Grito

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tomadinha do poder.jpg Grito tem PODER!
E te levará para qualquer lado da Força



Cquote1.png Experimente também: Berrar Cquote2.png
Sugestão do Google para Grito


Grito' é uma ação que alguns animais são capazes de fazer emitindo um som alto para expressar diferentes sentimentos, desde fogo em sentido figurado em alguma parte do corpo até medo, ou mesmo algumas pessoas chegam a gritar de raiva se um mala chega ao limite do suportável.


Como acontece[editar]

Síndrome de abstinência.

Um aparelho fonador razoável, muitos bichos possuem e quase todos gritam ou berram (não tem muita diferença), o som pode sair esgarçado e, mesmo prejudicar a garganta se não se souber gritar ou gritar demais.

Dependendo com o que se trabalha a pessoa tem que gritar o dia todo, tipo professor ou professora do ensino fundamental. Ou atores de teatro, que não tem as mesmas condições de estúdios e precisam berrar para que a platéia ouça. Esses vivem com a garganta sendo examinada, Outras profissões podem também prejudicar um pouco a garganta mas, não é por gritar...

É curiosa a forma como os bichos gritam e mais ainda: Apesar de todos gritarem, todos se assustam com os gritos uns dos outros. Não é a pior coisa do mundo gritar, como muitos pensam, aliás assim como o choro que é defendido pela ciência, o grito também deveria ser, a única precaução seria não gritar muito próximo a alguém, fora isso tudo certo e bom para aliviar o estresse mas, as pessoas associam à doidice, assim ninguém dá, ou nem pode dar uns gritos para espairecer.

Tipos[editar]

Veja o que acontece com quem jamais grita.

Se for um grito de socorro não é um grito simples, já que está nele algo específico que se quer, já os demais gritos, há que se ter uma certa sensibilidade para saber do que se trata. Você pode, por exemplo, gritar quando está dando, e alguém que não interpretou bem, achar que você está em perigo, te deixando passada por interromper.

Grito de socorro, mesmo quando a pessoa não pede por socorro, pode-se interpretar: Há um certo desespero nele mas, quando a ajuda chega a desgraça já aconteceu mas, gritar é a melhor forma de pedir ajuda assim mesmo, ainda que depois te zoem chamando de franga louca.
Essas aí gritam até quando não é preciso. Nesse caso viram um cassete gigante... uuuuiii!
Falando nisso, o berro de franga loca é algo a se estudar e dessertaremos acerca disso mais além.

O grito de medo parece o mesmo que o grito de socorro mas, não é. Tem haver porém, quando é de medo ele sai mais estourado ainda, é de susto, e esse susto pode não significar perigo e, não passar de uma sacanagem de outrém. Já o de socorro, o perigo costuma mesmo existir, e ele é desesperado também mas, já implorativo. Medo é mesmo algo cruel com as criaturas, sobretudo humanas, a pessoa arregala os olhos e se sente à merce de tudo que lhe possa causar dano. Quando o grito sai nessas ocasiões deve-se mesmo dar graças, porque às vezes o medo é tanto que a voz não sai... mesmo sendo franga louca.

Grito de prazer é bem legal e, nisso os outros animais também são bons, embora nos outros tipos eles não deixem a desejar. Alguns bichos fazem a proeza de dar gritar e cantar ao mesmo tempo. É uma junção com a sensação prazerosa com o aparelho fonador que vira uma verdadeira sirene.

Descontrole[editar]

Devido à sindrome de abstinência, alguns saem com gritos acumulados e são enviados ao hospício coisa essa que é uma outa falta de sacanagem, porque mesmo no hospício não se tem a devida liberdade para gritar. Ora, ninguém tem culpa de não poder gritar sendo que todos os bichos sabem que algumas vezes é mesmo necessário e, claro que acabará com gritaria e berreiro acumulados: Não é muito diferente da fase de bebê.

Claro que se deve tomar as já citadas providências, pois ninguém precisa ficar surdo mas, não é desculpa para a repressão aos gritos: Há barulhoe de todos os tipos. Inclusive há matracas com o mal costume de falar muito alto e não são reprimidas, daí sim é um exagero.

Dar também[editar]

v d e h
Formas animalescas de comunicação que não são funk
Arroto - Assobio - Bocejo - Cacarejo - Canto - Coaxar - Crocito - Ganido - Gargalhada - Gemido - Gritinho - Grito - Grunhido - Ladainha - Latido - Miado - Mugido - Piu - Relincho - Uivo - Voz - Zumbido - Zurrado