Gruyère

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Flag of the Red Cross.png
Cheese mouse.jpg

"Um por todos e todos por um!"

Este artigo é suíço! Ele vive em cima do muro, come fondue de queijo, usa Rolex, produz canivetes, pratica esqui e tênis, além de ter a melhor qualidade de vida do mundo.

Aproveite nosso ex-melhor chocolate do mundo.


Gruyère é um queijo, é tipo um primo do Brie e irmão do Camembert que tem gosto de parede, que só é conhecido porque é da Suíça, porque a grande verdade é que sua versão pastosa tem um gosto de Camembrt piorado, e sua versão mais rígida não é melhor que um provolone estragado. Mas é suíço, é chic, e você deve comer acompanhado de vinho e fazendo biquinho, por isso compram Gruyères por fortunas.

Características[editar]

Buracos de um genuíno Gruyère sendo feito.

Um Gruyère tradicional e original é um tijolo de queijo que apenas facas especiais ninjas são capazes de cortar, reconhecido apenas devido à seus característicos e reconhecíveis buracos feitos por ratos (na verdade, porquinhos-da-índia). O queijo possui uma casca cor amarelo-cocô.

Existem pelo mundo inteiro inúmeras falsificações de Gruyère, pessoas que se aproveitam desse nome "Gruyère", que soa pomposo e coisa de rico, e criam na verdade nada mais que uma versão piorada de um Camembert e chamam aquilo de forma pastosa de Gruyère. Mas mesmo assim vendem aquilo por uma fortuna, e existe gente que compra.

Um queijo gruyère tem textura de queijo gruyère, tem cheiro de queijo gruyère, tem cor de queijo gruyère e tem sabor de queijo gruyère.

Em sua degustação, o Gruyère legítimo apresenta um leve sabor de queijo estragado num primeiro momento, seguido de uma sensação de ânsia de vômito.

Produção[editar]

O queijo gruyère é produzido a partir do leite da tua mãe vaca, colocado para maturar por 1 ano, com adição de açúcar e adamantium, o açúcar garante o diferencial do sabor, e o adamantium garante a dureza do queijo.

Depois que o queijo já está pronto, ele é introduzido em um ninho de ratos-da-malásia adestrados para fazerem os característicos buracos de um original Gruyère.

Outra forma de produção do Gruyère é produzir um queijo Camembert mal-feito, e na hora de colocar na embalagem dar uma congelada e escrever Gruyère no rótulo.

{{#logotipo:http://images.uncyc.org/pt/e/ee/Queijopedia.jpg}}