Guizhou

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Confucio.jpg Pastel de flango, né?

Este altigo foi fablicado na China e pode queblar a qualquer momento. O autor plovavelmente luta Kung Fu e tem uma pastelalia. Não estlague este altigo, pois Jackie Chan está de olho.


A Província Separatista de Guizhou é uma zona administrativa relativamente recente na China.

História[editar]

Transportes em Guizhou.

O território de Guizhou foi conquistado dos terríveis vietnamitas, que além de não serem budistas, sempre conseguiam repelir os ataques chineses se camuflando nas matas como índios. A situação mudou depois que os chineses descobriram a poluição, seu hobby predileto, e iniciaram uma vasta campanha no século III para desmatar Guizhou, expulsar os vietnamitas e anexar a região. Inicialmente Guizhou fazia parte da Província Chinesa Autônoma Especial de Yunnan.

Com o tempo, surgem em Guizhou diversos monges capitalistas insatisfeitos com regime, e começam a queimar bandeiras da China em praça pública. Esse povo ficou conhecido como Hmong e famoso por usar chapéus com chifres de vikings, simbolizando a traição do movimento socialista.

Depois de intensas guerras, a genral Chun Li guia Guizhou a separação de Yunnan no início do século XX.

Posteriormente, em 1921 Guizhou consegue a independência após um acordo unilateral como os governos de Taiwan, Macau e Hong Kong.

Não demorou muito, e em 1935 Mao Tsé Tung cria o Partido Comunista da China e para dar o exemplo ao Tibete, manda seus tanques blindados que diziman a etnia Hmong e recupera a província para a China.

Economia[editar]

Guizhou é para China o que Cuba é para os Estados Unidos, e o que Tocantins é para o Brasil. Ninguém está nem aí, e que morra na pobreza.

Geografia[editar]

Só há pedras e poluição extrema. Animais e plantas precisam ser importados das outras províncias.

Pastelaria[editar]

Existe uma pastelaria muito boa em Guizhou, a Casa da Luz Vermelha, em alusão ao Partido Comunista, fundada após a reconquista do território. Nessa casa, você pode pedir dois bons pastéis, muito recomendados pela população local:

  1. -Pastel Vermelho - Feito com massa cheia de corante vermelho, molho de tomate e carne de cachorro crua, sem escorrer. Acompanha um copo de 200ml de groselha Mi-Lani.
  2. -Pastel da Luz Vermelha - Na verdade não é um pastel, é um serviço de prostituição que a própria casa oferece. Você pode escolher uma das cozinheiras, que além de serem putas cozinham como putas, e levar para um quarto logo acima do salão de refeições, cujo forro e piso do pavimento superior são de madeira. O som embala as refeições e os chineses locais gostam muito. O nome é uma alusão óbvia, porque a vagina das chinesas é de lado, e nesse local, tem cheiro de pastel (que sempre vem com um pentelho dentro).

Ver Também[editar]