Gouveia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Gouveia é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Como conseguiu internet nesse buraco?

Sciences de la terre.svg.png


Gouveia é um município caipira de Minas Gerais que mais parece ter pertencido a Bahia. Gouveia tem a mesma fórmula para uma cidade pequena como as outras demais que ficam ao seu redor: idosos e playboys em excesso e todos caipiras.

História[editar]

Gouveia vista de cima, se você mora em Gouveia provavelmente reconheceu onde fica a casa do seu Jurandir, do Padre Hernesto, da Dona Chiquinha, da Prof. Matilda... Que merda! Nessa cidade ninguém ganha nomes normais?

A história de Gouveia é chata, ninguém gosta e ninguém lê, por isso mesmo você irá pular esta sessão e ir para uma melhor que interesse, se bem que esta sessão deveria ser a mais "interessante" da sua cidade, pois tem tanto velho por lá que todo mundo pensa que ficar contando história do passado de Gouveia é algo divertido: são caipiras, não dá pra culpar. Os dois fatos que aconteceram em Gouveia:

  • Uma "Dona Gouveia" teria chegado e fundado um bordel na região, fundando assim a cidade. Mais tarde o bordel teve que fechar pois ninguém ia para um fim de mundo que é o sertão mineiro.
  • Um barão se interessou na cidade e foi morar lá, mas no fim acabou pobre e trabalhando junto com imigrantes nos campos de Banana que estão espalhados pelo Vale do Jequitinhonha.

O resto são fofocas e piadas de como o prefeito de Gouveia é burro. Na verdade não há sequer um prefeito em Gouveia, o mais próximo de prefeito por lá é o Padeiro. O verdadeiro prefeito da cidade é o prefeito de Presidente Juscelino, que teve que ajudar a mandar em Gouveia pois ninguém queria mandar lá.

Turismo[editar]

Quase ninguém conhece as maravilhas turísticas, pois sabem que em um lugar com o nome de "Vale do Jequitinhonha" não deve ser divertido e nem ter praia.

  • Igrejas: Em qualquer cidade pequena, a igreja é considerada um patrimônio turístico, não importa o quão ruim ela seja: a forma da igreja, as estátuas de lá com apenas 3 centímetros de altura, ter cadeiras de plástico ao invés de bancadas, até se mal tiver janela! Mesmo assim, a igreja será um ponto turístico. Renderia boas risadas ter um guia turístico junto tentando explicar algo sobre aquela igreja, se bem que não há secretaria do turismo no município.
  • Monumentos naturais: Gouveia é uma cidade que não tem nada, então apela para o ecoturismo: o turismo de ficar olhando as árvores e o mato de Minas Gerais.
  • Cachoeira do Barro Preto: Essa merece destaque pelo nome incrivelmente sugestivo. Conta-se que foi ali onde o Faustão, em breve passagem por Gouveia, parou para dar uma "esvaziada". O resultado foi a cachoeira do barro preto.
  • Pedra Chapéu de sol: Uma pedra que não se sabe de onde tiraram que era um chapéu de sol.

Festas[editar]

Os eventos são como qualquer outro de cidade mineira pequena, a diferença é que nesse aqui há mais de 8000 mocreias (número equivalente ao do município) e várias pessoas de São Jorge para matar os dragões, uma batalha épica que poderia render um bom filme de guerra "Dragões VS Humanos".

Também há o Kobufest. Uma versão otaku japonesa da oktoberfest sem comida japonesa, sem cerveja... e sem comida. É a "festa do nada", pois a prefeitura não conseguiu pagá-la. O restante são festas de São João, o qual nem precisa decorar a cidade para fazer a festa já que estão em um arraial.