Gunslinger Girl

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Macarraopre.jpg PORCA MISÉRIA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!


Gunslinger Girl
ガンスリンガー·ガール
Gunslinger Girl.jpg
Música, armas, lolis assassinas, um anime bem normal...
Gênero Terrorismo, Ação
Mangá
Autor Yu Aida
Divulgação Media Works
Onde sai Nas bancas e nas sedes da Al Qaeda
Primeira publicação 2002
N° de volumes 10
Anime
Dirigido por Morio Asaka
Estúdio Madhouse
Onde passa Iraque, Itália
Primeira exibição 2003
N° de episódios 13
Filmes
OVAs

Cquote1.png É como Azumanga Daioh, só que você troca a sala de aula por uma organização terrorista Cquote2.png
review otaku sobre Gunslinger Girl

Cquote1.png É como Black Lagoon, só que você troca as máfias por organizações fascistas Cquote2.png
review otaku sobre Gunslinger Girl

Cquote1.png É como Saikano, só que você multiplica por 5 Cquote2.png
review otaku sobre Gunslinger Girl

O grupo terrorista mais kawaii já visto.

Gunslinger Girl (aka Google Translate - Metralhadoras Lingeries de Meninas) é um anime criado pelo estúdio Madhouse (traduzido, Casa Ruim) e faz jus a fama do estúdio sendo mais uma chocante animação no sentido ruim da palavra. A vontade do típico espectador do anime varia em querer dormir, desligar a televisão e se matar de tédio.

Se você (se for otaku) acha que já assistiu todo o tipo de besteira sonífera que sem explicação faz sucesso, como Mushishi Boogiepop Phantom ou mesmo Evangelion aonde ninguém entende nada (e mente para os outros dizendo que entendeu para fazer pose de culto), Gunslinger Girl se enquadra nessa categoria, pois o seu enredo não faz sentido algum do início ao fim.

O público de Gunslinger Girl é muito seleto, pois ele une garotinhas kawaii com matança sem sentido e um pouco de apologia ao fascismo, ou seja, o anime é o favorito de Skinheads.


Sinopse[editar]

Em Gunslinger Girl o enredo é baseado nas ações de uma Organização Italiana Para-Militar tal qual Al Qaeda, IRA e ETA que buscam a libertação de seus respectivos povos, denominada Divisão Tática de Terrorismo (elas se intitulam antiterrorismo, mas são muito sanguinários para não serem um terror. Sem contar que a própria história é um terror).

Mais uma missão em curso. Hanrietta dando uma de filha do Rambo.

Essa organização sinistra foi criada por Don Corleone junto com cientistas malucos nazistas. Ela funciona de uma maneira bem peculiar e espantosa: São adotadas garotinhas a beira da morte, e elas são ressuscitadas com a tecnologia do Robocop virando crianças mortíferas sem emoções que jamais desobedecem as ordens de seus pais adotivos e sofreram lavagem cerebral após ficarem assistindo SBT um dia inteiro. Como todas essas garotas são doidas, algumas se suicidam, outras falam frases sem sentido e outras preferem não aparecer antes da hora da missão.

Gunsliger Girl é primeiramente citada em algumas entrelinhas nos filmes de o Poderoso Chefão, quando são vistas garotinhas em padarias e pizzarias (que são o objeto de destruição favorito do anime, talvez porque não haja nada além disso na Itália). A organização terrorista para-militar está disfarçada como Corporação Para o Bem-Estar Social, uma espécie de Criança Esperança italiana e os fundos da organização terrorista funciona tal qual a organização terrorista brasileira Globo Ltda, arrecadando fundos de patrocinadores, doações de otários e muito lobby no governo.

Última coisa que você verá. Não adianta implorar, ela(e) não vai te escutar.

As garotinhas em Gunslinger Girl receberam treinamento especial com a Tropa de Elite e algumas milícias iraquianas. Como elas são doidas, recebem orientação psicológica frequentemente também.

Os acontecimentos do anime são bem básicos, as garotas ficam com uma conversinha deprimente com seus pais adotivos até a hora da missão, então aí o grupo de garotinhas barra pesada entra em ação e metralha os bandidos. Tem ainda um estranho casal de pirotécnicos terroristas que estão completamente perdidos na trama. A antagonista organização das Cinco Repúblicas não mostra a que veio só fazendo cagada e não dando nem o mínimo de dificuldade contra algumas garotinhas bem treinadas.

A medida que o anime se desenrola, falta ação e sobra conversa fiada. Os assuntos sempre tocam ética e relacionamento, mas de um jeito superficial e paranoico como só um japonês pode ter a mente perturbada de ver o mundo mesmo (mesmo as personagens não sendo japonesas). O desenrolar da história não chega a lugar algum, as personagens andam em círculos, uma trama piegas envolve cada garota com seus pais adotivos, os tiroteios ficam repetitivos, e é realmente raro encontrar alguém que já tenha assistido Gunslinger Girl até o fim (os poucos são malucos e/ou desocupados completos, aka otaku).

Personagens[editar]

Você derramou ketchup na minha camisa? Está pedindo a morte?
  • Henrietta - Personagem principal em Gunslinger Girl, quando tinha uma vida normal era uma emo patricinha que se suicidou depois que zoaram ela na escola. Foi ressuscitada pela organização terrorista italiana e virou um robô. Giuseppe, um descendente de japonês (nota-se por ele ser muito bonachão) adotou Henrietta e ainda a batizou com o mesmo nome de sua ex-namorada (que bonachão). A arma preferida Henrietta é a submetralhadora de munição infinita, e sua tática predileta é mirar e apertar o gatilho antes que o bandido o faça. Não se engane ela não sabe tocar violino.
  • Rico - Seria um garoto, ou uma garota? Dúvidas de seu sexo a parte, morreu assassinado(a) pelos próprios pais, mas foi ressuscitada pela organização terrorista italiana. Foi adotada por Jean (esse tem nome de mulher), um ex-militar que decidiu se dedicar a causas mais fraternais.
  • Triela - A garota que parece ser a mais normal de todas, deve ser porque possui o passado mais terrível dentre todas suas companheiras. Seu pai adotivo é Hillscher, um fascista que quer revolucionar a Itália. Adora ursinhos de pelúcia, para dar aquele toque kawaii ao sinistro desenho e sua arma predileta é a calibre 12.
  • Claes - A nerd que nunca pode faltar em um grupo revolucionário. Possui papel coadjuvante e aparece caminhando nas dependências da organização, as vezes está lendo um livro, mas na maioria das vezes está sumida.
  • Angelica - Uma garota de 5 anos de idade, possui amnésia grave, é a mais louca do grupo entrando em crise a todo momento. Gosta de seduzir seus inimigos com sua inocência para depois acabar com eles sem menores problemas.
  • Elsa - Cansou da vida e se suicidou (aparece para mostrar que as garotas da organização são loucas).
  • O Resto - São os respectivos pais de cada uma das garotas e bandidos maus que morrem ao final de cada episódio. Há também um casal de terroristas perdidos.
Claes em mais um episódio de infiltração terrorista inspirada em videogames.

Curiosidades[editar]

  • Gunslinger Girl usa descaradamente técnicas de encheção de linguiça nos episódios centrais do anime.
  • Poucos sabem, mas Revy (de Black Lagoon) foi criada por essa máfia italiana maluca (Corporação Para o Bem-Estar Social).
  • Robin, de Witch Hunter Robin é a Triela mais velha.
  • Elas jogam Counter Strike (por isso a MP5,P90,AUG,AK-47...)
v d e h
Este artigo fala sobre um anime.