Gnathostomulida

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnathostomulida
Um Gnathostomulida mimetizando um pênis murcho
Um Gnathostomulida mimetizando um pênis murcho
Classificação científica
Domínio: Cara de idiota
Reino: Animal
Filo: Gnucomeumtomatemoído

Cquote1.png Seu verme insolente! Cquote2.png
Vegeta sobre Gnathostomulida

Gnathostomulida é o nome de um filo de pequeníssimos animais excessivamente inúteis, tão inúteis que nem as lesmas e nem as amebas aceitaram esses animais em seus respectivos filos, precisando os biólogos (aqueles excessivamente desocupados para estarem estudando bichos microscópicos tão sem importância) criarem toda uma taxonomia a parte para classificar esses bichinhos de menos de 1 milímetro de comprimento dos quais se conhecem 80 espécies (quem será o virgem que perde o tempo catalogando esses negócios?).

Anatomia[editar]

Estes pequeníssimos animais que se disfarçam de grão de areia no fundo do oceano são caracterizados por seu formato de fita durex e um corpo desprovido de todas as partes e funções necessárias para um corpo animal sobreviver, sendo este o tipo de criatura alien e inexplicável que os cientistas esperam encontrar numa das luas de Júpiter. Seu tamanho médio é de 4 milímetros de comprimento por 0 milímetros de altura.

Sua anatomia, bem simples, consiste em um corpo achatado dividido entre cabeça, tronco e cauda. Mas a cabeça não tem rosto, o tronco não tem órgãos, e a cauda não possui rabo. Na prática são apenas vermes que possuem uma mandíbula microscópica as quais usam para roer unidades de grão de areia, o que acredita-se ser o único passatempo disponível para quando você nasce uma criatura tão desprezível assim.

Não possuem tecido conjuntivo (são cegos), não possuem sistema circulatório (são anêmicos), não possuem sistema respiratório (são asmáticos), nem sistema nervoso (são burros), e seu sistema digestivo é composto apenas de boca e cu, para que ele tenha o que comer sem estourar e tenha por onde cagar sem precisar vomitar o próprio alimento. Come em geral fungos e elétrons que estejam no leito do oceano.

Reprodução[editar]

Cada indivíduo é dotado de 1 óvulo ou 1 espermatozoide, o que os define como fêmeas ou machos respectivamente. Na hora da transa ambos percebem que não há posição no Kama Sutra que os ajude a dar uma boa trepadinha, então geralmente só arremessam seu material genética na água do oceano para criar os ovos dos novos indivíduos.

Habitat[editar]

Vivem sobretudo sob as areias marinhas, pois sabem que não passam de vermes insolentes e ali se recolheram à sua insignificância, ficando longe de olhares, num lugar sem oxigênio, respirando ácido sulfúrico, esperando a hora de virarem comida de krill, porque até mesmo o ser mais desprezível dos oceanos pode humilhar um gnathostomulida.

Classes ordens[editar]