Grêmio Osasco Audax

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Grêmio Osasco Audax
Escudo do Audax.png
Brasão
Hino Quando o Audax tenta transar no futebol.
Nome Oficial Grêmio Osasco Passar um Fax
Origem link={{{3}}} São Paulo - Osasco
Apelidos Virgem paulista; John Connor paulista, assasinado pelo Eliminador do Futuro.
Torcedores Kauan Desu
Torcidas Torcida Fax e Bicharia de Osasco
Fatos Inúteis
Mascote Menino Audacioso
Torcedor Ilustre Vampeta
Estádio Estádio José Liberatti
Capacidade 0
Sede Osasco
Presidente Vampeta
Coisas do Time
Treinador Pai do Richarlyson
Pior Jogador Nuvola apps core.png Sidão (Toma gol pra caralho, mas tá no São Paulo)
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png {{{Melhor Jogador}}}
Patrocinador Nenhum
Time
Material Esportivo P.I.R.U
Liga Campeonato Paulista
Divisão Série A2
Títulos Nenhum
Ranking Nacional
Uniformes



Cquote1.png O que dizer desse time que mal conheço e já considero pakas? Cquote2.png
Torcedor santistas e palmeirense sobre Audax
Cquote1.png Delícia? Esse time paulista não é uma delícia Cquote2.png
Jailson Mendes sobre Audax
Cquote1.png Agora tô afim de torcer pra esse time Cquote2.png
Kauan Desu sobre Audax
Cquote1.png Hasta la vista, Bambi Cquote2.png
Lucas Lima, um jogador exterminador do Santos sobre Audax

Grêmio Osasco Audax é um desses times de futebol paulista de curta existência que conseguiu seus 15 minutos de fama em 2016 e agora apenas aguarda sumir para sempre, como todo bom time da periferia paulistana. Apesar da fama da falta de beleza do cidadão osasquense, o Audax ironicamente ficou conhecido por seu futebol bonito apresentado que consiste em zagueiros entregando a bola para atacantes adversários ao sofrer marcação sob pressão. Há no time todo um trabalho que começa na base que consiste em deixar os jogadores subnutridos, para assim serem incapacidade de darem um chutão pra frente, sendo preferível perder a bola no campo de defesa.

História[editar]

Projeto social[editar]

O Audax começou em 1985 com o nome de Pão de Açúcar Esporte Clube, já começando errado por aí, pois todos sabem que Pão de Açúcar é algo carioca. Mas como em São Paulo não tem qualquer paisagem marcante e só tem favela, esgoto e carros, nenhum desses três nomes daria um bom nome de time de futebol, então o empresário Abílio Diniz não viu outra opção senão manter o nome "Pão de Açúcar" mesmo.

No começo era só um projeto social que visava reunir criancinhas carentes sem família e sem futuro e por nas mãos de pedófilos professores de educação física. Neste início as atividades eram focadas no atletismo, e portanto ninguém se importava, porque a verdade é que ninguém liga ou se importa com atletismo.

Entrada no futebol[editar]

Em 2003, o projeto social se integra ao futebol, pois nos treinos de atletismo não havia como os professores terem alguma desculpa para apalpar as crianças que ali treinavam. O projeto, todavia, ainda não era um time de futebol, mas apenas um local de formação de atletas, embora nunca se tenha ouvido falar de um bom jogador que saiu daquele grupo.

Profissionalização[editar]

Quando todas aquelas crianças cresceram, os pedófilos professores de educação física ficaram sem saber direito o que fazer com aquele bando de marmanjos traumatizados de 19 anos, então em 2006 diversos atletas foram cedidos para jogar no Juventus da Mooca, o que obviamente foi um grandiosíssimo fiasco, ou do contrário você teria ouvido do Juventus em 2006, coisa que não aconteceu.

Série B e A3 do Paulistão[editar]

A estreia do Pão de Açúcar como equipe solo só ocorreu em 2007, quando disputou a Série B do Paulistão (que na verdade é a Série D, vai entender) e apesar de ter ganho de 9x0 de uns lixos que jogavam essa porcaria de torneio varzeano mais esquecido que o campeonato acriano, o Pão de Açúcar sequer passou da primeira fase, ficando atrás de Batatais FC e ECUS.

Em 2008 a história foi diferente, ao superar grandes times como Fernandópolis FC, AA Saltense e CA Guaçuano, o Pão de Açúcar foi o grandiosíssimo campeão da Série B do Paulistão, subindo assim para a Série A3.

Teve uma rápida passagem na Série A3 que disputou no ano de 2009, quando ficou atrás apenas do Grêmio Esportivo Osasco, fato histórico importante, que justificaria a venda para o GEO 4 anos depois.

Série A2 e mudança de nome[editar]

O Pão de Açúcar ficou então uns anos preso na Série A2, muito porque todo jogador que tivesse o mínimo de dignidade jamais jogaria num time com nome de supermercado, ainda mais supermercado de burguês e que só vende carne estragada e chocolates pelo triplo do preço. Não havia a menor simpatia pelo Pão de Açúcar EC.

Assim, em 2011, o Pão de Açúcar fundou-se com a rede de supermercado Sendas, as lojas C&A e as indústrias do Lico de Cair Pinto, e ao invés da ideia inicial de novo nome ser Pão de Açúcar Sendas Esporte Clube, alguém foi sensato o bastante para mudar o nome para algo mais imbecil, só que ao mesmo tempo mais cativante e neutro, resultando então no nome de Vou Passar um Fax Grossão São Paulo, que depois foi resumido para apenas Audax São Paulo.

Série A1 e mudança de nome[editar]

A mudança de nome deu certo, o time parou de ser odiado e em 2013 a equipe sobe de divisão. O Grupo Pão de Açúcar se surpreende com isso, eles jamais esperavam que o futebol paulista fosse tão fraco a ponto de deixarem um time de supermercado chegar na Série A1, e percebendo que não poderiam arcar com os gastos de jogar uma primeira divisão estadual, o time é colocado a venda, sendo comprado pelo Grêmio Esportivo Osasco (campeão sobre o Pão de Açúcar em 2009), tornando-se o único time do mundo cuja filial joga torneios mais importantes que a sede. O escudo então é modificado para o atual, com o formato de um tolete de cocô e a palavra "CU" bem grandão no meio.

Temporadas de 2014 e 2015[editar]

Nas temporadas de 2014 e 2015 o Audax jogou simplesmente desesperadamente para não ser rebaixado. Graças a times como Paulista de Jundiaí, Portuguesa, Bragantino e Marília AC, o Audax com suas campanhas medíocres conseguiu sobreviver à Série A1 estadual.

Temporada 2016[editar]

Os 15 minutos de fama do Audax vieram no glorioso ano de 2016, durante a terceira participação da equipe na Série A1 Paulista, quando o time foi vendido para o Vampeta apesar da cara inchada de cachaça dele. O time ficou conhecido e apreciado pelo estilo de jogo inspirado no Barcelona FC que ganhou de 8x0 do Santos, só faltou executar isso e não perder a final para este Santos. O estilo de jogo inovador do Audax chamou a atenção de todos, um estilo de jogo baseado em passes de bola rasteira que consistia em zagueiros e volantes entregarem a bola de bandeja para atacantes adversários que saibam o básico de marcação cerrada, como vemos nos gols do Santos na final com roubadas de bola no campo de defesa do adversário (coisa que pelo visto São Paulo e Corinthians não souberam fazer).

Ao final do Paulistão, como já era de se esperar, todos os jogadores foram deportados para o Santos, e assim o dono do time Vampeta trocou todos os jogadores por alguns vale-refeição e usou o dinheiro pra fazer um churras com danone com toda a comissão técnica. Assim o time foi todo desmantelado disputar a Série D, a qual foi eliminado na 1ª fase ficando inclusive na lanterna de um grupo formado por apenas times falidos.

Títulos[editar]

  • Selo Stoichkov de Time que Joga Mais Bonito e Perde Mesmo Assim Todos Campeonatos que Disputa.