Guitarra

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Crystal Clear app kguitar.png Este artigo fala sobre Instrumentos musicais. - Então procure uma Gibson, Fender ou Ibanez.

Cquote1.png Prefiro tocar punheta! Cquote2.png
Adolescente retardado sobre guitarra

Cquote1.png É muito difícil! Cquote2.png
Frescurento sobre guitarra
Cquote1.png Um dia vou tocar igual o Steve Vai! Cquote2.png
Pobre iludido sobre guitarra
Cquote1.png Na União Soviética, a guitarra toca VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre guitarra
Cquote1.png Esse botão de volume aqui ajusta a temperatura do Sol... Cquote2.png
John Petrucci sobre sua guitarra
Cquote1.png Alguns falam que eu sou o melhor guitarrista do mundo, mas nem consigo usar o dedo mindinho! Cquote2.png
Slash sobre tocar guitarra
Cquote1.png Nossas guitarras são as melhores! Cquote2.png
Tonante sobre suas guitarras
Cquote1.png Não sei cantar, então decidi tocar guitarra. Cquote2.png
Qualquer guitarrista
Cquote1.png Pra quê tanta corda, meu rei? Cquote2.png
Berimbau
Cquote1.png ... já esse aqui coordena o alinhamento dos planetas. Cquote2.png
John Petrucci (de novo) sobre sua guitarra
Cquote1.png Glória ao mestre Chimbinha! Tudo que sei, aprendi com ele. Cquote2.png
Joe Satriani sobre guitarra
Cquote1.png ... e esse aqui tem que usar com cuidado, senão você tsunamis e furacões. Cquote2.png
Mais uma vez John Petrucci sobre sua guitarra

Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Guitarra.
Guitarra muito moderna utilizada no Folk Metal.

Guitarra é um instrumento musical muito utilizado em músicas barulhentas, desorganizadas e sem nenhum sentido, como o heavy metal, mas não apenas. Versátil, pode-se encontrar guitarristas em bandas de reggae, blues, punk, jazz e até em sertanejo e trilhas sonoras de filmes pornográficos (messes últimos, são músicos fracassados). Encontra-se guitarras de seis, sete e até oito cordas, mesmo que o guitarrista só use as três primeiras. Ela se parece com um violão, só que mais compacta, pesada e com som de rangido quando ligada num amplificador (principalmente se o cabo for uma bosta). Define a tênue linha entre garotinhos fãs do Felipe Neto e homens e garotinhas fãs de Justin Bieber e mulheres. É o instrumento mais escolhido entre aqueles que queriam ser vocalistas mas se iludiram.

Pertence à família das cordas, como o baixo, o piano (sim, seu idiota!), o alaúde, cavaquinho, etc. Há uma variedade enorme de modelos, uma mais ridícula que a outra, mas todas servem para a mesma finalidade: fazer um monte de barulhos e chiados. Para você que é nerd: quando se toca as cordas, o sinal elétrico é enviado ao amplificador e convertido em ondas sonoras, e a intensidade do som depende do quanto você bate nelas.


História

A guitarra existe há mais de cinco mil anos, ainda quando os bardos tocavam alaúde ao redor da fogueira (tradição que até hoje é realizada pelas bandas de folk), mas não se sabe bem ao certo sua história. Há algumas teorias, como a de que os romanos tocavam tripas de gatinho estiradas sobre um pedaço de pau colado numa caixa de madeira, e tanto tocaram que até hoje é possível ouvir os miados de agonia dos bichanos em Roma, e tão impactante foi o som que o instrumento produziu que entortou a torre de Pisa. Essa teoria foi adulterada pelos veganos, que dizem que eles usavam cabelos e pentelhos em vez de tripas animais.

Guitarra da Hello Kitty, muito utilizada por bandas como Fresno, Restart e NXZero.

Séculos se passaram, e a guitarra foi se aperfeiçoando, formando o alaúde e o violão e então, finalmente, depois de muita barulheira, sacrifícios humanos, dedos perdidos e muito sangue jorrado, teve-se a brilhante ideia de colocar metal enferrujado no lugar das tripas animais, e o modelo do instrumento foi completamente redesenhado para adotar uma postura mais robusta e agressiva (o que não deu muito certo: basta ver a imagem ao lado).

Hoje em dia, existe vários modelos de guitarra, e se tornou um instrumento de pseudo-roquistas e metaleiros fedidos. As marcas mais conhecidas são Jackson (não o Michael Jackson, burro!), Gibson, Fender e Ibanez. Os mais pobres usam aquelas de R$200 da Tagima. Para piorar incrementar o som elétrico, os nerds compram pedais, que dão mais ganho no som (ou seja, mais barulho), mais brilho (ou seja, mais barulho), reverberações (ou seja, mais barulho) e modulações (ou seja, mais barulho). Todo guitarrista que se preze tem um pedalzinho, que na verdade é uma caixa colorida escrota com alguns botões. Você encontra vários reviews em fóruns de música na internet, onde os roquistas noobs postam vídeos tocando a porra daquele solo da música do Nirvana com uma caixinha vagabunda de R$50.

Teoria musical

Se você é um nerd que quer aprender a tocar guitarra bem (mesmo sabendo que nunca vai conseguir), então você precisa estudar teoria musical. Sim, meu caro descíclope, não basta pagar mais de 8000 reais naquela guitarra foderosa e tocar notinhas aleatórias e desafinadas. Aqui, abrangeremos um pouco sobre isso. Um pouco, pois aqui não é Telecurso, caso você ache que sim.

O corpo da guitarra

Uma guitarra é composta, basicamente, por cabeça, braço e rabo. Na cabeça, você tem as tarraxas, usadas para afinar e desafinar a guitarra (e arrebentar as cordas). No braço, você tem as cordas e os trastes, pauzinhos de ferro que separam as chamadas casas (maioria das guitarras tem 21, mas algumas possuem 24) e bolinhas que servem pra auxiliar em algumas notas. No rabinho (ui!), você tem a ponte, onde você enfia as cordinhas, a alavanca (não presente em todos modelos) que servem pra deixar o barulho mais bonitinho e desafinar a guitarra, a chave seletora, para decidir qual captador usar, os captadores, que podem ser simples e duplos, ativos e passivos, de alumínio, cerâmica, plástico às vezes, etc, o buraquinho pra colocar o cabo, os botões de volume e o escudo, que é aquela placa geralmente branca ou preta que estraga enfeita a guitarra. Mas nada disso importa, é só bater nas cordas.

Afinação

A afinação padrão é EADGBE. Ou seja, Mi, Lá, Ré, Sol, Si e Mi, da sexta corda (mais grave) para a primeira (mais aguda). Cada notinha tem uma letra, como já deve ter percebido:

  • A = Lá (e não aqui)
  • B = Si (si fodeu)
  • C = Dó (ó, dó!)
  • D = Ré (no kibe)
  • E = Mi (au)
  • F = Fá (de farofa-fá)
  • G = Sol

E não tem a lua, infelizmente. Sobre tudo isso, você tem os chamados acidentes musicais (sustenido e bemol), mas, como eu disse, aqui não é a porra do Telecurso. Vá ver os vídeos do Cifra Club! Voltando ao assunto da afinação... Com padrão, quero dizer o que te é mais comum de se tocar. Se você for aqueles nerds que tem tempo pra adaptar desenhos de acorde e procurar escalas, você pode afinar de outros jeitos. Pode até estourar a primeira corda (a mais aguda) se você for um demente que não usa afinador ou não tem conhecimento sobre tons e semitons.

Guitarra: um instrumento super simples.

Bandas como Slipknot, Nile, Arch Enemy e outras de metal extremo costumam usar umas afinações loucas, como em B (BF#BEG#C#) e em D (DGCFAD, ou seja, todas um tom abaixo). Por quê? Pra ficar mais pesadinho e malvadão, e também é uma maneira dos guitarristas te dizerem "tomou no cu!" se você for tocar na sua Tagima vagabunda com as cordas sem trocar há quase um ano.

Um guitarrista melhor que você.

Vale lembrar que estamos dizendo de afinações em guitarra com 6 cordas. Existe modelos de 7 e 8, como dito no início do artigo.

Calibragem das cordas

Encontra-se no mercado várias calibragens de corda, ou seja, a "dureza" delas, conhecidas pelo diâmetro da corda mais fina, e vão de 0.7 até 0.13. Depende muito do estilo que o guitarrista toca, mas mais a ver com sua pegada do que com o estilo musical. Se você possui dedos de porcelana, pode usar as cordas mais leves que arrebentam com um bend de meio tom acima. Se você é ogro e quer metralhar notas, pode usar 0.10 para cima. 0.9 é usada para maior comodidade, ainda aguentando uns bends arriscados de vez em quando, enquanto 0.8 é para crianças que compraram sua primeira guitarra de plástico do Pokémon.

Técnicas

O estudo da guitarra deve ser levado a sério, extremamente focado no aprendizado e nas técnicas milenares dos ninjas guitarristas.

Existe várias técnicas que você pode usar na guitarra. Para você, fracassado que só toca musiquinha do Legião Urbana no violão quando leva para a escola, parar de ser um bosta de uma vez. Algumas levam anos para serem aprendidas, outras até uma criança sem braço consegue. Os guitarristas mais nerds criam suas próprias técnicas ou as popularizam, atraindo uma multidão de aspirantes a guitarristas que não vão saber tocar outra coisa além de Smells Like Teen Spirit, ou nem isso. Algumas:

  • Slide = Deslizar. Você aperta uma corda e desliza seu dedo de uma nota a outra, igual sabonete;
  • Bend = Você empurra a corda com o dedo para cima ou para baixo, dependendo da tonalidade que você quer atingir. É uma das maiores causas de arrebentamento de corda, pois o jagunço quer elevar dois tons usando uma corda de calibre baixo;
  • Tapping = Tapa. Você aperta, com o dedo da outra mão, uma outra nota;
  • Two-hand tapping = Tapa de duas mãos. Você dá tapas nas notas com as duas mãos, resultando naqueles sons do Atari;
  • Shred = Metralhamento de notas. Ninguém precisa entender o que você tá tocando, nem mesmo você. É só para se aparecer mesmo. Um grande exemplo de utilizador dessa técnica é John Petrucci, que tocando numa velocidade impressionante (calculada a partir da massa da guitarra mais a velocidade do som ao quadrado), é capaz de aumentar ou diminuir a temperatura do Sol;
  • Sweep picking = Você desliza a palhetada sempre para cima ou para baixo, como se etstivesse varrendo. (to sweep em inglês é varrer, mas tem antas que dizem sweepar);
  • Tremolo picking = Você metralha a palhetada, o que também pode causar arrebentamento de cordas;
  • Alavancada = Você puxa a alavanca para criar um efeito parecido com o vibrato;
  • Vibrato = Você mexe seu dedinho para cima e para baixo. Causa arrebentamento de cordas se você for um epiléptico;
  • Palm Muting = Você abafa as cordas com a mão da punheta palheta, muito útil para cavalgar.
  • Cavalgada = Você toca a corda solta ou em alguma nota e começa a palhetar em um ritmo constante. Cria um som semelhante ao cavalgar de um cavalo, e por isso o nome. Um exemplo de guitarrista que gosta bastante de cavalgar é Kerry King, do Slayer, mas no caso dele, o cavalo parece que cheirou cocaína (0-0-0---0-0-0 para os nerds);
  • Hammer on = Você martela a guitarra. Com o dedo! Ao invés de palhetar, você aperta a nota com uma força considerável;
  • Pull off = Você tira o dedo de uma nota para soar a corda solta ou outra nota que outro dedo esteja apertando na mesma corda;
  • Hammer on e pull off = É como se fosse um tapping, mas só com os dedos da mão direita (se você for destro), é uma técnica muito boa para você que não consegue palhetar mais rápido;
  • Arpeggio = É você tocar o acorde nota por nota. Você pode tocar com sweep ou não;
  • Ligado = É você ligar o amplificador;

Escalas

São combinações de notinhas usadas para compor e improvisar. São várias: maior, menor, natural e harmônica, pentatônica, caralhônica, faraônica, árabe, espanhola, japonesa, modos gregos... As escalas são o pontapé inicial para seus estudos na guitarra e te darão uma compreensão maior de tom e semitom e como usá-los na música. Quando você toca numa escala, você tem que permanecer fiel a ela, não saindo fora do tom. Caso você pare de tocar em uma nota fora da escala, uma fenda no espaço-tempo será aberta, trazendo terror e caos à Terra, e crianças na China morrerão de fome.

Modelos

Uma guitarra Flying V.

Para os mais frescurentos que acham Stratocaster simples demais, as construtoras de guitarra desenvolveram vários modelos, alguns mais bizarros do que outros.

  • Flying V = Guitarra em forma de V;
  • Flying V 2 = Guitarra em forma de V só que mais pontudo;
  • SG = Sigla para Sou Gay, é uma Strato gorda (que também forma a sigla SG, olhe só você!);
  • Super Stratocaster = É a mesma coisa que a Stratocaster, só muda que levam captador duplo e maioria não possui escudo;
  • Les Paul = A guitarra do Slash. E do Zakk Wylde;
Guitarra AK-47, usada por fãs que levam Sabaton a sério e gostam de metralhar notas... literalmente.
  • Telecaster = A mesma coisa que a Stratocaster só que mais feia;
  • Semi-acústica = Um trambolho que os Beatles usavam;
  • Explorer = Uma guitarra em forma de X quadrado;
Flying V falsificada.
  • Firebird = A mesma coisa da Explorer só que arredondado;
  • PRS = Resultado do cruzamento entre Les Paul e Stratocaster, possuem uma madeira colorida artificialmente no corpo.

Alguns guitarristas famosos

Curiosidades do mundo da guitarra

  • Se você chutar uma árvore, é capaz de cair dez guitarristas;
  • Desses dez, apenas cinco levam guitarra a sério, e os outros cinco levam violão para a escola;
  • Um ser humano, em média, perde 35 palhetas durante sua vida;
  • Brasil também tem bons guitarristas, como Kiko Loroteiro e André Beijador, seu chupa-rola de gringo;
  • Alguns vagabundos, ao invés de estudar guitarra, preferem ficar perguntando no fórum do Cifra Club qual é o melhor captador para se usar em sua guitarrinha fuleira de R$120;
  • Guitarristas são vocalistas frustrados que não tiveram dinheiro para comprar uma bateria;
  • Na mitologia guitarrística, o mundo surgiu depois que Luca Turilli espirrou;
  • Todo guitarrista já levou um susto quando a corda estourou durante um solo;
  • Varg Vikernes, do Burzum, não tinha dinheiro pra comprar um amplificador e espetou sua guitarra num rádio;
  • Todo guitarrista iniciante já tentou tirar um solo complicado;
  • Os ensinamentos de Chimbinha passaram de geração a geração, e ele ensinou John Petrucci a montar seu primeiro acorde;
  • Guitarras atraem mulheres. Sim, guitarras, pois os guitarristas são feios que dói.

Ver Também