Grêmio Esportivo Novorizontino

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Grêmio Esportivo Novorizontino
Escudo do Novorizontino.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Grêmio Esportivo Ninguémseimporta
Origem Novo Horizonte - link={{{3}}} São Paulo
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Jargão
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga
Divisão
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes GEN finta.jpg



Grêmio Esportivo Novorizontino é um ex-time de futebol ainda em atividade, desses clubes do interior paulista que em algum momento da história conquistam seus 15 minutos de fama e depois somem miseravelmente da face da Terra.

História[editar]

Fundação[editar]

O Novorizontino foi fundado despretensiosamente na cidade distante de Novo Horizonte em 1973. Inicialmente era só um time de peladeiros que se chamava Pima, nome ridículo de uma fábrica de calçados cujos funcionários desocupados iam todo fim de semana jogar futebol nos arredores de Catanduva. Como estamos falando de campeonatinhos amadores anotados em foilhas de papel A4 no interior paulista, aquele time chegou a ser bi-campeão de futebol amador de Catanduva, o suficiente para aqueles peladeiros se animarem a profissionalizarem o time, porque a Federação Paulista de Futebol é famosa por aceitar até times de bolinha de gude entre seus clubes licenciados, e em 1976 o Novorizontino foi jogar a décima-segunda divisão do campeonato estadual paulista. O nome, claro, foi modificado, pois ninguém respeitaria um time chamado Pima.

Claro que o Novorizontino jamais foi bem sucedido, porque uma coisa era ser campeão entre os peladeiros locais, outra era conseguir competir com potência como XV de Jaú e Matonense. Todavia, o Novorizontino acabou tornando-se um clube referência para os moleques do interior do norte paulista, então meia-dúzia de jogadores chegaram a ser revelados pelo clube, que avesso a jogadores bons demais, sempre foi famoso por vender rapidamente todos seus craques.

Paulistão de 1990[editar]

Sabemos que o estado de São Paulo tem quatro times grandes e tradicionais que estão sempre se alternando como campeões estaduais. Mas de vez em quando os astros do universo se alinham e fazem com que estes quatro times estejam péssimos e em más condições de futebol todos ao mesmo tempo, e isso ocorreu no memorável Paulistão de 1990.

O Novorizontino teve toda a chance do mundo para se consagrar, Palmeiras, Corinthinas, São Paulo e Santos foram todos eliminados, e na final enfrentou a porcaria do Bragantino, oportunidade miseravelmente desperdiçada pelo time de Novo Horizonte.

Série C de 1994[editar]

Após 1990 as coisas voltaram ao normal no estado de São Paulo, e nunca mais um time ruim chegaria à final até o Botafogo aparecer numa final em 2001. O Novorizontino continuou sua vidinha de time paulista foleiro e pequeno, o que significa participar da Série C do Brasileirão e ser campeão, porque os times semiamadores paulistas sempre prevalecem sobre os times semiamadores nordestinos nessas competições desimportantes, tanto que o vice foi a Ferroviária.

Série B 1995[editar]

Todo time paulista pequeno parece ter direito a 15 minutos de fama durante sua história, e para o Novorizontino isso ocorreu em 1990 e durou somente até 1995, ano em que disputou a Série B do Brasileirão, o que significa “somente fazer figuração”, pois o time nem cheirou e nem fedeu na competição, como sempre se esperar de times paulistas do interior. Não rebaixou porque também havia mil times na competição, dentre eles coisas como Barra do Garças, mas também ficou longe de conquistar o sonhado acesso à elite.

Temporada de 1996[editar]

Quando a prefeitura trocou e o apoio ao Novorizontino acabou, o time entrou em franca decadência já em 1996, somente 6 anos depois da campanha de 1990. Como todo time paulista imprestável que só serve para tirar a vaga de times realmente tradicionais, o Novorizontino viu o fim de seus 15 minutos de fama e foi miseravelmente rebaixado no mero campeonato paulista.

Uma vez rebaixado no campeonato estadual, a humilhação foi tanta que o time chegou a desistir de jogar a série B de 1996, sumindo da face da Terra.

Série A2 de 1997 e 1998[editar]

Completamente falido, o time do Novorizontino aceitou jogar a Série A2 do Paulistão por dois anos somente para tentar ter um fim digno, mas como a visibilidade do torneio é nula e os jogos são transmitidos apenas por estações de TV piratas, o time só foi perdendo dinheiro e decidiu voltar à sua origens de 1974 regressar aos campeonatinhos de truco amador em Novo Horizonte, abandonando o futebol totalmente.

"Falência"[editar]

Finalmente, em 1999 desiste da vida e o time fecha as portas. Ninguém sentiu saudades ou deu falta do clube (até porque ninguém conhece essa merda). Na verdade, em 2001, uma versão falsificada e copiada na cara dura, chamada apenas de Grêmio Novorizontino foi criada aproveitando-se dos restos mortais do clube anterior. Na prática ninguém nem sabe que o antigo Novorizontino acabou e não existe mais, todos achando que ele apenas tornou-se um time extremamente ruim, esse tal de Grêmio Novorizontino que não é Esportivo.

Títulos[editar]