Grêmio Recreativo Serrano

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Grêmio Recreativo Serrano
Escudo do Serrano-PB.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Grêmio Festivo Serrano
Origem link={{{3}}} Paraíba - Campina Grande
Apelidos Lobo Atropelado
Torcedores Serranista
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote chacal
Torcedor Ilustre
Estádio Porrão
Capacidade 20.000
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Naldinho das Frutas e outras dezenas de quitandas em geral
Time
Material Esportivo Areno
Liga Copa Times Merdas da Paraíba
Divisão 3º Divisão
Títulos Vencer o Treze
Ranking Nacional Porrilhãoº
Uniformes



Grêmio Recreativo Serrano é um dos tantos times chamados "Serrano" que existe no Nordeste, este localizado na Paraíba, conseguindo a rara façanha de ser apenas meramente o terceiro melhor de Campina Grande, cidade que já não é grandes coisas em termos de futebol (e qualquer outra coisa que não seja festa junina).

História[editar]

Fundação[editar]

Conforme assinado no escudo do clube, foi fundado em 1989, sob o motivo de porra nenhuma, mas aparentemente alguém estava com muito tédio na roça de Serra Redonda, nome do vilarejo onde o Serrano começou sua trajetória de insucessos. Como manda a tradição do futebol paraibano, desde sempre o Serrano comprometeu-se a ser um time fracassado e sem sucesso.

Até jogou a primeira divisão estadual entre os anos de 1999 a 2003, mas ai só para fazer número e evitar que o campeonato não fosse um triangular entre Campinense, Botafogo e Treze, até que incapaz de servir até de figurante, faliu e sumiu. No completo amadorismo, foi o time que revelou aquele atacante truculento e trombador Hulk, que no seu auge chegou a defender a seleção brasileira e ser considerado o melhor jogador que possui o melhor chute potente pra fora, técnica de errar gols que aprendeu nas categorias de base do Serrano.

Subindo no estadual[editar]

Numa tentativa de firmar-se como um time pequeno do estado, mudou-se para Campina Grande em 2011 ao perceber que a Paraíba só tem duas cidades mesmo (optando pela capital do interior), e voltou a disputar as competições semi-profissionais (estaduais paraibanos). Por preguiça, mudou de cidade mas não mudou de nome e continuou como "Serrano" mesmo fora de Serra Redonda.

Foi em 2016 que veio a maior façanha da história do clube, a capacidade de perder uma final de Série B da Paraíba, feito pra poucos, algo que nem o Íbis conseguiu nem no seu auge de maior ruindade. No caso, o Serrano perdeu dois jogos para o Internacional da Casa do Caralho, mas dando sorte que subiam dois times, voltando à primeira divisão estadual.

Paraibano de 2018[editar]

Após a campanha frustrante campeonato paraibano de 2017, mas que foi considerada espetacular para os padrões do Serrano (pelo menos não rebaixou), o grande destaque do clube foi o estadual de 2018: Perdeu pro Botafogo, perdeu pro Campinense, perdeu pro Nacional de Patos, perdeu pro Sousa e depois na semi-final (sabe-se lá como se classificou) perdeu pro Campinense de novo. Graças a essa trajetória de grandes insucessos, a Federação Paraibana de Futebol achou justo que o Serrano fosse o representante do estado na Série D do Brasileirão de 2019.

Títulos[editar]