o mais cético contraventor. A libertação de Dantas foi tão assombrosa que os Superamigos foram chamados para intervir.

Porém Dantas, solto, usou o seu superpoder de compra, depositando um milhão de dólares na conta de cada super-herói, que deixaram pra lá e foram tomar um super-cafezinho. Gilmar Mendes, depois do seu feito histórico, pra entrar nos anais dos anais, avisou: “Não mexeis com meus chegados ou sentireis a minha ira anal. Quando eu odio, eu odio.”

Vida pessoal[editar]

Gilmar Mendes é conhecido no meio informal pessoal, como o primeiro anfíbio a ocupar a magistratura superior.

Casou-se com sua dominatrix de fim de semana. Sua mulher tem nome de pedreiro, chama-se Guiomar Mendes e ela tem uma aparência nem um pouco feminina. Segundo fontes, a aparência de sua esposa é causada pelo fumo de 18 maços por dia e que por causa disso ela tem claras intenções suicidas.

Google[editar]

GilmarMendes.png

Ver também[editar]

Notas de Rodapé