Goiás

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Goias)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambug.png
Nóis é caipira, mais nóis também tem futiba...
Ocê tem certeza que num tava prucurando u Goiás Esporte Clube?
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...A maior quantidade de goianos do mundo está em Goiás?
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Nem todo goiano é corno mas todo corno é goiano?
Goiás
Bandeira de Goiás
Bandeira de Goiás
Brasão de Goiás
Brasão de Goiás
Localização
Localização de Goiás
Região capaz que Centro-Oeste
Capital Chernobyl Goiânia
Cidade mais importante Vila Propício
Estados limítrofes Mato Grosso do Norte, Tocantins, Tangamandápio e Texas
Características geográficas
População 6924 hab. 2008
Densidade 3 chifres por pessoa
Clima fresco
Indicadores
Analfabetismo Escolas? Non ecziste! 28/09/2016
Mortalidade infantil {{{mortalidade}}} 28/09/2016
Expectativa de vida 90 ânus bem gastos. 28/09/2016
IDH {{{idh}}} 28/09/2016
PIB R$ {{{pib}}} 28/09/2016
PIB per capita R$ 9 galhadas per capita 28/09/2016
Outros
Gentílico Goiano, Candango, Texano


Cquote1.png Você quis dizer: Terra de Corno Cquote2.png
Google sobre Goiás
Cquote1.png E o Bambu? Cquote2.png
Menina do Bambu sobre o Bambu extraído em Goiás.
Cquote1.png Me chama de Telescópio, que eu te faço ver Estrelas! Cquote2.png
Pedreiro goiano tentando te seduzir.
Cquote1.png Conheçom ênli vááárias vezes!!! Cquote2.png
Vanessão Ji-Paraná sobre Goiás.
Cquote1.png Chique no úúúúrtimo!!! Cquote2.png
Jeca Gay sobre Goiás.
Cquote1.png Chifre em cabeça de goiano vira música sertaneja Cquote2.png
sabedoria popular sobre Goianos.
Cquote1.png Prazer, meu nome é lazer! Cquote2.png
Pedreiro goiano se apresentando a você.
Cquote1.png héhéhéhéhéhéhé! Cquote2.png
Nerso da Capitinga sobre citação acima.
Cquote1.png Roqueee, Roqueee! Cquote2.png
Silvio Santos sobre o fato de não gostar de sertanejo.
Cquote1.png Os goianos são hilários, rs. Cquote2.png
Ser com forte tendência Emo sobre população de Goiás.
Cquote1.png Goiás non ecziste!. Cquote2.png
Chico Bento XVI renegando suas origens ao amigo Padre Quevedo.
Cquote1.png Êêê vontade de fincar meus chifre no chão e sair araaando! Cquote2.png
Goiano obviamente corno sobre vontades que vem do nada.
Cquote1.png No dia em que eu saí de caaasa... Cquote2.png
o cantor Zezédicamargoeluciano sobre sua mudança para São Paulo.
Cquote1.png Eu te repudio! Eu te repudio! Eu te repudio! Cquote2.png
Carolina Ferraz sobre sua naturalidade goiana.
Cquote1.png Caipira que acha que é gente! Cquote2.png
Goiano sobre mineiro.
Cquote1.png Haha! Que cara gozada! Cquote2.png
Paulista sobre Goiano
Cquote1.png Filho da puta desgraçado, roubou minha vaga na universidade! Cquote2.png
mineiros, paulistas, paranaenses e afins sobre os Goianos.
Cquote1.png Entre tapas e beijos... Cquote2.png
Dupla Sertaneja sobre como é a vida em dupla.

Goiás é o único território restante do antigo glorioso Império Goiano, que teve seu declínio em 1986, quando o então Imperador Anhanguera, que governava com mãos no de ferro, fugiu para o Brasil, na época localizado à leste, em São Paulo, em decorrência da explosão de um reator nuclear na capital Chernobyl Goiânia, que dizimou grande parte da população: o cantor Leandroeleonardo, os irmãos Amado & Batista e uma mula preta de sete parmo de artura foram resultados das mutações.

Os goianos tem como inimigo número 1 qualquer candango que apareça na sua frente. É obrigatório então dizer ao candango que o carnaval de Caldas Novas é o melhor do Brasil, mas o que estraga são os candangos que insistem em lá comparecer.

História

Antes de 1500, haviam muitos índios onde hoje é Goiás, mas como ninguém se importa com os índios, essa parte é sempre desconsiderada pelos historiadores e pulamos direto para a Capitania dos Gayzões, desmembrada da Capitania de São Paulo. Havia uma crença de que existia ouro em Goyaz, afinal havia ouro em abundância em Minas Gerais e Mato Grosso. Mas os iludidos que em Goyaz aportaram, apenas se decepcionaram e nada encontraram, dando prosseguimento a uma raça de fracassados que nunca passariam de plantadores de soja.

Se tudo continuasse a mesma coisa, Goyaz seria um estado tão desprezível quanto Rondônia até hoje, mas em 1960 o Texas se tornou um distrito autônomo e passou a abrigar a capital federal da noite para o dia, e repentinamente Goyaz se tornou de um mero nada para algo mais ou menos importante no mapa do Brasil. Até hoje os ditos Calangos Candangos Texanos sonham com parceiros goianos e, como se sabe, sempre que uma dupla se forma, vai viver no Texas, onde nasceram celebridades como Carolina Ferraz (que repudiou sua naturalidade três vezes, para a decepção da população de Morrinhos), Clint Eastwood, o cantor Zezédicamargoeluciano, seu parceiro Zilú, Giuliano Gemma, Dhomini, Jeca Gay, Ingrid Guimarães, Sandro Bolachas Mabel, minha tia, eu e você.

Goianos e texanos então passam a se viver em harmonia e se encontrarem amistosamente em rituais chamados "Pecuária", nome dado a festas interioranas onde os goianos amistosamente oferecem suas garotas aos texanos. Essas situações sempre geram belas músicas, dentre elas já foram sucesso "Pense em Mim", "É o amor" e "Menino da Porteira". Esta última acabou sendo banida do repertório das duplas, devido à pedofilia inerente. Hoje, no Texas ou Distrito Texano, ninguém mais pode cantar o menino da porteira.

Em 1987 o estado de Goiás torna-se mundialmente reconhecido quando a sua população sem instrução, o que é normal, peca em todos os níveis de todas classes sociais e gera o maior acidente nuclear da história da humanidade, e não é hipérbole. Por algum motivo, hospitais jogaram no lixo comum algumas máquinas de raio-X, as quais contém em seu interior o Césio-137, cujo aspecto similar a purpurina e gliter incentivou diversos cidadãos mal instruídos a passar o produto radioativo na face, além de outros o utilizarem como tempero em sua salada de pequi, o que gerou a morte de 4 pessoas, mas mutações genéticas em outras 1600 pessoas.

Com a reforma ortográfica em 1998 e a crise radioativa de 1987, o nome do Império de Goyaz foi modificado para apenas Goiás, e desse caos econômico gerado o novo estado entra em profunda crise, e para resolver isso parte do território mais inútil da província foi vendido e trocado por algumas cabeças de gado, três latas de Skol, uma coca dois litros e algumas caixas-de-som para carros, o que resolveu o problema. Assim surgiu Tocantins em 1988.

Economia

Os dois maiores produtos exportadores de Goiás: Piranhas e soja.

Hoje a crise econômica decorrente do fim do Império de Goiás em 1988 foi superada, graças à ostensiva exportação de galinhas, piranhas e Frutinhas para a Europa. Além de soja e milho.

A economia goiana baseia-se totalmente na pecuária de bois, bois, bois, bois e bois, só bois e viados. O estado produz 400 mil cabeças de gado e 94 chifrudos por ano, além de 3.000 novas duplas sertanejas todo ano, embora a safra desta última commoditie tem se reduzido drasticamente com o surgimento do sertanejo universitário.

O estado não tem contato com o mar, mas há muitos piscicultores que criam peixes em lagoas artificias de mijo, onde criam os seus peixes-carnívoros alados de três olhos, afinal são criados em tanques cheio de lixo hospitalar radioativo, que são carinhosamente criados e vendidos como ornamentais.

Além disso, um novo produto, a temida essência de pequi está começando a ser comercializada para fabricação de armas químicas, boatos dizem que quem come essa essência de pequi, é capaz, depois de duas horas, de matar um boi com apenas uma baforada!

População

A população local é composta basicamente por caubóis viados, mulheres pseudo-bonitas, loiras falsas, caminhoneiras, putas de beira de estrada, emos e miguxas.

O maior expoente do típico habitante de Goiás, porém, é o corno manso, um ser que usa calça jeans justa por tantas horas por dia que chega a apertar seus testículos a ponto de deixá-los estéreis e impróprios para copular com qualquer fêmea, motivo de sua cornidão.

Já as mulheres goianas, alguns dizem que são bonitas, mas na prática não passam de patricinhas magrelas e esquisitas com voz irritante que só são consideradas "bonitas" porque cedem a bunda facilmente para qualquer forasteiro, que jamais vai admitir que comeu alguma mulher feia, então espalham que comeu alguma mulher bonita e consequentemente corneou mais um goiano e assim espalha esse falso boato de que as goianas são bonitas. A mulher goiana não precisa ter carro, pois ela nunca namora alguém que não tenha carro, de preferência importado ou caminhonete cabine dupla com engate para jet-ski. As mulheres goianas, hoje, raramente são encontradas em Goiás. Tornaram-se quase lendárias. Estão espalhadas pelo mundo em decorrência do alto nível de viadagem do local. As que permaneceram aliviam suas tensões com as caminhoneiras ou com os playboys que insistem em invadir Chernobyl Goiânia.

Quanto às duplas sertanejas, que se tornam uma entidade goiana só, elas vivem no Texas, onde podem deixar a criatividade aflorar e o amor penetrar livremente em seus corações, permitindo que surjam belas composições.

Esqueça também os sobrenomes. Os goianos do sexo masculino são identificados pelos carros e camionetes que têm.. Ex.: 'Lembra do Carlinhos, aquele da F-250 turbinada preta?' ou 'Qual, o do Audi rebaixado?'. As goianas do sexo feminino são identificadas pela cor do cabelo, tamanho do silicone e pela academia que frequentam: 'Adriana, aquela loira gostosa que malha na Átrio' ou 'A morena peituda da Atlethics'.

Cultura

Grandes expoentes da cultura goiana e sua música de alto garbo e elegância, o sertanejo universitário, a dupla Max & Mariano, que caíram na Internet com seu hit que valoriza a mulher goiana retratando toda a sua promiscuidade.

Como o melhor carnaval é o carioca, a melhor festa junina é a nordestina, a melhor comida é a mineira, os melhores rodeios são os paulistas e os melhores comedores de mulher são os brasilienses, não sobrou muito para os goianos se orgulharem, portanto eles descontam isso deliberadamente fazendo os piores shows de música do universo, o denominado sertanejo universitário caracterizado por músicas de absoluta promiscuidade sexual, objetificação da mulher e foco temático em frivolidades como carros e dinheiro. Ao chegar ao Brasil, Wolf Maya demonstrou toda sua habilidade com as mãos, escrevendo romances e novelas de cavalaria para uma tal de Globo, onde ficou conhecido como capeta safadinho lobo da noite. 30% dessas novelas ressaltam todo o potencial da cultura goiana, baseada em viadagem, corneagem, música ruim e indumentária ridícula.

A grande marca do cidadão goiano é a sua estupidez e capacidade ímpar para bebedeira, toda cidade goiana é dominada por agro-playboys em seus carros da década de 90 com som alto achando que estão abafando, quando na verdade só estão demonstrando como é escória a cultura goiana.

Todo goiano deve amar a sua fazenda acima de todas as coisas, inclusive acima de ZezédiCamargoiLuciano, mas nunca, nunca, nunquinha, nem um tiquinho a mais que a Pecuária, afinal, vacas e chifres combinam com você.

Goianos tem como hábito reclamar dos brasilienses, achando que denominá-los de candangos é algum tipo de ofensa, quando na verdade eles nem se ofendem com esse termo, e o motivo de tanto ódio é o costume dos brasilienses de sempre roubarem as mulheres deles. Só que quando estão de férias, os goianos vão ser a escória em Porto Seguro, onde são sempre os únicos de sunguinha preta, azul marinho ou aquelas florais na praia levando sua caixa de isopor cheia de latinhas de cerveja Nova Schin, não pagam ninguém, não dizem "bom dia" pra ninguém, e voltam falando que traçaram 'a muiezáda tudo' quando na verdade só bateram punheta no hotel.

Culinária

Apesar de todo goiano insistir e dizer para todos que seu prato predileto é salmão e frutos do mar em geral, no aconchego particular de suas casas eles se atolam em pratos de pequi com guariroba e ainda dizem "isso é que é comida de verdade, sô".

Mas na rua se tornam outras pessoas e insistem em tentar imitar a culinária mineiras, roubando-lhes o pão-de-queijo, o bolo do fubá e genuínas especiaria mineiras. Sem contar que quando entram numa churrascaria, só querem comer picanha, enquanto a abandonada linguiça de porco está lá na churrasqueira já preta de 30 dias.

Idioma

O Goianês é o idioma oficial de Goiás, sendo este um dialeto da língua portuguesa, considerado muito próximo e inteligível ao Mineirês e ao Caipirês de São Paulo Ocidental, tudo isso misturado ao nojento sotaque carioca. Assim como os mineiros, os goianos fazem uso de expressões como o "Uai" para iniciar frases, "Trem" como coringa para substituir qualquer outra palavra, e "Né" para encerrar frases. Cerca de 30% do léxico veio do caipirês, 30% veio de mineirês, 30 do carioquês e 10% das revistinhas do Chico Bento.

O sotaque é especificado pelo "R" retroflexo típico dos jecas de São Paulo, além disso o "S" tem aquele aspecto carregado do carioca onde um "X" aparece mediunicamente.

Uma maneira muito excêntrica de se falar, mas defendida por Pablo Neruda e amplamente difundida no Clube dos Cornos Mansos por se tratar de eventos culturais Marxistas. É inclusive bizarro ver as lindas goianas falando daquele jeito um tanto "diferente", no entanto, quando isso está diretamente ligado aos fetiches sexuais serve apenas como combustível para uma interação um pouco mais abrangente.

Por isso quando forasteiros vão para Goiás afim de um affair, eles evitam conversas filosóficas para evitar a voz irritante das goianas, já que correm o risco de cair na gargalhada.

O Goiano têm como artifício linguístico o diminutivo excessivo, sendo gramaticalmente aceito dois tipos de emprego de diminutivo na língua goianesa:

1. Sempre utilizar de frases no diminutivo constante:

Ôh moçu! Viu o Junim sainu pra cidade? Ara sô!!! Eli pegô meu carrim sem me perrrguntarrr

2. Utilizar do artifício gayano do Diminutivo em Contraste:

Que pititim! Oooun trem munitim!
Essi carrim é grandim

Dicionário Goianês-Português

  • Pit Dog – Sanduicheria.
  • É Capaiz – Forma de ironizar qualquer frase ouvida.
  • Capaz - Palavra coringa utilizada para mais de 8000 significados, depende do contexto e do tom da voz.
  • Queijimmm - Rotatória (o que mais existe na capital, Goiânia, cujo a qual a sua população não conhece a facilidade dos viadutos). Em um dos únicos viadutos da cidade (da praça do Ratinho), tal qual sua importância, foi colocado um enorme monumento e dois guardas vigiando, que é "pra não estragar".
  • Zóim - Fiscalizador eletrônico de velocidade de automóveis, conhecido em outros estados brasileiros como Pardal.
  • Anêimmm - Verbete usual e excessivamente falado para designar contradição, desagrado.
  • Anêimmm, Leleco - Verbete usual e excessivamente falado para designar contradição, desagrado. Também é uma forma de homenagear o radialista goiano Luiz César do Amaral Muniz.
  • Muriçoca – Pernilongo.
  • Uai - Usado frequentemente no final ou no começo das frases, designa ora.
  • Dex`ti Falá - utilizado no início de qualquer coisa que vão dizer.
  • Miidendufor - Milho já está dentro do forno, estará pronto para consumo em aproximadamente 30 minutos.
  • Oinoistamilevanu? - Por obsequio, poderia me informar para onde este veículo automotor está me levando?

Educação

Faculdade é dispensável para as mulheres goianas, elas apenas fazem a faculdade de direito numa Universidade Católica como diversão. O seu ideal de vida é arrumar um casamento com o filho de um fazendeiro rico. Caso, não haja nenhum disponível casam-se com um médico (médicos têm status em Goiás) e sua profissão será: mulher de médico. Mas é preciso fazer isso antes dos 22 anos, pois depois disso já ficou coroa demais e terá que se sustentar sozinha, o que explica o alto índice de prostitutas de 23 anos nos puteiros de Goiás. Um artifício muito usado é engravidar aos 17 anos enquanto o rapaz ainda não ficou esperto e se é menor de idade.

Já aos que realmente desejam crescer profissionalmente, as cidades goianas são repletas de universidades particulares foleiras ao melhor estilo "pagou-passou", especialmente naquelas no Entorno do Distrito Federal. O sonho de todo goiano é cursar na UFG de Goiânia, e portanto muitos mentem isso quando mudam-se do interior para Goiânia, na verdade estudar em alguma universidade furreca paga pelos pais.

Saúde

No estado inteiro, a única cidade onde há hospitais é Goiânia, os quais acabam por se tornar grandes pontos turísticos da cidade, tendo como visitantes assíduos os habitantes do interior que abarrotam os hospitais. Não há UTI em nenhuma cidade do interior, então se você estiver moribundo e precisar de assistência em qualquer município goiano, há três saídas: ir para um hospital de Goiânia ou Brasília, tentar a sorte com os remédios caseiros da avó, ou esperar a morte.

Lazer

Puteiros nunca podem faltar em qualquer cidade goiana, os mais baratos de todo Brasil.

Ir ao único bar que está em evidência na cidade (todos os cornosgoianos estarão lá também) é a principal opção de lazer do goiano, e depois que estiver bêbado gritar para qualquer mulher que passe na frente do bar o jargão tipicamente goiano de paquerar feito um pedreiro: 'Êeeeeee lá em casa! Aôôôôô muiezada bunita!!! Vem ni mim qui eu to facim facim!' sem esqueçer da gargalhada compartilhada com seus amigos goianos que juram ter um pênis maior que o dele.

Outra opção muito explorada é ter uma camionete cabine dupla e um engate para jet-ski, mesmo sem possuir nenhuma terra nem debaixo da unha e o seu jet-ski esteja estragado há um ano. Caso não tenha jet-ski, basta ter a camionete e mentir que seu pai é doutor, pois em Goiás ser médico ainda é status. Com essa caminhonetes, ficar dando voltas na praça com o resquício de combustível, espalhando a escória da música sertaneja universitária, mandando o sertanejo raiz pastar, porque agora a modinha é a promiscuidade total.

Para as mulheres, a diversão é se arrumar feito uma periquita e ir desfilar em frente ao único bar em evidência da cidade e conquistar seus 15 segundos de fama e aumentar sua auto-estima podre quando os rapazes bêbados lhe gritarem 'Êeeeeee lá em casa! Aôôôôô muiezada bunita!!! Vem ni mim qui eu to facim facim!'.

Turismo

Por incrível que se pareça, existe turismo em Goiás. Além de visitar os diversos museus que guardam os chifres dos saudosos cantores de música sertaneja em perfeito estado de conservação em praticamente qualquer cidade goiana, o que realmente chama a atenção no estado é o seu enorme turismo sexual como uma atividade rentável e desejável. Não há uma cidade goiana que não se orgulhe de seu puteiro ou de suas festas repletas de mulheres fáceis as quais os turistas traçam no mesmo dia em que conheceram.

v d e h
TERRA DO SERTANEJO GOIÁS
Bandeira de Goiás.png