Grêmio Novorizontino

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Grêmio Novorizontino
Escudo do Grêmio Novorizontino.png
Brasão
Hino Bonde do Tigrão
Nome Oficial Grêmio Cópia Novorizontino
Origem link={{{3}}} São Paulo - Novo Horizonte
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Tigrão
Torcedor Ilustre
Estádio Jorjão
Capacidade 18.000
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Paulista
Divisão Série A1
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Grêmio Novorizontino, favor não confundir com o Grêmio Esportivo Novorizontino que já foi vice paulista, campeão de Série C e alguma coisa na vida, este aqui é só uma cópia fracassada que ninguém se importa.

História[editar]

Fundação[editar]

Em 1999 o Grêmio Esportivo Novorizontino abria falência, seguindo a rotina esperada de qualquer clube ascendente do interior paulista que não dura mais do que uns 10 anos antes de se recolher à sua insignificância. Desde então a cidade de Novo Horizonte ficou abandonada sem um time que os representasse ou orgulhasse. Sendo assim em 2010 um audacioso projeto liderado por Alessandro Cambalhota decidiu reativar o clube, porém os antigos donos do Novorizontino original acharam a nova ideia uma grande merda, e temendo que a história do clube pudesse ser manchada, proibiu que reativassem o clube. Insistentes, decidiram então começar um time do zero. Ao invés de fazer o que qualquer pessoa honrada faria, que seria arrumar o próprio estádio, criar o próprio uniforme, decidir um novo nome próprio e confeccionar um novo escudo original, a preguiça não permitiu que isso ocorresse, então absolutamente tudo foi copiado do antigo Novorizontino, de modo que todo leigo acredite ser o time vice-paulista de 1991.

Uma vez criado, jogaria o Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2012 (que apesar do nome é a maldita quarta divisão do estado). Após uma campanha impecável com direito a três derrotas para times do Acre, conseguiu chamar mais de 2500 pessoas para testemunhar o empate contra o Olímpia FC do Paraguai pela final da Libertadores, resultado que daria ao time o sonhado acesso para a Série A3.

Série A3[editar]

O ano de 2013 foi uma merda a ser esquecida, só passeou na Série A3, longe de rebaixar mas longe de subir. Serviu apenas para que o time desenvolvesse uma rivalidade contra Santacruzense e Fernandópolis FC. O trio era conhecido na Série A3 por protagonizar os jogos mais tensos da competição, afinal havia uma disputa interna sobre qual dos três faliria primeiro, sendo que o Novorizontino foi o único que resistiu sem fechar as portas.

No ano de 2014, porém, chegou em sua segunda final de Libertadores, quando goleou o Independiente da Argentina levando o caneco da competição e conquistando o acesso para a Série A2.

Série A2[editar]

Pela Série A2 de 2015 fez não mais que uma campanha irregular terminando 16 pontos da zona de rebaixamento, conseguindo ficar entre os quatro melhores. Como trata-se de um time pequeno, eles realmente acharam isso grandes coisas, ficar na frente do Palmeiras de Campinas e obter o acesso.

Série A1[editar]

Em 2016 fez a sua sonhada estreia na Série A1 do Paulistão, conseguindo por em prática o seu ardiloso plano de ser confundido com o Novorizontino finalista de 1991 e campeão de Série C, nenhum comentarista esportivo reconhecia o Grêmio Novorizontino como sendo uma cópia do Grêmio Esportivo Novorizontino. Mas fora isso, além de ser goleado por todos times grandes da competição, terminou o campeonato na miserável lanterna de seu grupo, só não rebaixou porque o regulamento ajudou.

No Paulistão de 2017 não foi muito diferente do ano anterior, não passou de um grande coadjuvante e time a ser vencido pelos times paulistas realmente bons, o que mudou é que pelo menos jogou uma quarta-de-final, onde serviu para ser humilhado pelo Palmeiras. Mas pelo menos ganhou, por compadecimento, uma vaguinha na Série D de 2018.

Títulos[editar]