Graça (Carrossel)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Essi artigo é cabra macho!

Aqui si fala com sutaque nordestino, si toma cachaça, si come rapadura e se podi ti furar com pexêra si tu pensá em futucá ele, visse?

Note: não se avexe em por mais coisa nessa muléstia.

Nordeste.jpg

Cquote1.png Você quis dizer: Garça? Cquote2.png
Google sobre Graça (Carrossel)
Cquote1.png Você quis dizer: Sem graça? Cquote2.png
Google sobre Graça (Carrossel)
Cquote1.png Experimente também: Maluca Cquote2.png
Sugestão do Google para Graça (Carrossel)
Cquote1.png "Firminin, Firminin"! Cquote2.png
Graça querendo pedir um favorzinho ao Firmino
Cquote1.png Agora fudeu! Cquote2.png
Firmino Gonçalves sobre Citação acima
Cquote1.png OXENTI! Cquote2.png
Graça sobre qualquer coisa
Cquote1.png A Graça tá cada dia mais maluca! Cquote2.png
Maria Joaquina sobre Graça
Cquote1.png Cadê a Graça? Cquote2.png
Você sobre este artigo
Graça (que de graça não tem nada), é a escrava faxineira de Carrossel.

História[editar]

Graça vivia no Nordeste, com toda a sua família, na maior simplicidade. Graça por lá, era desde criança conhecida como a mulher que estraga a reputação do Nordeste, por fazer qualquer pessoa não-nordestina perto dela sair correndo por causa de seu comportamento estrambelhado e ficar com um puto medo de Nordestinos. Foi dela que nasceu o Anti-Nordestinismo, comportamento que dura até hoje nos Paulistas.

Desde que começou a falar, Graça se faz de faxineira pra tentar pagar as dívidas da família, e NUNCA reclamou disto (até o dia em que ela chegar na Escola Mundial, que as coisas vão mudar)...

Por causa de seu comportamento de doido, Graça não teve muitos amigos na terra dela - só o Mução, Nerso da Capitinga etc e tal - (também, quem iria querer ficar com uma doida dessa?). Nem seus pais a aguentam um minuto, e por isso ela resolveu morar nas casas em que ela temporariamente ficava. Com isso também, Graça nunca conseguiu um namorado, e as várias cantadas que ela dava, eram em vão. O que ninguém sabe, é que Graça quando pequena, ingeriu muito doce e um pouco de maconha, e com isso até hoje ela não para quieta nem pra respirar. Mas em breve ela encontraria pessoas que conviveriam com ela, que Achariam ela divertida, e não só louca, e por cima, amigos corajosos que tem muuuuita paciência pra aguentar uma mulher dessas.

Tempo depois, Graça já cansada da vida de ir pra uma casa e outra, ela queria ficar num lugar só. Daí, sabendo que uma escola chamada Escola Mundial precisava de novos funcionários, Graça não pensou duas vezes (ela nunca pensa duas vezes) e foi logo aceitar seu emprego, mesmo sabendo (ou não) que teria que deixar a família pra ir nesse emprego. Graça também não pensou 2 vezes e foi logo pra São Paulo e se ajeitou lá. Lá Graça foi conhecendo tudo e todos que a chamavam de maluca também (mas aqui ela não se importa), conheceu a sua futura chefe, a bruxa gorda. Ela também conheceu o seu único melhor amigo e pessoa que aguentaria ela, o Firmino. Ela também conheceu as professoras Helena, que por se professora, estuda muito bem o Nordestinês e sabe tudo o que a Graça fala, e a Suzana, que as duas nunca se falam (ou mesmo se encontram), pois ela tem o comportamento muito suspeito. Também conheceu os santos diabinhos que irão fazer da vida dela um inferno (aliás, elas fazem a vida de TODOS os funcionários um inferno, mas que mesmo assim, se tornam amigas dela de vez em quando). E também a Matilde, que já podem ser consideradas com aminimigas. Graça compartilha com Matilde suas doideiras, o que faz com que Matilde fique mais doida também a cada capítulo da novela.

E agora que você perguntou Cadê a Graça?...[editar]

To aki!


Ver também[editar]