Governador Jorge Teixeira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Segura aquela criança infernal! Cquote2.png
Gabriel o Pensador confundindo uma puta da cidade com uma criança.
Cquote1.png Fumaça subiu, eu quero seu olhar. Cquote2.png
Emicida falando uma cantada da cidade.
Cquote1.png Nossa, que ar puro. Cquote2.png
Jorge-teixeirense sobre São Paulo
Cquote1.png Mim quer morar lá, índio quer viver em tribo isolada longe de homem branco. Cquote2.png
Índio querendo morar em Governador Jorge Teixeira, um lugar afastado da civilização
Cquote1.png Em homenagem a meu pai, irei para um lugar aonde tem muita fumaça e pessoas fumando maconha. Cquote2.png
Filho de Bob Marley declarando que vai para Governador Jorge Teixeira.

Governador Jorge Teixeira é um aldeia município isolado qualquer, como tudo de Rondônia. É o lugar do Brasil com o maior número de fofoqueiros, pessoas grosseiras, mercados, cachorros abandonados, pessoas gordas, bocas de fumo, putas que parecem crianças (e algumas são crianças), pessoas com AIDS, pessoas com caráter e sexo duvidoso e pessoas que gostam de respirar fumaça por km²!

Se você chegar na cidade e as pessoas te chamarem de gay, não se preocupe, eles são assim mesmo, gostam de xingar as pessoas, e se eles te xingarem não bata neles porque a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) pode te prender.

História[editar]

Ninguém sabe porque, mas esse bando de barracos é considerado um município brasileiro.

Um bando de pessoas extremamente desocupadas migraram para um fim de mundo perto de um hospício (Jaru) por causa de um projeto de colonização da puta que pariu do Brasil para exilar pessoas que não sabem conviver com as pessoas normais. Colocaram assim o nome daquela colônia Pedras Brancas (devido à grande quantidade de pessoas que fumavam, e ainda fumam, crack). Por nunca conhecerem os pais e não receberem o mínimo de educação não sabiam conviver com as pessoas educadas, normais e tinham um grande hábito de ficar colocando fogo em tudo o que se via para ficar cheirando fumaça. A história da origem de uma grande parte da população local (aproximadamente um terço) começa assim, os primeiros colonizadores do local foram para lá e mataram todos os índios, porém, algumas crianças sobreviveram e foram criadas por macacos que nem o Tarzan e anos depois foram descobrir a existência deles e aí levaram eles para Pedras Brancas, uma vez que por terem absorvido o comportamento dos macacos e agiam como tal, era um comportamento bem aceito na cidade e não precisavam ser mortos como os antigos índios. Esse comportamento perpetuou-se de geração em geração e por isso é muito comum na cidade ver pessoas com comportamentos estranhos. A população entre si se comportava de uma maneira muito estranha, lá a fofoca rola solta, sendo totalmente normal inventar histórias totalmente mentirosas dos outros, principalmente entre vizinhos, cuidar da vida dos outros é cultural. Consequentemente, a aldeia o povoado não atraia muitas pessoas, e assim poucas pessoas tiveram a coragem de mudar para lá se tornando um lugar pouco habitado.

Por causa do caráter e sexo duvidoso da população desse povoado, o nome das ruas deles receberam nomes de pau, ou talvez, por gostarem de respirar fumaça, colocaram fogo em uma grande floresta destruindo tudo, e para homenagear a floresta, o nome de suas ruas receberam nomes dos pau que tinha na floresta.

O tempo passou, e a maioria da população ainda não mudou o jeito de conviver com as pessoas e nem suas atitudes. Hoje em dia ainda é comum as pessoas mudarem para lá e ser tratado de uma maneira ridícula, as principais ofensas são: Gay, metido, nariz empinado, patricinha e muito mais ofensas. E é impossível você atravessar o município sem ver alguém colocando fogo nas coisas para cheirar fumaça.

Geografia[editar]

Localizado perto de uma hospício cidade fantasma com o nome de Jaru, mais precisamente em Rondônia, que pode ser comparada às cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra devido ao grande número de pessoas de caráter e sexo duvidoso. Para se chegar até lá, são necessárias 10 horas de avião, 20 horas de ônibus, 15 horas de carro, 3 dias de barco, 2 horas de cipó, 3 horas de piroga e 5 horas de asno ou se achar melhor entre em seu guarda-roupa.

Economia[editar]

O comércio de Governador Jorge Teixeira se baseia em vender tudo mais caro do que nas outras cidades. Lá é o lugar onde mais tem mercados em um só bairro do que qualquer outro lugar, já que a cada 100 metros tem três mercados. Em Governador Jorge Teixeira não existe Red Bull, TNT, Heineken, Red Label, para eles tudo isso é nome de tribos indígenas do Acre.

Se você ir ao centro do município sentirá um fedor de bosta com poeira e se for no período entre abril até setembro a poeira 10 vezes pior. Isso é devido aos caminhões transportando bois, que vêm cheio dos sítios e quando vão fazer um curva no meio da cidade, a bosta cai toda no chão e o centro fica um fedor insuportável.

População[editar]

A população não é nada típica, as mulheres casadas e divorciadas são gordas, e lá tem academia, mas as mulheres acham que é uma tribo indígena nova que foi para a região, pois a população de lá acha que gordura é beleza. Não tem muitos filhos, gostam de pintar o cabelo de verde, vermelho florescente ou o deixam meio loiro com mexas brancas. Elas não se depilam e a maioria das casadas tem chifre na cabeça por causa das crianças putas, adolescentes que parecem crianças e são putas ou por causa das taradas que tem mais de 20 anos, são feias e gordas. A maioria das solteiras e as adolescentes são gostosas bonitas, as feias, quando fazem chapinha, postam 300 fotos no face espremendo os seios para dizerem que está abafando e lá é o único lugar do mundo onde as meninas bonitas são educadas, inteligentes e simpáticas, as únicas pessoas educadas da região.

Os homens usam uma calça social marrom que vai até a metade da canela com um chapéu de jeca ou de pagodeiro, um sapato todo estourado e sujo, com a barriga pra fora e geralmente a calça está com o zíper aberto. Os adolescentes não usam camiseta para poderem exibir as cicatrizes das picadas de insetos, ficam geralmente entre as Ruas Pedras Brancas e Ituí fofocando, falando mal dos outros. As crianças ficam jogadas nas ruas porque os pais não se preocupam se os filhos estão vivos ou mortos, a maioria das crianças é esquisita, têm a cara suja e ficam xingando todos na rua expressando sua educação herdada dos pais.

Quanto aos jovens, existem os pseudo-playboys, caracterizados por bagunçar o cabelo para dizer que está moderno, faz um moicano e pinta o moicano de amarelo e a lateral fica da cor norma. Geralmente tem cara de sonso, mas é chamado de lindo no Facebook, na escola e na rua porque o pai é fazendeiro. Se um novato chegar à escola e as meninas começarem a falar que ele é bonito e legal espalham para a escola inteira que ele é gay para não correrem o risco de perder a posição de mais populares da escola. Estes playboys teixeirenses são as pessoas mais burras do mundo, e dizem ser pegadores mas não aguentam nem seis segundos na cama (tem vídeos que comprovam isso).

Quanto às pseudo-patricinhas, elas não sabem o que significa caráter, educação e compostura. Quando vão tirar foto espremem os peitos para tentar ser sensual, e não importa a idade, sempre parecem uma criança de 8 anos. Como as patricinhas menores de idade parecem que já tem 18 anos, elas liberam geral e bebem muita cerveja quente nas festas para ficar doidona e liberar ainda mais. São basicamente aquelas que veneram os pseudo-playboys que são os burros com cara de tonto e filhos dos grandes fazendeiros.

E no final de tudo isso, se alguma pessoa morrer, um carro de som passa pelo município falando assim: "Cicrano avisa que seu enterro será as 3 da madrugada no cemitério...". Aí eu te pergunto, como que uma pessoa morta vai falar onde será o seu enterro? Provavelmente é o efeito da fumaça.

Demograficamente são divididos em: Pessoas colocando fogo nas coisas para cheirar fumaça; Adolescentes putas que parecem que são crianças; Pessoas com motosserra nas costas; Crianças que são putas bebendo cerveja em boteco; Mulheres gordas (99% dessas gordas são casadas); Putas de todo tamanho e de todas as idades; Traficantes assassinados pelo homem da moto preta; Homossexuais que vem da tribo de Colina Verde; Meninas bonitas; Pessoas escutando música de corno, música brega e luxúria no volume máximo em uma praça cheia de sujeira (quando essas músicas começam a tocar a aldeia cidade inteira escuta, com isso, atraindo as adolescentes e crianças que são putas até a praça aí começam a beber cerveja quente e dançar para deixar as putas ainda mais vulneráveis para poder acasalar); Professores que dão porrada ou apanham de alunos; Bêbados sem camisa no boteco; Adolescentes do sexo masculino sem camisa exibindo as suas cicatrizes de picadas de mosquitos (esses também gostam de outros tipos de picadas); E meninas tirando foto espremendo os peitos.

Educação[editar]

Não existe nesse local alguém que fale "Bom Dia", "Com licença" ou "Obrigado".

Comunicações[editar]

Não há jornalistas nem imprensa em Governador Jorge Teixeira, até porque é desnecessário imprensa em um lugar tão pequeno, com a população que tem a boca do tamanho do mundo e sem nenhum tipo de algo legal e atrativo, o máximo que tem lá é um site que só sabe falar de assassinatos e notícias de outras cidades porque lá não há nada de interessante.

Cultura[editar]

Incendiar florestas faz parte da cultura da população local.

Em Governador Jorge Teixeira, a cultura não é muito rica, porém cheio de mistérios, muito contraditória e nenhum pouco tradicionalista.

Suas festas são variadas, quase todo mês tem uma festa, porém quase todas estão relacionadas a rodeio, boi, vaca, asnos e as demais componentes de sua rica agropecuária (na maioria dessas festas o(a) prefeito(a) aparece para ser vaiado(a)). Só têm uma festa que não está relacionada a animais, é uma festa onde a latinha de cerveja quente custa um real, provavelmente o cara que faz essa festa é um milionário fazendeiro ou o cara que vende as latinhas cheira muita fumaça antes de fazer esta festa (cheirar fumaça é um costume da população local).

O município é o único lugar do Brasil onde acontece mais de três rodeios por ano, incluindo Barretos. antes de alguns desses rodeios acontecem as cavalgadas que é quando um monte de pessoas sem cavalo e bêbadas, com cavalo e bêbadas, um pequeno grupo em cima de um caminhão e muito mais tipos de pessoas ficam andando debaixo do sol se queimando e bebendo cerveja quente. Nessas cavalgadas a maioria das mulheres em vez de se vestirem de cowgirl se vestem de periguetes mostrando a bunda e pagando calcinha.

Esportes[editar]

O esporte preferido na cidade é um tipo de triatlo que só existe naquela região. A primeira etapa é desmatar e queimar a maior quantidade de km² de floresta possível, a segunda parte é correr do helicóptero do IBAMA dentro da floresta por mais de 2km e a terceira parte do triatlo é se esconder dos índios na tribo de Colina Verde e lá eles já aproveitam para queimar outras coisas que é preferível nem comentar.

Religião[editar]

Ao chegar em Governador Jorge Teixeira e escutar uma pessoa gritando saia satanás, não se preocupe, é só o pastor da igreja assembleia de Deus que fica no começo da aldeia cidade exorcizando as putas e as prostitutas da cidade.

Lazer[editar]

As diversões da população da cidade são bem animada e interessante:

  • Cachoeirinha - Um balneário abandonado, onde há uma grande quantidade de loucuras e anormalidades. Lá é o lugar onde as putas vão fazer a única coisa que elas sabem fazer direito tomar banho (as putas tem cara de criança e a maioria é criança), lá é onde os adolescentes e crianças falam para os pais que vão tomar banho, mas na verdade vão beber cerveja, brincar de naufragados e ver os peitinhos das putas (naufragados é uma brincadeira que as crianças e adolescentes de 13 a 17 anos inventaram que é muito sem noção). Geralmente aparece umas mulheres que tem de 20 a 30 anos de idade, mas parece que tem 60 e pesam entre 100 a 150 quilos e seus filhos que parecem um bando de drogados. Muitas putas depois de fazer a única coisa que elas sabem fazer direito falam que já viram o Mostro do Lago Ness nesse no local, provavelmente ele estava brincando de naufragados. Lá a água é suja que nem o Rio Tietê.
  • Praça - Todos os dias os pseudo-playboys pegam os carros dos pais (ou deles mesmos mas comprado pelos pais) e estacionam em frente da praça ou sobem e descem a Rua Pedras Brancas e colocam umas músicas sertanejas de corno no volume máximo para que todos prestem atenção em sua babaquice (quando eles colocam no volume máximo a aldeia-município todo escuta).
  • Restaurante - Se você for a um restaurante com sua família ou seus amigos se divertir, logo aparecem 15 cachorros abandonados com uma pereba maior que a cabeça nas costas, te cercam e se você não entregar toda a sua comida para eles, você acaba atacado.

Mas nada é mais divertido para os habitantes locais do que queimar a floresta nativa e no processo índios da tribo Uru-eu-uau-uaus que vivem no Parque Nacional de Pacaás Novos para tomar as índias como escravas sexuais, tomar suas terras, queimá-las de novo e criar gado que só sabe cagar nelas e vender ilegalmente a madeira para os norte-americanos construírem suas casas em madeira de boa qualidade.

Todas as festas e rodeios vêm pessoas de sexo duvidoso de um distrito chamado Colina Verde que se veste de mulher e pega todos os bêbados, pessoas sem juízo, pessoas que fumam um bagulho muito louco e pessoas que gostam de cheirar muita fumaça. Esta última é o motivo de a maioria da população ter ficado com essas pessoas.