Gjirokastër (prefeitura)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Pensam que isso pertence à Albânia. Que tolos Cquote2.png
Grécia sobre Gjirokastër (prefeitura)
Cquote1.png Pelo menos, oficialmente é Cquote2.png
Albânia sobre Gjirokastër (prefeitura)
Cquote1.png Mas na prática, não é Cquote2.png
Grego sobre citação acima
Cquote1.png Tem razão, que droga Cquote2.png
Albino sobre reconhecer a verdade

Gjirokastër é uma prefeitura da Grécia Albânia. Quer dizer, as pessoas acham que essa região pertence á Albânia, mas na prática a Grécia que domina lá. Não importa o que diz os livros de geografia, Wikipédia, nerds, etc. Gjirokastër é grega e ninguém pode negar. Simpesmente esta é a verdade verdadeira sobre esse lugar. Desde que Gjirokastër surgiu ele pertencia à Grécia.

História[editar]

Típica construção de Gjirokastër. Qualquer semelhança com alguma construção grega é mera coincidência.

Na antiguidade, quando sua mãe era virgem, os gregos estavam insatisfeitos com seu território. Eles o achavam pequeno demais para caber todas as pessoas sem que elas vivessem apertadas. Para solucionar o problema, algo simples. Os gregos chegaram num território desabitado na vizinha Albânia e pegaram o local para si. Lá eles construíram cidades e botaram as pessoas na região. Pronto, o lugar agora não pertencia mais à Albânia, apesar dos albaneses desconhecerem isso.

A vida em Gjirokastër era a mesma coisa do que qualquer cidade grega. Elas bendiam uns negócios, brigavam entre si, usavam o exército dos 300 para chutar a bunda de uns persas, gostavam de ganhar de Portugal na Eurocopa, e assim vai. A possibilidade de aquilo pertencer à Albânia era praticamente zero ou negativa. E o estado continuou como parte da Grécia até o Império Romano chegar chegando e mandar qualquer um tomar Noku.

Mesmo com os romanos "dominando" a área, Gjirokastër continuava como propriedade grega. Como ela possuía uma pequena parte da força militar de Leônidas, isso garantia sua liberdade, enquanto a maioria das regiões não-gregas eram governadas pelos romanos. E não importava quantas nações tomassem a região, Gjirokastër não largava sua origem nem na base da porrada. Claro que com isso a província já tinha seu destino definido: Pertencer á Grécia

Cada vez mais que o tempo passava, mais Gjirokastër se afirmava grega. Seus habitantes faziam templos em homenagem a Zeus (aquele Deus que comeu um monte de prostitutas) e outros deuses gregos, etc. Mas em uma hora os países, cansados das guerras (já ficou chato as carnificinas toda hora), decidiram quem ficaria com o quê. E Gjirokastër, por ficar mais perto da Albânia, ficou com esta.

Outras coisas gregas[editar]

Bem, oficialmente. Na verdade, todos os impostos recolhidos nessa prefeitura tem com destino os cofres públicos gregos. Quando alguma pessoa de Gjirokastër vai visitar a capital do seu país, ela não vai à Tirana, e sim à Atenas. Um habitante de Gjirokastër não vê os jogos da Liga Albina de Futebol (se é que ela existe), mas sim os jogos da Liga Grega. A comida principal de Gjirokastër é o Churrasco Grego. E por aí vai.