Gino e Geno

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mazzaropi02.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!

Cquote1.png Você quis dizer: Gino Ingênuo Cquote2.png
Google sobre Gino e Geno

Cquote1.png Vontade de dar estampada no rosto! Cquote2.png
Gino e Geno sobre Carla Perez
Cquote1.png Quando a gente senta, quebra o pau! Cquote2.png
Gino e Geno sobre seu empresário
Cquote1.png Realmente tiveram uma contribuição significativa para o glam rock, uma vez que foram discípulos do Mestre na juventude. Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Gino e Geno

A dupla começou há mais de 50 anos pelos bares do Brasil, tocando um legítimo rock'n'roll de bar em bar atrás de cerveja e mulher.

Começo da Carreira[editar]

Ginovaldo Tomate Firmino (Gino) e Genivaldo Tomate Firmino Neto (Geno) trabalhavam na roça, na plantação de tomates da família. Até que Gino, após pisar em um tomate estragado, percebeu sua vocação para a música. Unido de seu cavaquinho tentou emplacar em um grupo de pagode que tocava na roça vizinha. Porém o sucesso não emplacou.

Em uma certa sexta-feira em que afogava as mágoas no bar, conheceu o mestre Chimbinha e sua guitarra. Chimbinha comovido com seu drama, deu uma palhinha e ensinou Gino e posteriormente seu irmão Geno tudo que precisavam saber sobre o rock e tinham medo de perguntar.

Após a melhor de todas as aulas, Gino chegou a ser vocalista de uma banda chamada Scorpios, que fazia covers de músicas dos Beatles, Massacration, Nirvana e de Roberto Carlos. Em 1983, Gino abandonou a banda, e formou a dupla com seu irmão Geno. Pouco tempo depois, após arrepiarem em um show no Bar do Teka, foram abordados pelo Señor Abravanel para gravar um álbum com tiragem de 500 cópias, que não fez sucesso.

Apesar do disco não ter feito sucesso, abriu as portas para que fossem contratados por uma casa de show noturnos para adultos, na qual lançaram dois discos: "Gino e Geno: A Odisséia" em 1986, e "Geno e Gino: Acústico MTV ao vivo" em 1987. Até então os dois ja eram conhecidos no estado de Goiás, e no mundo artístico do rock.

Sucesso Nacional[editar]

Na época do Glam Rock

Após o lançamento de seus dois pimeiros álbums que não tiveram uma grande relevancia, eles lançaram em 1989 pela gravadora Continental o álbum "Gino e Geno Bebendo Pa Carai", e com ele veio o sucesso nacional. A canção "Bebo Pa Carai" (escrita por Doutor Roberto e Antônio Bandeiras) virou hit, e ficou em 3º lugar no Ranking Mundial da FIFA em 1989.

O álbum contava com composições e regravações de cantores como Sting e Chimbinha. Já no ano seguinte, 1990, eles lançaram agora pela gravadora Miramar Sucessos o quarto álbum da carreira, com o nome de "Gino e Geno: Homengame ao Rei". Este álbum emplacou mais dois sucessos no Ranking Mundial da FIFA do final do ano de 1990, com o hit "Mulher Que Não Dá Voa" (escrita por Bola de Fogo, Geno e Bell Marques) que chegou ao primeiro lugar lugar na parada, e a canção "Desculpe, Mas Eu Não Vou Chorar" (escrita por César Sampaio e Gabriel o Pensador) que chegou ao 24º lugar na parada. No mesmo ano de 1990, a canção "Ta Nervoso Vai Pesca ?" ainda permanecia nas paradas, na 42º colocação.

Fim da Dupla[editar]

The Best Of Gino & Geno

A dupla acabou em 1998, após lançamento do álbum "The Best of Gino & Geno". Gino ficou impossibilitado de cantar após levar uma voadora de uma ex vingativa. Geno seguiu carreira solo, e mantém o contrato com a Rede Globo. Em 1999 já lançou seu primeiro álbum solo com grandes sucessos.

v d e h
Os cantores e duplas sertanejas, sô!
Xitãoróxorãozinho.jpg