Goiandira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Goiandira (que nomezinho mais fudido heim) é mais uma dessas pobres cidades do sudeste de Goiás que quer ser como Catalão quando crescer (isso porque Catalão já é uma bosta, imagina as cidades miseráveis ao seu redor). Sua população segundo o Censo IBGE 2010 é de 5 265 habitantes, sendo formada em 90% por caipiras, 70% por cornos frustrados e 10% por pessoas que realmente acham Goiandira alguma cidade que preste.

Goiandira está localizada na encruzilhada da GO-210 e GO-305, é um excelente local para fazer umas macumbas, melhor que isso é que há quatro caminhos para fugir da cidade.

História[editar]

Uma típica casa histórica de inestimável valor cultural para Goiandira precisando urgentemente de conservação, mas todo mundo está se fudendo pra ela.

Nos primórdios, Goiandira era apenas um acampamento de índios Caiapós felizes caçadores de capivaras e onças. Tudo estava tranquilo até o dia que o espertalhão Anhanguera chegou ali no século XVIII armado de muitos espelhos, e com eles abduziu as almas de todos caiapós e armou uma dúzia de acampamentos naquela região, entre esses acampamentos está o de Goiandira.

No século XIX vários fazendeiros frustrados de Catalão se ajuntam por ali para iniciar um movimento separatista, afinal invejavam o sucesso das fartas lavouras de Catalão e Campo Alegre, não conseguindo competir com eles, precisando irem para bem longe. Devido ao terreno argiloso e infértil da localidade, decidem colocar o nome de "Goiandira" que no dialeto caiapó significa "nem goiaba cresce".

Após uma grande crescimento (está certo que não foi aquilo que se diga: "Nossa! Mas que crescimento imenso!!", mas foi), Goiandira foi emancipado em 1931. A prefeitura de Catalão como não perdia nada, cedeu a emancipação de Goiandira com grande facilidade.

Em 1913 surge a linha férrea Araguari-Goiandira que interligava a "série B" da região, já que os principais vagões estavam na linha Uberlândia-Catalão, obviamente.

Atualmente é só mais uma cidade a ser evitada. Muita gente modifica as placas de Catalão para apontar à Goiandira, muito cuidado com essa cilada.

Política[editar]

Com apenas uns 5.000 habitantes Goiandira consegue a proeza de ter mais investigações no Ministério Público do que número de habitantes tamanha a falcatrua que ocorre no poder público da cidade. Inexistindo um cidadão sequer que saiba governar decentemente o município, parece que todo mês há alguma denúncia de improbidade administrativa, seja nomeação ilegal de cargos comissionados, seja dentistas trabalhando metade do tempo necessário, seja a criação de lixões a céu aberto, seja empresas contratadas pela prefeitura realizando escoamento irregular de esgoto na rua... já deu pra entender.

Economia[editar]

Economia insignificante e completamente ofuscada por Uberlândia e Catalão. Talvez produzam um tanto de milho e soja como qualquer cidade pobretona do interior goiano.

Cultura[editar]

Goiandira é uma cidade histórica, e mesmo assim não tem nada a oferecer em termos culturais, históricos e turísticos, a não ser que você chame casas de madeira caindo aos pedaços de tão mau conservadas como "patrimônio cultural". Pior que a prefeitura até considera esses casebres patrimônio municipal quando na verdade são só casas abandonadas por pessoas que se mudaram dali pra sempre.

Cidade de pseudo-cultura calcada no cristianismo, cheio de festividades católicas mas com sua moralidade completamente desvirtuados em putarias e orgias.

Há ainda a incrivelmente fantástica indústria de teatro e cinema trash mudo em preto e branco. E eles se orgulham disso! Incrível!