Haiti

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
●République Misérable d'Haïti
●República Miserável do Haiti.
●Favela do Haiti

Bandeira Haiti.png 125px-Haiti COA.jpg
Bandeira Brasão
Lema: Dá uma esmola, tio!
Hino: Nada (oficial)
Haiti-agricultura.jpg
Capital Porto Príncipe
Maior cidade Porto Súdito
Língua crioulo, bantu, iorubá, swahili, xhosa, zulu, português do Haiti
Tipo de Governo Ditadura Democrática
Presidente Papa Doc
Heróis nacionais Ronaldo, Bolt o supercão e Brasil
Independência Declarada em 6 de junho de 2002 de Cubo
Moeda Arroz
Religião Voodoo
População 3,110 (92% dos haitianos morreram na guerra civil pe independência em 2002)
Área 4,995,392 km² (0.0000%% de água)
Analfabetismo 99,99%
PIB per Capita 0,0 anuais USD/hab.
IDH 0.-00,873
Fuso Horário Placa Tectônica
Clima terremoto, quente e úmido
Site do Governo Não tem Internet!
Cquote1.png Sorte que lá não é um desses paraísos fiscais, senão eu tinha tomado no cu! Cquote2.png
Paulo Maluf sobre Haiti

Cquote1.png Ô lugarzinho fudido! Cquote2.png
Cônsul Haitiano sobre Haiti
Cquote1.png Guerra, fome e miséria, ainda bem que isso não tem aqui no Rio! Cquote2.png
Carioca sobre Haiti
Cquote1.png Que desperdício todos esses crioulos bem-dotados soterrados! Cquote2.png
Silvia Saint sobre Haiti
Cquote1.png O Haiti é logo ali Cquote2.png
Fernando Vanucci sobre Haiti
Cquote1.png A força é poderosa neste país! Cquote2.png
Darth Vader sobre Haiti
Cquote1.png Haiti é um país pobre! Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Haiti

O Haiti é a maior favela do mundo um país do Caribe e da América Latrina, encontra-se em processo de negociação para se tornar uma colônia do Brasil .

História[editar]

Conquista espanhola[editar]

Quando os espanhóis cruzavam o Oceano Atlântico em 3000 a.C, atracaram num cu fim de mundo, no qual batizaram de Haiti, não me pergunte a origem, não me vem nada na cabeça que dê para tirar humor disto agora, mas o problema era que os espanhóis não achavam nada para se comer neste fim de mundo na primeira crise de miséria do Haiti já em 1492.

Os espanhóis trouxeram para o Haiti muitos vegetais e animais, mas as plantas não pegaram e os animais morreram assim que pisaram no solo amaldiçoado pelo deus Bundista, no qual é a principal divindade caótica desta merda chamada Haiti. Por algum motivo misterioso só sobrevive naquele solo cabeças de cabra zumbificadas.

Colonização francesa[editar]

A Espanha como não era boba, vendeu o Haiti para a França pois sabia como os franceses eram trouxas (especialmente depois de terem ocupado o inútil Deserto do Saara).

Como colônia francesa, o Haiti adotou os preceitos de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, o Haiti era um excelente local para se morar. As águas quentes e cristalinas do caribe davam um tom de domingo nos sete dias da semana, a água de coco refrescava o calor e ainda o coceiro dava apoio para a rede e a sombra. Claro todos esses privilégios só se você fosse francês, branco, rico e dono de engenho, o que representava apenas 0,5% da população do Haiti, a outra opção era ser escravo e comer biscoito de barro.

"Igualdade de cu é ROLA!", "Vai cortá cana pro teu dono ou vai pro TRONCO nego safado!" Exemplos de frases motivacionais desenvolvidas pelo Departamento de Pessoal do século XVIII, afinal funcionário motivado é funcionário que produz mais. Fraternidade só no ambiente de trabalho, afinal não é em qualquer lugar que se pode trabalhar e estar presente junto com os filhos, seu pai e ainda seu sogro. Ainda preciso falar sobre liberdade? Essas são as bases desse país-modelo.

Independência[editar]

Bíblias para o Haiti! Hummmm! Elas parecem deliciosas.

O tempo passa e os escravos davam um duro danado enquanto franceses inventavam moda "literalmente". E a paciência dos crioulos foi acabando, notícias sobre a vitória dos Rebeldes sobre o Império se espalhavam e motivavam o povo oprimido haitiano.

Finalmente os escravos se rebelaram ao descobriram antigas inscrições de ninguém menos do que Jack "cachaceiro" Sparrow, que ensinava técnicas de enzumbizamento para enzumbizar inimigos. Os escravos eram espertos e esperaram o momento certo para lançar o feitiço: A semana da moda em Paris, claro! Qualquer outro momento seria retaliação na certa mas na semana da moda os franceses estavam mais preocupados em ver suas mulheres roxas sem ar usando espartilho do que lutar por colônias.

Ainda tentando reagir, os franceses mandaram suas tropas napoleônicas para restaurar a ordem deles, mas foram derrotados pelo poder do enzumbizamento. Infelizmente o último enzumbizamento foi tão poderoso que os próprios escravos enzumbizaram. Como todas as pessoas que eram qualificadas em ensino técnico e/ou superior se tornaram zumbis. O Haiti acabou perdendo sua mão de obra qualificada causando sérios problemas de desenvolvimento e infra-estrutura, jogando o país no esquecimento até seu re-descobrimento por Darth Vader.

Governo Faustino[editar]

A recém formada República-Imperial Negra do Haiti (1808) resolveu pôr em prática seus planos do mal. Seu Presidente Geral Faustino I inspirado no método de governo de Darth Vader, ordenou a invasão da parte oriental da ilha, e então a República Dominicana foi integrada ao Haiti (1822).

Houve muita repressão, os haitianos, que falavam francês, não permitiam o espanhol, o portunhol e o miskito, somente permitiam o Rede Globês.

Era Duvalier[editar]

Depois de vários anos de coisas tediosas e outras que não foram registradas devido ao altíssimo índice de analfabetismo da ilha, até 1957 quando Papa Doc desceu dos céus deslizando sobre brumas de gelo seco, vestido de branco e por isso ganhou as eleições para ditador.

Depois de anos oprimindo o povo, Papa Doc enjoou daquilo tudo, mas só para sacanear colocou na presidência Baby Doc.

Quando os cidadãos souberam que o presidente se alimentava e eles não, saíram pro cacete, não queria saber de nada, aliás, eles não sabem de nada, armas eles não tinham, partiram para as mordidas e o canibalismo aproveitando de sua imunidade zumbiística.

Haiti após a ditadura[editar]

Brasileiros usando no Haiti as mundialmente famosas técnicas de guerrilha em favela muito conhecida no Brasil.

O Haiti sem os Duvalier passou por mil governos provisórios e juntas provisórias de governo até adotar o anarquismo como sistema político vigente.

Isto fez com que o Brasil, se já não bastasse os problemas que sofre em favelas, ainda se metesse no Haiti, mandando mais de 20.000 soldados brasileiros como força da paz da ONFU (Organização das Nações Fudidas). Não surtindo nenhum efeito, exatamente como no Brasil, aconteceram novas eleições, durante as quais Silvio Santos distribuiu milhares de tele-senas pro povo, e claro, nenhum foi sorteado ou ganhou nem sequer 1 centavo.

Terremoto de 2010[editar]

Caetano, veja isso, o Haiti é em São Paulo.
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Terremoto do Haiti em 2010

O país já era um dos mais fudidos do mundo e para piorar, a mãe natureza deu uma mãozinha e fudeu geral quando em 2010 ocorreu um terremoto de 8 graus na Escala Ritcher. Depois disso o que se sucedeu foi um circo, com vários países fazendo solidariedade querendo mostrar ser mais bonzinho que o outro, mas na realidade nada faziam enquanto o povo ficava durante meses embaixo de escombros e passando fome.

Quando os países finalmente resolveram mandar comida para o Haiti, e os (poucos) sobreviventes do terremoto acharam que pela primeira vez na vida iam fazer uma refeição completa, eles comprovaram o quanto são azarados por viverem naquele país fudido, pois o inteligentíssimo responsável em dar as coordenadas do Haiti para os pilotos dos aviões enganou-se, e acabou marcando as coordenadas do Taiti, lá na Polinésia Francesa. Depois até tentaram consertar a cagada, mas os habitantes do Taiti apenas disseram "Perdeu, playboy", já que eles estavam morrendo de fome tanto quando os haitianos.

Os criminosos de altíssima periculosidade que as forças brasileiras levaram anos para prender, fugiram facilmente quando os muros das prisões caíram com o terremoto. Ondas de caos, estupro, assassinatos por vinganças e furtos viraram rotina. Com o país no chão as autoridades tomaram chá de sumiço, e brasileiros e americanos começaram a fazer merda na tentativa de ajudar.

Anexação ao Brasil[editar]

Com do envio de milhares de tropas brasileiras,os haitianos vitimas do terremoto viram uma falsa nova oportunidade no Brasil,dando origem ha um grande fluxo de imigrantes ilegais haitianos por aqui,logo cogitou-se unir os dois países e transformar o Haiti numa colônia brasileira. Os diálogos entre as duas nações, porém, ainda não deram resultados,já que nem o Brasil quer um país fudido como esse

Geografia[editar]

De acordo com os geógrafos Gilberto Gil e Caetano Veloso, o Haiti é aqui. Ainda de acordo com eles, o Haiti não é aqui.

Subdivisões[editar]


Economia[editar]

O centro econômico do Haiti.

Os haitianos são os maiores produtores de terremotos do mundo. Exportam para Califórnia, Indonésia, Itália, México e Japão. Em troca das aulas de catecismo que o exército brasileiro ministra na ilha, o Brasil estabeleceu uma espécie de mocambo com eles e sempre recebe uns tremorzinhos por aqui.

O Haiti é pioneiro em vários mercados, como:

Política[editar]

Fora da ilha, o único que come bem é aquele cônsul, que é mais paulista que haitiano. Já na ilha propriamente dita, o único que se alimenta bem é o presidente, comparado aos outros, claro, ele come (agora talvez só cheire) duas folhas de alface no café, dois dedos de café frio de sexta-feira, no almoço é dois cilindros de vento e na janta ele fica imaginando peru, caviar, esse tipo de comida chique, coisa que a população nem sabe o que é!

População[editar]

Mesmo tendo somente 4 milhões de habitantes (4 milhões, antes 5 milhões e depois de 3 milhões) a cada 10, 11 tem fome, café da manhã é uma folha de alface, almoço é vento e janta é pensamento.

Cultura[editar]

A divina Carne de Conserva.

Até hoje, o Deus do povo do Haiti é uma lata de carne enlatada, na qual caiu sem querer de um Boing 747 que sobrevoava o país, ao cair na cabeça de um cidadão, eles juraram nunca abri-la, pois estariam jogando fora o que tinham de mais precioso em sua insignificante ilha, além de algumas mulheres mulatas, mas naquele momento, nada se comparava a sagrada lata de carne em conserva. Ohhh Pai!!

Transportes[editar]

Depois brasileiro ainda reclama de ônibus.

O transporte público é muito eficiente, podendo suportar alto nível de carga e, quem não quiser continuar, cai no caminho.

Flag-map Haiti.png Haiti
HistóriaPolíticaSubdivisõesGeografia
EconomiaCulturaTurismo
Mittelamerika-Pos.jpg
América
v d e h

Países: Antígua e Barbuda | Argentina | Bahamas | Barbados | Belize | Bolívia | Brasil | Canadá | Chile | Colômbia | Costa Rica | Cuba | Dominica | Equador | El Salvador | Estados Unidos | Granada | Guatemala | Guiana | Haiti | Honduras | Jamaica | México | Nicarágua | Panamá | Paraguai | Peru | República Dominicana | Santa Lúcia | São Cristóvão e Nevis | São Vicente e Granadinas | Suriname | Trinidad e Tobago | Uruguai | Venezuela

Territórios: Alasca | Anguilla | Aruba | Bermudas | Bonaire | Curaçao | Groenlândia | Guadalupe | Guiana Francesa | Ilhas Cayman | Ilhas Falkland | Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul | Ilhas Turcas e Caicos | Ilhas Virgens Americanas | Ilhas Virgens Britânicas | Martinica | Montserrat | Porto Rico | Saint-Barthélemy | Saint Martin | Saint-Pierre e Miquelon | Sint Maarten