Glamdring

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Glamdring como estagiária do Conan. Após ter sido demitida, só restava ir para o universo tolkien mesmo.
NovoWikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Glamdring.

Cquote1.png Ela é grande, grossa e bem dura e corta pelos dois lados. Eu adorei ela. Cquote2.png
Clodovil sobre a espada Glamdring

Glamdring é uma espada no mundo imaginário de J. R. R. Tolkien, a Terra Média que corta pelos dois lados (UIII). Foi forjada para o Elfo Turgon na Primeira Era, ao invés da segunda ou na 666 era.

Sobre o glamdring[editar]

Durante vários milhares de anos quando a sua bisavó ainda era virgem, esteve desaparecida, até que Gandalf(e companhia) a encontraram (juntamente com o Ricardão) na caverna dos Trolls em O Hobbit e reclamou-a para si mesmo o porque essa viadagem toda. Gandalf continuou a usá-la durante toda a obra de O Senhor dos Anéis, intensamente sem parar.

Glamdring significa o "Martelo dos Inimigos" mas os goblins em "O Hobbit" chamavam-lhe simplesmente a "Batedora", pois detonava com esses monstros numa forte encravada por trás, ou pela frente se for uma monstro femea).

Glamdring, juntamente com Orcrist, sua "companheira de corte", são descritas em "O Hobbit" como tendo "...bainhas bonitas e dos punhos cravejados de pedras preciosas", e Elrond refere-se a Glamdring como "Martelo dos Inimigos, que o rei de Gondolin outrora usou no cu dos seus inimigos".

Veja também[editar]

  • Senhor dos anéis (é aonde se encontra esse glamdring e outras espadas com nomes bizarros)


v d e h
Universo Tolkieniano
LOTR.png