Guerra dos Sexos (2012)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Verão 90O Tempo Não ParaHaja CoraçãoTotalmente DemaisI Love ParaisópolisAquele BeijoMorde e AssopraTempos ModernosCaras e BocasTrês IrmãsBeleza PuraSete PecadosPé na JacaCobras & LagartosBang BangDa Cor do PecadoKubanacanO Beijo do VampiroUga-UgaAndando nas NuvensVira-lataA ViagemOlho no OlhoVampTop ModelUma Rosa com AmorPigmalião 70A Moreninha

Cquote1.png Essa turminha do barulho vai aprontar altas confusões nessa aventura altamente eletrizante para vencer essa alucinante disputa! Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre Guerra dos Sexos
Cquote1.png Droga! Acabaram com Cheias de Charme pra passar essa porcaria aí... Cquote2.png
Guria Retardada sobre Guerra dos Sexos
Cquote1.png Campanha: Quem quer as empreguetes de volta? Estou criando as hastags #voltaEmpreguetes e a #foraGuerradosSexos pra chegar nos TT e acabar com essa bosta aí! Cquote2.png
Aguinaldo Silva sobre Guerra dos Sexos

Marília Gabriela, numa participação especial em Guerra dos Sexos.

Cquote1.png Igualzinho a outra novela... Cquote2.png
Telespectador que tem cérebro (e idoso) sobre Guerra dos Sexos (2012)
Cquote1.png Ahááá! Lavei minha alma! Me vinguei... Cquote2.png
Carolina Dieckmann sobre Sílvio de Abreu e o papel de Diana que ela fez em Passione
Cquote1.png Nessa novela só tem brancos nos papéis principais. O único ator negro que tem ali é empregado... Cquote2.png
Algum militante de movimento negro sobre Guerra dos Sexos
Cquote1.png Vocês são uns boçais! Uns imbecis, retardados! São incapazes de compreender minha incrível genialidade... Cquote2.png
Sílvio de Abreu sobre o fracasso de Guerra dos Sexos
Cquote1.png Nós amamos sua novela, Sílvio! Não aguentávamos mais tanta gritaria, favela e pobreza! Cquote2.png
Ricos sobre Guerra dos Sexos (2012)
Cquote1.png Hummm... belas Pernas! Cquote2.png
Otávio sobre Vânia
Cquote1.png Ah, essa peruca aí que o Gianecchini tá usando deixa ele bem feio! Prefiro ele em Da Cor do Pecado. Cquote2.png
Alguma dona de casa desocupada sobre visual do Gianecchini em Guerra dos Sexos
Cquote1.png Estou tendo muito trabalho pra fazer esse remake...: Ctrl+C, Ctrl+V, Crtl+P... Cquote2.png
Sílvio de Abreu sobre reescrever Guerra dos Sexos (2012)

Guerra dos Sexos é um remake fracassado de uma novela de sucesso dos anos 80. Escrita por Sílvio de Abreu, com a ajuda da Xuxa, Jair Bolsonaro, Eike Batista, Narcisa Tamborindeguy e algumas feministas de plantão. Estreou no dia 1º de outubro de 2012 às 19 horas, e teve a ingrata missão de substituir Cheias de Charme, mas não está dando conta do recado, por não ter funk na abertura, favela e pobres com cara e jeito de pobres.

Script[editar]

Meninos X Meninas: Uma rivalidade que é típica de crianças da segunda série

Esta comédia sem-graça é baseada nas velhas briguinhas e disputas entre meninos e meninas! Tudo começa quando os primos Charlô e Otávio (que se tratam pelos apelidos nada sugestivos de Cumbuca Cumbuqueta e Bimbo Bimbinho e tiveram um tumultuado namoro na adolescência) recebem como herança de seu tio Enrico tios malucos Charlô I e Otávio I (da versão original) a cadeia de lojas Charlô's e o castelo onde moram.

Os barracos entre os primos, tanto em casa como no escritório, tornam essa convivência impossível. Charlô faz a Otávio uma proposta: um dos herdeiros deverá abrir mão de sua parte em nome do outro, numa louca aposta de cem dias, período que Charlô e sua equipe têm para elevar o lucro das Lojas Charlô's (gravada no Pinto´s Shopping) em uma percentagem estipulada. Caso contrário, ela perde tudo. Começa aí uma verdadeira guerra dos sexos. De um lado, Otávio e Felipe; do outro, Charlô, Roberta Leone e Vânia. Felipe é filho adotivo de Charlô. Forma com Otávio uma dupla trapaceira e ardilosa, capaz de altas armações para impedir o objetivo de Charlô, Roberta e Vânia. Elas, porém, não contam com a X-9 da Chatolina Carolina, sobrinha de Roberta e filha do entojado casal Nieta e Dino. Ela é, na verdade, uma forte aliada de Otávio. A jovem dá em cima de Fábio, Zenon, Ulisses, Felipe e qualquer macho da novela que a interesse, fazendo todo mundo brigar com a belas pernas! Vânia, que tenta desmascarar Carolina a qualquer preço. Otávio e Felipe ainda contarão com a ajuda da ambiciosa Verusca, ex-secretária e peguete de Vitório Leone, falecido marido de Roberta.

Já Juliana, filha de Felipe, termina o caso com o fotógrafo Fábio após um quebra-pau armado pela esposa doidona e cachaceira dele, a peruona da Manoela, que depois ainda sequestrou a filha deles, a Ciça, que quase se mataram num impressionante acidente de carro. Ao ver que o motorista Nando, que sempre foi caidinho por ela, tinha se cansado de rastejar aos seus pés e foi tentar apagar o fogo da velha assanhada da Roberta Leone, se apaixonou perdidamente por ele, e também está disputando-o com a irmã porraloka Analu e formando assim um triângulo amoroso, clichê clássico das novelas nacionais.

Personagens[editar]

  • Charlô II (Irene Ravache): É a sobrinha muito doida, assanhada e desmiolada de seu tio Eurico seus tios Charlô I e Otávio I que curte saltar de paraquedas, pilotar avião e muito luxo e riqueza. Supera seu primo Otávio em tudo, inclusive nos negócios, o que o irrita profundamente. Foram namorados quando jovens, mas ela o largou, pois ele iria pôr nela uma coleira e um par de algemas. Ainda gosta dele, mas não admite.
Otávio, e seu misterioso bigode preto.
  • Otávio II (Tony Ramos): É o sobrinho muito doido, assanhado e desmiolado de seu tio Eurico seus tios Charlô I e Otávio I, que não gosta de pobres e se acha muuuuuuuito esperto, mas não passa de um trapaceiro desastrado. Frequentemente tem crises de bipolaridade, gosta de azucrinar e corromper os empregados e seduzir as empregadas. Sempre sai com Nando para umas noitadas misteriosas com o bigode pintado de preto, que é um dos grandes mistérios da novela.
  • Olívia (Marilu Bueno): Trabalhava com seus antigos patrões, Otávio I e Charlô I, já na época em que eles rivalizavam. Depois da morte dos velhos, pensou que seria aposentada por idade, mas se deu mal. Agora ela trabalha para os igualmente pirados Otávio II e Charlô II, que por coincidência, também são inimigos de infância. Por conta disso, sofre de estresse crônico e tem crises de síndrome do pânico.
  • Felipe de Alcântara Pereira Barreto (Tarcísio Meira Edson Celulari): Filho adotivo de Charlô, que criou o menino para ser o novo homem do século XXI, mas seu projeto saiu pela culatra, e Felipe é hoje a cópia exata de seu titio adotivo Otávio. Casou-se mais vezes do que Gretchen e Fábio Jr. juntos e suas ex-mulheres costumam azucriná-lo mensalmente para exigir aumento de pensão.
Otávio e Felipe, armando um plano infalível pra destruir Charlô e Roberta Leone.

É pai da Juliana e da Analu, mas nunca deu a mínima pras duas. Hoje, tenta compensar o fato fazendo todas as vontades das meninas. Tem um caso com a Vânia, só que não conta pra ninguém, muito menos pra Charlô, por que morre de medinho dela teme que a Vânia seja mandada pro olho da rua, exatamente o que Charlô faz quando descobre. É obcecado por Roberta Leone, por ela ser a única mulher que não lhe deu mole, mas não admite. Odeia Nando por que suas filhas insistem em seduzi-lo, e por ele ter conseguido o que ele não havia conseguido até então: pegar Roberta Leone. É levemente esquizofrênico, pois tem visões de Roberta Leone nos mais diversos fetiches sexuais masculinos e com um comportamento submisso, ou da filha Juliana quando era criança e não corria atrás de homem casado.

Roberta Leone, e suas crises de menopausa sua tara pelo Nando.
  • Roberta Leone (Glória Menezes Glória Pires): Era casada com o carcamano Vitório Leone, e juntos construíram a Ravello Positano, uma confecção de lingeries, cuecas e roupas íntimas em geral. Após o maridão bater as botas, ficou muito tempo na seca e desenvolveu uma fixação pelo Nando, motorista da Charlô, mais especificamente, pelo seu corpo escultural. É mãe do Kiko, um nerd irritante, que não gosta do Nando e não quer que a mãe case de novo. Mas, será corneada pela Juliana, que pensa ser sua amiguinha, mas adora furar o olho das mulheres que a cercam. Depois de assumir a Positano, vive em pé de guerra com Otávio, sócio de Vitório, que diz que comprou a empresa e quer a Robertinha no olho da rua, mas Roberta acha que isso é um golpe do bode velho, e teima em presidir a empresa, mesmo sem o apoio dos diretores. Para isso, conta com a ajuda de sua Best Friend Forever, Charlô, e do cunhado Dino, para tirar a empresa do buraco e acabar com as artimanhas do seu Otávio. Pensa que Veruska é sua BFF também, mas o que a Mulher Rica não sabe é que sua secretária era amante do Vitório e juntos depenaram a empresa, e sua secretária só a atura por que ainda não encontrou os milhões que eles roubaram da Positano.
  • Nando (Mário Gomes Reynaldo Gianecchini): Motorista pé-rapado e sem cérebro, tem quase todas as mulheres lindas da novela aos seus pés e ainda se acha um azarado. Era doido pela Juliana, mas como ela nunca ligou pra ele, foi dar o golpe do baú receber carinho e afeto de Roberrrrta Leone. Vive fugindo da Analu, pois segundo ele, “ela só me arruma treta, mano, é 'pobrema'!” e por causa disso é fatalmente odiado pelo Kiko e pelo Felipe. Depois de ter se consolado com a Roberta Leone, Juliana decidiu seduzir o rapaz, e ele agora está fodido envolvido num difícil dilema.
Mariana Ximenes: "Sempre quis fazer comédia!
Todo Pokémon evolui...
  • Juliana (Maitê Proença Mariana Ximenes): Patricinha periguete e fura-olho, praticamente uma releitura da Diana da outra novela do Sílvio de Abreu, só que essa pelo menos sabe se vestir e não é interpretada pela Carolina Dieckmann, o que faz com que Juliana seja o personagem mais popular entre as donas-de-casa que assistem a novela, afinal, todas querem copiar o esmalte da Juliana, o relógio da Juliana, o cabelo da Juliana, as roupas da Juliana e até o óculos fundo-de-garrafa que a Juliana usa na novela. Por incrível que possa parecer, ela era muito parecida com a Betty, a Feia quando era mais nova, e tinha uma paixonite secreta pelo Fábio, fotógrafo e amigo do pai. Para compensar sua feiura, ela começou a comer livros e se tornou uma jovem executiva de muito sucesso, apesar de ainda conservar a burrice natural das loiras. Foi então que o Fábio se apaixonou por ela, mesmo sendo casado e pai, mas Juliana não poderia perder a chance de realizar seu sonho de infância, afinal o que ela mais quer é dar pro Fábio ser feliz! Seu romance terminou quando a perua cachaceira da Manoela descobriu tudo e jogou a merda no ventilador, no desfile que Juliana estava organizando, destroçando seu coração. Então, ao ver que seu motorista Nando não tava mais nem aí pra ela e estava pegando a Roberta Leone, não perdeu tempo e foi logo se atirando pros braços do rapaz. Contratou a Carolina para ser sua assistente pessoal, e não enxerga que o que ela mais quer é tomar seu lugar.
  • Fábio (Herson Capri Paulo Rocha): Fotógrafo mulherengo, que estava pegando a filha do seu melhor amigo, até sua querida esposa descobrir e armar o maior barraco. Odeia a Carolina, porque ela é uma sonsa que se finge de amiga da sua mulher, mas vive dando mole pra ele. É pai da Ciça e sua mulher adora fazer lavagem cerebral na garota para ela odiar o pai. Ele ainda sofre com a esposa, que é bilionária, e o controla por meio de sua grana.
Carolina, dedurando a chefa.

Açucena/Aurora/Britadeira Carolina (Lucélia Santos Bianca Bin): A típica patricinha pobre, que sente inveja dos ricos das novelas. Rasteja aos pés do Zenon, que não quer vê-la nem pintada de ouro e só pra pirraçá-lo, foi namorar o Ulisses, lutador e perdedor. Após dar o pé na bunda dele, ele ganhou uma luta e ela ficou chupando o dedo. Dá em cima de Fábio e do Felipe, só pra garantir seus interesses e ser protegida na loja. A songamonga costuma roubar empregos, jogar sujo, mentir, enganar e jogar as pessoas contra as outras para se dar bem na vida e faz isso com a cara mais lavada do mundo. Se aproveita da burrice da Juliana, e usa a loira para garantir seu emprego e tocar o terror nos subordinados, apesar de não ser ninguém na vida.

  • Nieta (Drica Moraes): A típica dona de casa invejosa, recalcada e fofoqueira. É casada com o Dino, ex da irmã Roberta, e morre de inveja dela, por ela ter se casado com um cara rico. Também é irmã do Nenê, o típico malandro que só se mete em furada. É também a mãe da Carolina, e acha que a sua filhinha é uma santa. Vive dando exemplos clássicos do jeitinho brasileiro pra garota, e influenciando o marido a seguir o exemplo dela. Vende canudinhos de coco na feira e, com os caraminguás que consegue, vai enrolando com as prestações da TV, do sofá, da geladeira, que quebram antes de terminar de pagar. Costuma armar barracos com o pessoal da D. Semíramis, principalmente com o Nando e o Ulisses por causa das presepadas que a Carolina e o Nenê aprontam e escapam ilesos. Sabe da vida de todo mundo do bairro e gosta de bajular o pessoal da Charlô´s quando estes pintam na casa dela.
  • Dinorah (Ary Fontoura Fernando Eiras): Um perdedor, banana e mané, casou com a Nieta pra se consolar por ter perdido a Roberta pro carcamano do Vitório, com quem nunca foi com a cara (puro recalque). Trabalha como contador na Positano e ajuda a Roberta nas contas da fábrica. Vive sendo enrolado pela Veruska, secretária boazuda que rouba a fábrica e sabota a Roberta na maior cara de pau e o salame nem percebe. Odeia ser chamado de Dinorah, seu nome verdadeiro, que seus pais colocaram por que pensaram que ele seria uma menina. Tem que aturar o Nenê, seu cunhado mala, que não serve pra nada além de comer, dormir e colocar a família em confusão.
  • Nenê Gomalina Stallone (Daniel Boaventura): É típico malandro e conquistador barato das novelas, mas no fundo não passa de um perdedor. Gosta de exibir seu físico, sua bela voz e sua lábia pras gatinhas e não-tão-gatinhas do bairro pra conseguir lugares pra esconder seus “pacotinhos”. Reclama de ter perdido um concurso de calouros em mil novecentos e antigamente pra um cantor realmente bonito e talentoso que ele e Nieta sequer conseguem citar o nome. Faz serviços sujos pro Kiko ou a Analu e pra qualquer um em troca de grana fácil. Descobriu que Veruska é espiã do Otávio na Positano e está chantageando a moça.
  • Veruska (Mayana Moura): Trabalha como secretária na Positano desde os primórdios da loja. Apesar de não parecer, tem 57 anos, e namorava o Vitório antes dele casar com Roberta, mas continuaram amantes. O casal maligno tramou um plano para depenar a fábrica e fugir pra não-sei-onde pra se divertir e torrar o dinheiro, mas os planos de Vitório deram errado, e ele morreu no dia do casamento desastroso do filho com a Analu. Agora ela se finge de BFF da Roberta e engole o Nenê, enquanto não acha a grana escondida da fábrica e foge, dando uma banana pro Brasil.
Kill-Nando.jpg
Kiko, após um de seus atentados terroristas fracassados.
  • Kiko (Johnny Massaro): Nerd retardado que, mesmo namorando desde a pré-adolescência com a Analu, nunca conseguiu perder a virgindade. Tem tendências psicopáticas, extravasando tudo isso em joguinhos violentos de computador e em suas experiências malucas, que usa pra treinar seu lado terrorista. É fundamentalista islâmico e membro da Al-Qaeda Brasil. Foi largado no dia do casamento porque ele queria que Analu usasse burca. Pra se vingar, ela fugiu com o Nando e por isso o odeia. Passou a odiá-lo ainda mais quando ele passou a pegar a sua mãe, Dona Florinda Roberta Leone. Por isso, despertou o seu lado terrorista psicopata fundamentalista islâmico e, volta e meia, aparece com uma bomba atômica para explodir o Nando junto com a Analu, que quer o Nando só pra ela.
  • Analu (Raquel Bertani): Patricinha mimada e irritante. A diferença principal entre ela e sua irmã, Juliana é que, ao contrário da irmã, Analu só serve pra arranjar confusão e não faz nada da vida, além de perseguir o Nando. Assim como a Globo, curte A Lagoa Azul, e volta e meia tenta levar o Nando pra uma ilha deserta, pra eles gravarem a versão pornô do filme.
  • Semíramis (Débora Olivieri): Velha beata que está sempre na cola do Padre Reinaldo e é doida pelo Nenê, e vive tentando controlar os sobrinhos Ulisses, Zenon e Afrodite. Tem um sotaque paulista altamente irritante.
  • Ulisses (José Mayer Eriberto Leão): Lutador fracassado, que sonha em voltar pro ringue e derrotar Anderson Silva, mas só toma olho roxo. Vivia sendo botado pra baixo pela Carolina, sua ex, e por Zenon, seu irmão. Ficou puto da vida com tudo isso, incorporou o Chuck Norris e derrotou um tal de Demônio Ruivo e agora está se achando o Rocky Balboa. Conseguiu até o patrocínio da Charlô´s, onde trabalhava carregando caixas e agora está pegando a Lucilene. Morre de ciúmes da irmã baranga Frô, e pensa que vai acontecer com ela o mesmo que acontece com a Janete do Zorra Total, por isso persegue a irmã obsessivamente, mostrando quem é que manda (ou não).
  • Lucilene (Thalita Lippi): Era secretária da Charlô´s, mas tomou uma rasteira da Carolina e foi pro olho da rua, mas conseguiu o emprego de volta. Quando descobriu que foi a Carolina que armou tudo, rodou a baiana, incorporou sua intérprete briguenta do BBB 8 e deu uns sopapos na Chatolina. Por causa disso, virou a Justiceira da Mooca.
  • Zenon (Edson Celulari Thiago Rodrigues): Não trabalha, não faz nada, gosta de dar golpes em coroas e Charlô agora é seu próximo alvo. Odeia Carolina por razões óbvias, mas quando viu que ela estava por cima na empresa, foi correndo atrás dela. Vive falando mal do irmão Ulisses, mas não gosta quando outras pessoas fazem o mesmo. Gosta de arranjar confusão, torce pro Corinthians e é membro da Fiel.
  • Afrodite (Frô) (Mariana Armellini): É feiosa, mas se acha a tal. Junto com sua amiga Darlete (que são a cópia de Valéria e Janete do Zorra Total... ou será o contrário?) vai pra night escondido dos irmãos Ulisses e Zenon. Vive dando mole pra todos os machos da Charlô´s, mas nunca consegue nada. É fofoqueira e puxa-saco do pessoal da diretoria da loja. Coloca a culpa de suas trapalhadas na pobre da Darlete. Vive dando em cima do Ronaldo.
  • Manoela (Guilhermina Guinle): Perua barraqueira e cachaceira, gosta de mandar no maridão Fábio e de colocar a filha Ciça contra o pai. Pensava que a Juliana era sua amiguinha, mas depois que descobriu que ela e Fábio a corneavam, ficou louca da vida e aprontou o maior quebra-pau no desfile da Juliana. Depois, entrou em depressão, mas não desistiu de conquistar o maridão de volta e de eliminar Juliana de uma vez por todas.
  • Ciça (Jesuela Moro): Pirralha mimada e encrenqueira, gosta do pai, mas vive em conflito com a mãe cachaceira, que nem liga pra ela. Passou a odiar Juliana com todas as suas forças depois que descobriu o caso dela com seu pai.
  • Vânia (Luana Piovani): Executiva boazuda; por todos os empregos pelos quais passou foi xavecada pelos patrões. Namorou Felipe, mas depois que foi dedurada pela Carolina, terminou com ele. Otávio vive correndo atrás dela, mas ela foge dele. Depois de ser despedida, ficou com o filme queimado em São Paulo e resolveu trabalhar de vendedora na Charlô´s pra provar pra todos que a Chatolina não presta. É amiga da Juliana e dá dicas quentíssimas pra amiga pegar homens comprometidos.
  • Chris Baltasar (Ronnie Marruda): O único negro da novela, que pra variar é empregado (segurança do castelo). É cúmplice de Otávio em suas tramoias e tem uma quedinha pela Olívia, afinal, panela velha é quem faz comida boa!
  • Isadora (Antonia Moraes): Faz a linha marrenta e durona de dia, mas de noite se joga na pista, pega geral e toma todas. É descoberta por Ronaldo, seu maior rival na loja que quer revelar seu lado B pra todo mundo e, claro, dar uns pegas na moça.

Bastidores[editar]

  • Não seria o Sílvio de Abreu que iria reescrever a novela. Seria Carlos Lombardi, que o ajudou a escrever as piadas da novela anterior, e Sílvio de Abreu apenas supervisionaria o texto. Mas aí o Carlos Lombardi começou a colocar uns caras parrudões sem camisa, o Marcos Pasquim (sem camisa, claro), chamou a Danielle Winits e o Humberto Martins pra fazerem a Vânia e o Felipe, mas o Sílvio de Abreu se doeu de ódio e inveja, pois tava muito melhor do que ele tinha escrito e rasgou sua sinopse. Com raiva, Carlos Lombardi foi pra Record escrever uma novela hippie e comunista.
  • Depois, chamaram o Walcyr Carrasco. Em sua sinopse, ele colocou inúmeras cenas de torta na cara, piadas pastelão sem graça, muito sotaque caipira, vasos sendo atirados na parede ou na cabeça de Otávio por Charlô (Fulvio Stefanini e Elizabeth Savalla estariam praticamente confirmados para viver os primos), tinta verde caindo do teto; Ary Fontoura seria convidado para reprisar o papel do Seu Dinorah, Mariana Ximenes, por não ter feito Sete Pecados cinco anos antes, seria expulsa da novela, e em seu lugar entraria Priscila Fantin e Vânia seria vivida pela Nívea Stelmann. Sílvio de Abreu odiou, e fez questão de tocar fogo nessa sinopse na frente do próprio Walcyr...
  • Aí então chamaram o Manoel Carlos, que rasgou a sinopse de 1983 e escreveu a história toda novamente, com tudo se passando no Leblon. O nome de Charlô seria trocado por Helena, que seria vivida por Regina Duarte, o Otávio seria vivido pelo José Mayer, Carolina se chamaria Marta, alguma desgraça (leucemia, tetraplegia, etc.) iria acontecer com a Juliana, que iria sofrer muuuuito mais do que já sofre na novela, a novela seria dirigida pelo Jayme Monjardim, que iria colocar uma música maçante e sonolenta na abertura, com uma história chatíssima, irritante, que leva meeeses pra sair do lugar,e aindzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz ROoOoonC! Resultado: não deu certo.
  • Então, convidaram a Glória Perez, que quis fazer uma trama mais alegre, divertida, com um núcleo ambientado num país exótico que ninguém até então dava a mínima, para demonstrar a integração entre as culturas, com bordões repetitivos que todo mundo aprende e imita por livre e espontânea pressão, com muito merchandising social, trilha sonora repleta de musicas do país em que a trama se passa (ou de qualquer país do Oriente Médio ou da Ásia, a maioria das pessoas nem ia notar a diferença mesmo), o núcleo das lojas Charlô's seria secundário, o número de personagens presentes na trama seria duplicado, Felipe e Roberta seriam personagens secundários, e seriam vividos por Antonio Calloni e Totia Meireles respectivamente. Os protagonistas seriam Juliana e Nando, que viveriam um amor impossível, Juliana sofreria ainda mais do que o aceitável, iria parar nesse país bizarro de alguma forma, com uma história totalmente surreal, inverossímil, sem sentido, nada a ver, enfim, um verdadeiro samba de crioulo doido! Sílvio de Abreu, é claro, jogou essa sinopse no lixo.
  • Aí, resolveram convidar o Benedito Ruy Barbosa, que quis fazer uma trama totalmente rural, sem a comédia rasgada da versão original, com uma enfadonha conotação política, críticas elevadas ao PT, uma história igualmente enfadonha que fez o Sílvio de Abreu rasgar também essa sinopse.
  • E o pessoal decidiu chamar o mestre Gilberto Braga para escrever essa sinopse, que teria uma trama que só ficaria legal quando a novela estivesse quase no fim, com o famoso "Quem matou...", onde o alvo da vez seria Manoela, que seria uma nova versão da Heleninha Roitmann de Vale Tudo. A assassina, é claro, seria Carolina, a grande vilã da novela, no maior estilo Laura Cachorra de Celebridade, com Ana Paula Arósio e Fábio Assunção retornando às novelas após fugirem da Rehab, abandonando a novela na metade para voltarem à Rehab, com Cláudia Abreu no papel de Vânia e a história se passando no Rio de Janeiro. Sílvio de Abreu também não curtiu e essa sinopse dançou.
  • Até que chamaram o aclamado e prestigiado João Emmanuel Carneiro, que por estar totalmente atolado de trabalho com Avenida Brasil, não conseguiu se desconcentrar da novela. O resultado é que sua sinopse saiu como um verdadeiro remake de Avenida Brasil, com Charlô sendo a D. Muricy, Otávio sendo o Leleco, a Vânia sendo a Suellen, Felipe sendo o Tufão, Olívia sendo Zezé, Nando sendo o Jorginho, Juliana sendo a Débora, Carolina sendo a Nina/Rita, Manoela sendo a Carminha, Fábio sendo o Max, Ciça sendo a Ágata, Roberta Leone sendo a Monalisa, com muito funk, sertanejo e tango eletrônico na trilha sonora, muita gritaria entre os personagens, enfim... faria sucesso, mas o Sílvio de Abreu não gostou muito, então, foi pro lixo também.
  • Então, irritados com tantas exigências, os autores se zangaram e disseram: por que não faz você mesmo? Sílvio de Abreu adorou a ideia, e resolveu expressar o máximo de sua obviedade e repetição sua genialidade e ousadia e escreveu uma nova sinopse, que foi aprovada por todos os que estavam encarregados de avaliá-la (ele mesmo) e o resultado é esse que estamos vendo aí.
  • Profundamente ofendido por não ter sequer sido convidado para escrever uma nova versão de Guerra dos Sexos, Aguinaldo Silva, no auge do sua inveja e despeito, resolveu fazer uma macumba pra novela não fazer sucesso. Juntamente com Carolina Dieckmann, que também estava brava com o Sílvio de Abreu por causa daquele papel ridículo que ele deu pra ela em Passione, e por ele não tê-la convidado para fazer a Vânia, eles escreveram o nome da novela e de quase todos os atores e colocaram na boca do sapo. Por coincidência, na hora em que eles foram escrever o nome da Mariana Ximenes, a caneta falhou e, como consequência, sua personagem hoje é um dos poucos que fazem sucesso. Luana Piovani também não foi afetada, pois Sílvio de Abreu ainda não tinha a chamado para fazer o papel.
Bimbo (Otávio I) e Cumbuca (Charlô I), mostrando como se vence a Guerra dos Sexos.
  • Foi muito difícil encontrar uma atriz que quisesse e pudesse interpretar a Vânia. Primeiramente, Sílvio de Abreu chamou sua amiga de fé e pupila Cláudia Raia, mas ela tinha acabado de se separar de Edson Celulari e queria esquecê-lo de uma vez. Para isso, foi aprontar maldades bárbaras em Salve Jorge, a novela das 9 à época. Então convidou a Alinne Moraes, mas ela estava preocupada demais com o fim do mundo e foi fazer uma série que falava sobre o assunto. Aí, convidaram a Grazi Massafera, mas descobriram que ela dava azar, pois todas as novelas em que ela estava terminavam em fracassos, e então desistiram da ideia. Como todas as outras atrizes importantes, gostosas e da paz estavam ocupadas com outros projetos, Sílvio de Abreu e Jorge Fernando resolveram fazer um sorteio, escrevendo em dez papeizinhos, os nomes de atrizes bonitas que estavam esquecidas, ignoradas ou terminando seu contrato com a Record. Luana Piovani foi sorteada e ficou com o papel. Mais tarde, foi descoberto que ela deu um jeito de colocar seu nome em todos os papéis. Mas aí, já era tarde.
Gianecchini, e sua peruca black power.
  • Alguns atribuem o fracasso de Guerra dos Sexos ao fato de o público estar de ressaca de novelas após o final de Cheias de Charme. Outros dizem que a culpa é do Horário de Verão, que faz com que todo mundo vá fazer outra coisa em vez de ver TV. Outras pessoas dizem que a culpa é da Classe C, que não gosta da novela por não ter funk e pagode na trilha sonora, pobres que agem como pobres, muuuuuuuita gritaria, barraco, gírias de pobres e gente negra. Já outros, põem a culpa no cabelo do Gianecchini, que não faz o mesmo sucesso com a mulherada. Alguns ainda falam que a culpa é do Sílvio de Abreu, que está ficando gagá e não sabe mais fazer novela. O fato é que a Globo está preocupada, e pra tentar reverter a situação, contratou críticos pra falar bem da novela e divulgar por aí que, apesar de a Luana Piovani estar no elenco, todos ali dentro se amam, se adoram e se dão superbem!
  • O fato é que, se aproveitando da memória curta dos brasileiros, Sílvio de Abreu está utilizando todas as tramas, falas e trejeitos de sua novela de 1983 para esse remake. Isto pode ser comprovado por meio dos vídeos no YouTube, revistas antigas e depoimentos de telespectadores idosos que não sofrem da Alzheimer.

Trilha Sonora[editar]

Nacional[editar]

Capa: Gianecchini, pegando Mariana Ximenes.
1. Simplesmente Aconteceu - Ana Carolina
2. Comigo É Assim - Elis Regina
3. Viva - A Cor do Som
4. Perigosa - Zé Ricardo (tema da Carolina - sério, porque quando se ouve é a imagem de vadiranha dela que vem à cabeça)
5. Aquela Velha Canção - Marisa Monte
6. São Paulo, São Paulo - Nenê Gomalina Stallone Daniel Boaventura
7. Rapaz - Rita Lee
8. Guerra dos Sexos - The Originals e Augusto do The Fevers (abertura)
10. Vem Que Tem - Eduardo Dussek e Elza Soares
11. Esse Cara - Ângela Maria
12. Chuva de Novembro - Projota (não, não é a versão em português de November Rain, do Guns'n'Roses)
13. Anjo - Deborah Blando
14. Nada de Mais - Ricky Vallen
15. Mulheres - Milton Guedes
16. Nosso Amor - Célia
17. Ela - Jorge Guilherme
18. Te Amo - Wanderléa (também no CD Caras & Bocas internacional)

Instrumental[editar]

A trilha instrumental tem 28 faixas, mas como não serve para nada a menos como calço de guarda-roupa (fica 1000 grau), a menos para tocar na novela e olhe lá, não interessa a ninguém, por isso vendeu só 50 cópias para artesãos e procuradores de calços de mesa. Curiosamente, a Som Livre lançou a trilha instrumental após a nacional, para só depois a internacional chegar. Agora não me pergunte por quê...

  1. Hello Mr. Duke!
  2. Elegant Walk
  3. Teu Perfume na Carta
  4. Ação Groove Bisous
  5. Tristremolo
  6. Tropa dos Loucos
  7. The Troop Rides Again
  8. Bulletproof
  9. Moo's Love Theme
  10. Tema Perua
  11. Mancínica 3
  12. Funk Clave Action Moo (não, não é um funk)
  13. High Nervous 2
  14. Susp G Minor
  15. High Nervous 3
  16. Susp Bisous 1
  17. Triste Beijo
  18. Bisous Salé 1
  19. Elegant Walk (Piano & Trombone)
  20. GTR Pan
  21. Bisous Salé 2
  22. Hello Mr. Duke! (Organ)
  23. Susp Bisous 2
  24. Melancholic Mood
  25. The Final Battle
  26. Tristenso Moo
  27. Elegant Walk (Piano Fun)
  28. Suspfreud

Internacional[editar]

Capa: Edson Celulari e Glória Pires, de costas um pro outro.

  1. Shadow Days - John Mayer
  2. Glitter and Gold - Rebecca Ferguson
  3. Bewitched - Ronaldo Canto e Mello (também no CD internacional da novela Caras e Bocas)
  4. Calling - Dan Torres
  5. Contigo en la Distancia - Caetano Veloso (da trilha da novela Vira-Lata)
  6. Fake Station - Fleeting Circus
  7. Feel Love Now - Luz feat. Miss Palmer
  8. I Loved You - Daniel Boaventura part. esp.: Paula Fernandes
  9. In Your Eyes - Deborah Blando & Antonio Eudi
  10. Live Life - João Pinheiro
  11. VIP VOP (Very Important People/Very Ordinary People) - Leo Gandelman
  12. You're the Top - Alessandra Maestrini
  13. Cuarenta Grados - Lan Lan
  14. Show Me - Lauryn Vyce
  15. All the Boys - Divalola

e ainda:

  • Can't Say No - Conor Maynard (não inclusa em nenhuma das 14 mil cópias do disco)

Abertura (letra)[editar]

Cheguei pra conquistar o mundo
Você seduz e vai bem fundo

A vida é assim
E nunca é demais
O que mamãe falou
Não vale mais nada
Não vale nada!

Pega, brinca
Leva que é de graça
Fica linda
Que o amor não passa
Vem com tudo em cima
Que eu vou com você
Com você…

Você é feita de feitiço
Joguei e vou pagar por isso

A vida é assim E nunca é demais...

Final da Novela[editar]

  • Como todo mundo já sabia o final da primeira versão, Sílvio de Abreu teve que rebolar para criar os finais desta versão. Para esta árdua tarefa, ele contou com a ajuda de Xuxa e Fiuk, que estavam acabando de sair da gravação de um dos programas da TV Xuxa e, como estavam sem nada pra fazer, toparam fazer uma participação especial nessa novela, com Xuxa atacando de atriz interpretando a Terezinha Romano e Fiuk interpretando o ex da Lucilene e aproveitando para convidar a Thalita Lippi para dar uma voltinha com ele depois do expediente.
  • No final, todos os casais preferidos do público ficaram juntos: Charlô ficou com Otávio, Roberta Leone ficou com Felipe, Juliana ficou com o Nando, Vânia ficou com o Ulisses...
  • Nando na verdade iria ficar de novo com a Roberta Leone, mas o público (formado por adolescentes fãs de Rebelde) protestou e no final, Sílvio de Abreu teve que colocar o motorista para ficar com a Juliana, só que ela acabou trocando ele por outro cara casado e no final ele acabou sozinho e chupando o dedo.
  • Só Analu não conseguiu ficar com o Nando, pois no dia em que ela iria sequestrá-lo, ele não estava em casa, pois já tinha fugido com a Juliana, e só estava o Zenon, que resolveu entrar de gaiato e ficou com a patricinha na ilha. E enfim, Analu conseguiu realizar o seu maior sonho, que era gravar a versão pornô de A Lagoa Azul, e pôde ver que o Zenon mandava muito melhor que o cafuringa do Nando.
  • Morrendo de pena do Fábio, pois ele iria terminar sozinho e ainda com a pentelha da Ciça no pé do ouvido, Mariana Ximenes resolveu entrar na novela só para consolar o rapaz. O resultado é que ela teve que aturar a tietagem da Ciça, a perseguição da Manoela e o Fábio, que a chamava de Juliana o tempo todo. Como Mariana detesta que confundam ficção com vida real, ela deu o fora no pobre gajo.
  • Frô não conseguiu fisgar nenhum gato na novela, então teve que se conformar em se casar com o ricaço do Kiko Leone. No final, ela ainda entrou para o reality show Mulheres Ricas e tomou o posto da Val Marchiori de perua mais venenosa.
  • E no final da novela, Charlô e Otávio ainda são obrigados a aturar Dominguinhos e Altamiranda, dois primos portugas que querem por que querem uma parte da bufunfa. Os quatro acabam explodindo o castelo e, no final, para sobreviver, resolvem participar de um reality show gravado nas ruínas do castelo, com o nome de "Full Castle - Ricaços Barraqueiros em Fúria", que faz muito sucesso na internet.