Guaraíta

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Guarita Cquote1.svg
Google sobre Guaraíta

Cquote1.svg Puta que pariu! Que calor! Cquote2.svg
Diabo sobre Guaraíta

Guaraíta é uma cidade que ninguém sabe onde fica, mas acredita-se que seja bem no meio do Goiás, longe pra caramba. Ninguém nunca ouviu falar. Você nunca conheceu alguém de lá. Nem o Google sabe muita coisa dessa cidade medíocre além de boatos, experimente pesquisar "Guaraíta" que dificilmente encontrará algo. É por essas e outras que existência da cidade ainda é duvidosa, sendo ela um mito do interior goiano. Acredita-se ser um dos Círculos mais internos do Inferno por ser tão quente, miserável, fedida e tão cheia de mulher feia.

Chegar na cidade é fácil, além de várias trilhas no mato que ligam Guaraíta à Macchu Picchu, outra forma de acesso à cidade é pelo seu Aeroporto Internacional localizado à 200 km do centro da cidade.

História[editar]

Guaraíta inteira cabendo numa mesma foto.

A história de Guaraíta é tão insignificante, medíocre e desinteressante, que nem o IBGE sabe explicar com decência as origens dessa aldeia, sabe apenas que a cidadezinha está ali. Alguns contos encenados em vários circos goianos contam que a lendária Guaraíta surgiu na década de 60, quando o exército brasileiro dizimou e expulsou os exércitos de orcs de Mordor e os bandeirantes remanescentes não quiseram voltar para a civilização.

O nome da cidade vem da expressão "Guarita", usado pelos antigos moradores como forma de dizer que a cidade é tão pequena quanto uma guarita que cabe só um soldado dentro. O nome foi adaptado para "guaraíta" para fingir algum significado indígena, mas a palavra em si não tem significado próprio em nenhum idioma tupi.

O povo de Ceres e Carmo do Rio Verde referem-se à Guaraíta como local mitológico, para eles acredita-se ser o local de moradia da mula-sem-cabeça e do curupira e embora não conheçam a cidade as vezes conhecem guaraitenses fracassando nas festas não cosneguindo uma mulher sequer.

População[editar]

Guaraíta é composta por 2.000 habitantes fictícios que ninguém nunca viu. Número inventado pelo TRE de Goiás para inventar votos para os candidatos à governador à escolha. Sabe-se também que Osama Bin Laden só odeia tanto os americanos, porque não conhece nenhum guaraitense...

Política[editar]

A política local se resume em guerra de homens contra mulheres. A cada eleição municipal, portanto, a decisão da população é entre optar por um matriarcado ou um patriarcado e os argumentos vão ser sempre sobre como mulheres são naturalmente incapazes e frágeis ou como homens são naturalmente brutos e corruptos. Como metade da população é mulher e metade é homem, quem decide as eleições são a parcela dos viados, que por muito tempo elegeram só os homens para foder com o cu deles, mas que recentemente tem eleito mulheres também.

Economia[editar]

Cidade que teoricamente vive de plantações de maracujá para subsistência, é um município completamente risível e desprezível que contribui menos de 1% com o PIB de Goiás, com uma renda per capta de uns trocados que só dá pra comprar um pãozinho. A maioria das pessoas vivem de esmola do governou de aposentadorias que não dá pra comprar uma dentadura. Qualquer jovem sabe o desperdício ficar ali e vão embora pra nunca mais voltar, indo ter sucesso numa cidade com mais opções.

Turismo[editar]

Apesar de toda sua pobreza, a cidade ainda investe em turismo tal que em 1960 construíram um enorme ponto turístico a apenas 228km de distância da sede de Guaraíta, uma megalópole chamada Brasília repleta de opções legais de lazer e arquitetura inovadora.

Lazer[editar]

Telefone celular não pega. TV por assinatura nem pensar. Internet boa é coisa de ficção científica. A única "diversão" que sobra é comer pão na padaria sem manteiga e nas noites de sábado ficar rodeando e morrendo de tédio na praça central.