Governo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Se você está procurando pela definição do governo brasileiro, veja Governo do Brasil.


Cquote1.png Não dá para credicard® nesse governo Cquote2.png
Arnaldo Jabá
Cquote1.png A instituição que exerce o ato de governar. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Governo

O Governo é uma abstração retórica que define genericamente uma forma de instituição humana sociológica-política baseada na utilização de técnicas aliadas ao Poder, Força, Propaganda e Coreção, para impor suas decisões, sendo que tudo isso é regrado por uma Constituição no caso de civilizações primitivas, ou pela Lei do Mais Forte no caso de civilizações avançadas, que também pode ser re-designado como "Legalização da Ignorância".

O governo odeia seus competidores.

Suas decisões/imposições/escolhas classificam-se como sendo de âmbito:

O governo pode governar muitas pessoas e coisas, estabelecendo seu poder sobre um clã, muitos clãs, uma nação, ou até mesmo muitas nações. Se for um clã, vai ser simples e pobre. Se for sobre muitas nações vai ser uma confusão danada.

O governo realmente é castigador e não deixa que o povo deixe uma elite mimada ressentida discutir sobre corruptos, história recente do Brasil, das províncias federais e dos municípios porque tudo isso gera uma discussão aceita por todos como uma chatice sem tamanho.

Etimologia[editar]

O nome governo vem do luso-árabe psiquiátrico govérgo que significa "eu vou comer demais todo o dia o dia inteiro até morrer na frente de vossa excelência e queimar a bandeira do meu país, porque não falo mais a língua oficial, só o dialeto da minha maldita terra".

Regimes de governo[editar]

Pode-se categorizar os governos divididos em dois tipos básicos:

  • Aqueles em que o Povo decide quem serão seus líderes, ou seja, quem vai lhe roubar.
  • Aqueles em que somente os próprios líderes escolhem quem vai liderar o Povo, ou seja, os próprios ladrões decidem quem vai roubar o povo.

No primeiro, no qual a população escolhe quem irá lhe roubar, por meio de voto censitário, direto ou indireto, enquadram-se os seguintes tipos de governo:

No segundo, onde quem manda não é escolhido pelo povo ou impede que o povo escolha outras para lhes governar, enquadram-se os seguintes tipos de governo

Tipo de Poder[editar]

Você pode chamar o governo de porcos e o presidente de porco, mas ela é a única que sustenta os outros partidos...

Ainda pode-se classificar os governos dependendo de como o Poder é exercido pelos seus Governantes. Vale salientar que aqui o Poder não é a Força, mas sim o Controle, como o da Televisão (Controle Remoto) e dos Desenhos Animados (Controle Mental Infantil). Os tipos de poderes nos governos geralmente são parecidos, mas o que os diferencia é a forma como são aplicados. Geralmente terminados em "arquia", são estes os tipos de poder:

  • Anarquia: Ninguém manda mais que os outros. É o preferido pelos Punks, Skin Heads, Marginais, Socialistas Antigovernamentais e também por certos turistas, que se veriam finalmente livres dos problemas com Passaporte. Não há nenhum governo Anarquista no Mundo; houve um em Barcelona, mas esse anarquizou-se. Só restou o da Suíça.
  • Autocracia: O importante é que alguém manda. Enquadram-se todos os tipos de governo nos quais outros trouxas mandam, excetuando-se é claro, o Anarquismo (no qual ninguém manda mais que os outros, ninguém é de ninguém, e, ao contrário do Brasil, não existe polícia que consiga prender os larápios, e nem prisão que não tenha celular, para se combinar as baladas, calibre 45)
  • Poliarquia: Muitos mandam. É uma confusão pior que a Anarquia. Só dá em merda, ocasionando desastres ambientais ou catástrofes nucleares, quando referindo-se à autodestruição da Nação também. É o preferido pela marginália e onde a Lei não funciona. (Ex: Democracia)
  • Aristocracia: Tipo de governo dominado por essa camada social. Como é aristocrático, é muito chato e cheio de regras imbecis e de etiqueta e ética.
  • Oligarquia: Somente alguns mandam. Esse tipo de governo faz uso da força. Aqui também se enquadra a aristocracia.
  • Cleptocracia: manda mais quem rouba mais. (Qualquer semelhança com o sistema de governo do Brasil é mera coincidência.)
  • Plutocracia: Governo dos ricos ("plutos", mas não o da Disney), que enriqueceram roubando muito na Cleptocracia. (Qualquer semelhança com o sistema de governo do Brasil é mera coincidência.)
  • Tirania: Quem manda é o Tirano. Daí o nome desse sistema
  • Monarquia/Biarquia/Triarquia: Somente um cara manda. É o Rei. Quem manda nele é a Rainha. Quem manda nela é o Amante. Crendo-se nisso, pode-se chegar à uma "Triarquia". (exemplo: O Czar da Rússia, a czarina da Rússia, e Rasputin da Rússia)
  • Tetrarquia: Quatro pessoas mandam. É quando além do Rei, da Rainha e do Amante da Rainha surge uma nova personagem na cena: a Amante do Rei, que também manda no Rei, fechando finalmente quatro pessoas. O país leva ferro, de quatro.
  • Teocracia: Quem manda no Governo também manda na Religião, como a rainha da Inglaterra. É anterior ao Estado Laico, portanto, é menos obsoleto e mais avançado que os demais.
  • Burocracia: É controlado pelos Burocratas. Se enquadra como um método público de imbecilização das massas e também serve como membro repressor-enganador da População, que passa a achar que "o governo é muito confuso e não funciona porque faz muito coisa", mas na verdade o governo é burocrático para enganá-los e é confuso porque não faz nada.

Outras atribuições do Governo:[editar]

Não só de coagir e roubar se sustentam os Governos. Uma outra atribuição fundamental do Governo, principalmente no caso dos EUA, é dissimular, distorcer informações, alienar e esconder OVNIs da população, bem como garantir o segredo sobre outras conspirações (como a ida à Lua, a existêcia da Ilha de Lost, da Área 51, de Atlântida e do Acre, a veracidade do Código da Vinci, dentre outros absurdos vulgarmente cults) Neste sentido, é fundamental ao Governo agir de maneira coercitivo-repressora com os enxeridos que resolverem pesquisar mais a fundo tais assuntos, usando mão de instituições daquele tipo que empregam homens mal-encarados vestidos com ternos e óculos escuros, como a CIA, o FBI e os Homens de Preto.