Harald Dente-Azul

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cquote1.png Até tu Svend!? Cquote2.png
célebre frase de Harald, posteriormente plagiada por um Imperador Romano

Cquote1.png Você traiu o movimento bárbaro viking véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Harald, Dente-Azul

Harald, Dente-Azul (bárbaro!).

Harald Dente-Azul (Harald Batom como gostava de ser chamado, já que não saia de casa sem o batom azul nos lábios - de azul ele tinha só os dentes) é o filho do Rei Gorm, o senil com sua mãe e foi o rei da Jutlândia, a terra do Lego e da Groelândia.

Harald foi o primeiro bárbaro não tão bárbaro, já que ele não cometia muitas barbaridades, comia com talheres, cuidava dos dentes e não acreditava em Odin. Em campanha, usava muita diplomacia (viadagem no vocabulário bárbaro-dinamarquês da época) e tecnologia de ponta (trapaça no vocabulário bárbaro dinamarquês da época) ao invés de ir combater em honradas lutas corpo a corpo até a morte.

Reinou sobre a Dinamarca até 985, ou 986, ou 987, ou sei lá. Ficou conhecido nas lendas nórdicas como o homem que converteu as barbaridades na Escandinávia do paganismo para o cristianismo. Depois de Harald, os nórdicos pararam de se matar barbaramente por nada e começaram a se matar barbaramente para decidir quem era mais legal, Odin ou Jesus Cristo. Harald era avô de Canuto, o Grande, que também seguiu seus passos no cristianismo viking.

Tabela de conteúdo

[editar] Origem do Nome

Gravura de Harald Dente-Azul, sentado nu em um barril diante do que acredita-se ser um bispo ou algo do gênero.

Harald detinha o título de Dente-Azul, porque sofria de uma grave doença hipotérmica que colorava seus dentes em azul. Muitos creditavam esse doença para ele pois o homem gostava mais de falar do que de lutar, e a falta de arrefecimento do corpo com a falta de exercícios e o excesso de retórica faziam a sua boca ficar azul. Nunca escovou os dentes (que barbaridade), e era fã de chicletes de tuti-frutti.

[editar] Pedras de Jelling

Uma das inscrições das Pedras de Jelling, retratando a alta tecnologia com que Dente-Azul era acostumado.
Ver Artigo Principal:Pedras de Jelling

Dente-Azul era um grande amante de pedras igual seu pai e tinha o excêntrico gosto de sempre espalhar algumas por onde passou, como Stonehenge e Avebury, mas suas rochas favoritas são aquelas de Jelling.

A sua biografia se encontra inscrita nas Pedras de Jelling, rochas que servos carregavam seguindo as aventuras de Dente-Azul, e quando ele finalmente morreu, aquela foi considerada a primeira biografia autorizada da história. Essa pedra foi colocada em Jelling foi colocada depois que a Dinamarca conseguiu realizar o impossível de conquistar a Noruega. Ele prometeu a Deus (não Odin) que carregaria uma pedra gigante se ele ganhasse, e logo em seguida se arrependeu da promessa. Mas ele carregou a pedra, tendo um problema na coluna depois de pagar a promessa.

As inscrições na pedra são as seguintes: ᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚢᛋᛁ ᛬ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚴᚢᚱᛘ ᚠᛅᚦᚢᚱ ᛋᛁᚾ ᛅᚢᚴ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚦᚭᚢᚱᚢᛁ ᚴᚢᚱᛘ ᚠᛅᚦᚢᚱ ᛋᛁᚾ ᛅᚢᚴ ᛅᚠᛏ ᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚢᛋᛁ ᛬ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚴᚢᚱᛘ ᚠᛅᚦᚢᚱ ᛋᛁᚾ ᛅᚢᚴ ᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚢᛋᛁ ᛬ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚴᚢᚱᛘ ᚠᛅᚦᚢᚱ ᛋᛁᚾ ᛅᚢᚴ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚦᚭᚢᚱᚢᛁᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚢᛋᛁ ᛬ ᛅᚠᛏ ᚠᛅᚦᚢᚱ ᛋᛁᚾ ᛅᚢᚴ ᛅᚠᛏ ᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚢᛋᛁ ᛬ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚴᚢᚱᛘ ᚠᛅᚦᚢᚱᛁᚾ ᛅᚢᚴ ᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚢᛋᛁ ᛬ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚴᚢᚱᛘ ᚠᛅᚦᚢᚱ ᛋᛁᚾ ᛅᚢᚴ ᛅᚠᛏ ᛬ ᚦᚭᚢᚱᚢᛁᚴᛅᚢᚱᚢᛅ ᚴᚢᛒᛚ ᛬ ᚦᛅᚢᛋᛁ ᛬ ᛅᚠᛏ.

Mas essa biografia de Harald possui um lado obscuro que não aparece nessa história oficial nas Pedras de Jelling. Em algumas pedras na Suécia há evidências de que Harold teve que se submeter ao Rei Sueco Styrbjörn, o Maligno que cobrava altíssimos tributos a Harald que variavam desde barcos a tesouros.

Styrbjörn era barbaramente tarado e confiscava as filhas de Harald em troca de não invadir a Dinamarca. É fato que os dentes dessas moças era muito mal cuidado, mas Styrbjörn não tinha opção mesmo.

[editar] Infância, Juventude e Vida Pessoal

Dente-Azul em mais uma aventura.

Harald nasceu em 935 e morreu de complicações renais [carece de fontes] no dia 1 de Novembro de sabe-se lá que ano.

Durante sua infância foi criado a leite e pera pela avó, que tinha batido a cabeça e ficado com ideias muito liberais para a época, ela achava que o melhor para os bárbaros era conversar antes e brigar depois, justamente o inverso de séculos de cultura escandinava. Ela também ensinou a Harald os valores de solidariedade e a importância de tomar banho. Com essas características Harald ficou com a fama se sua sexualidade em dúvidas até morrer.

Casou-se duas vezes. Na primeira vez se uniu a Gyrid Olafsdottir, a Loira bonita dos olhos verdes, mas como ela era bárbara demais se separou e se casou depois com a Thora Mistivisdattir, a Sã.

[editar] Revolução na Dinamarca

Soldados de Dente-Azul comemorando barbaramente mais uma vitória bárbara.

Harald em certo momento de sua vida, tentou experimentar mudar o estilo de vida bárbaro, e daí começou a falar mais do que lutar, e por isso, desenvolveu uma grave doença, a Hipotermia Bucal , essa doença era uma lenda, pois nenhum bárbaro falava o bastante para desenvolve-la, até Harald. Os médicos diziam que ele não passava daquele mês com vida e que aquilo era a ira de Odin pela traição do modo de vida tipicamente bárbaro. Desesperado ele pediu auxílio para Deus, Alá e Buda. Como Alá (Arábia) e Buda (China) estavam muito longe, Deus (Vaticano) atendeu Harald mais depressa salvando a sua vida após recomendar para ele Sorriso ao invés de Colgate que era o creme dental que ele usava, mas que sempre chegava com a data de validade vencida na Dinamarca. Agradecido com Deus, prometeu retribuir combatendo Odin, seu inimigo declarado e qualquer forma de paganismo.

Construiu igrejas na Dinamarca, mas como não queria se sentar sozinho na igreja, decidiu converter toda a Dinamarca para a sua causa, e como ele era rei mesmo, quem discordasse era banido para a Finlândia (a pior pena que alguém poderia receber na Dinamarca na época).

Conversou com o papa, conseguiu apoio e alguns soldados com cara de mau e combinou de ir matar quem não se converter a nova causa em nome de Deus, a medida que avançava.

Travou uma sangrenta batalha contra as forças do exército de Thor, Odin e Deus até batalharam pessoalmente nessa ocasião. Harald se reforçou chamando os cavaleiros do zodíaco que conseguiram derrotar todos os guerreiros da Rainha Hilda, a mais fanática devota de Odin e grande inimiga de Harald (depois descobriram que tudo não passava de planos de Poseidon).

A grande novidade de Dente-Azul no campo de batalha, o bárbaro bluetooth.

Dente-Azul inventou o LEGO, um material extremamente resistente (você por acaso já viu alguma peça de lego quebrada?) e o principal, montável e desmontável. Os grandes fortes de Harald eram resistentes e móveis, o que confundia qualquer tática de combate adversária. Harald era irritante aos seus inimigos já que ficava fugindo de barbaridades e sempre querendo "apenas" conversar...

Um grande rival que teve na sua luta de cristianização da Dinamarca foi Conan, um grande bárbaro austríaco, ele é da escola do Stallone, ele não conversa, ele mata. Harald o derrotou com a ajuda de Hércules e de um exército equipado com tecnologia de comunicação a distância em tempo real com design moderno, o bluetooth. Conan não chegou a morrer, mas foi obrigado a se retirar na California.

Mesmo não sendo fã de barbaridades, Dente-Azul volta e meia fazia barbaridades, porque afinal ele era bárbaro. Nos campos bárbaros de batalha, Dente-Azul era muito medonho em combate, raivoso, com aqueles agressivos dentes azuis, todos tremiam de medo do bárbaro.

Passou grande parte de sua vida combatendo a prática de sacrifícios pagãos humanos na Zelândia. Só se contentou quando os zelandeses se converteram ao cristianismo satânico e continuaram a sacrificar gente.

[editar] Reinado

Soldados comemorando a ascenção de Dente-Azul ao trono.

Ao se tornar Rei, converteu oficialmente a Dinamarca ao cristianismo, e mandou todos conquistarem o Reino da Noruega, uma poderosa e nunca antes derrotada nação, mas Dente-Azul era uma pessoa sagaz, desenvolveu uma nova e inovadora tática militar importada do Brasil, o Pagode. Quando os noruegueses começaram a ouvir aquela música se aproximando, começou a bater um desespero, alguns se suicidaram e os que se renderam nunca mais foram os mesmos. Por pouco a Dinamarca não estraga milênios de cultura em poucos segundos.

Sua grande contribuição aos países nórdicos, foi a criação da Sony Ericsson atualmente empresa sueca, é a desenvolvedora da tecnologia do Bluetooth, que recebeu esse nome em homenagem a Harold um hábil contador de histórias e falastrão e o bluetooth que você conhece tem tudo haver. Harold foi o viking mais extrovertido que já houve e único até hoje que mais falou do que matou.

A guerra contra a Noruega foi muito marcante, o rei do país adversário era Harold II, o Banguela, irmão gêmeo maligno de Harold, Dente-Azul. Como em Star Wars, um teria que viver e outro teria que morrer. Depois de muito heavy metal (música de fundo de guerras bárbaras), finalmente os dois Harolds se encontraram num penhasco de gelo, sacaram seus machados de luz (versão bárbara dos sabres de luz) e iniciaram o combate final, que terminou com o Dente-Azul vencedor, pois seus dentes peculiares distraíam o Harold sem dentes.

Imagem da épica luta entre Dente-Azul (esquerda) e seu irmão maligno Banguela (direita).

Quanto à população, converter os noruegueses ao cristianismo foi relativamente mais fácil do que converter os dinamarqueses cabeças dura, mas Harald não contava que o povo norueguês fosse descobrir os benefícios do satanismo na crença cristã, e assim o black metal ficou mais forte e a Noruega também, próspera, com os excelentes tratos com satã.

Adorava mandar construir fortes de lego circulares espaçosos e cheios de portões pois era claustrofóbico. Os fortes de Harald ficavam bem arejados, mas muito desprotegidos, mas ele quase não participava de barbaridades, gostava mais de conversar mesmo e ficar exibindo sua arcada dentária azul nas reuniões.

Um grande parceiro de negócios foi Ricardo, o Medroso da Normandia, que estava perdendo todos os negócios. Harald, defensor dos fracos, aprovou os dentes de Ricardo, se assegurou também que ele não era nenhum tradicional Ricardão e baixou um decreto de que se alguém abusasse da Normandia teria que se ver com a Jutlândia barbaramente ou não.

[editar] Morte

Dente-Azul precisando recorrer às velhas táticas bárbaras de persuasão.

O filho de Harald, Svend Barba Bifurcada, que não teve educação e foi criado solto na cidade, começou a nutrir ideias conservadoras demais. Um dia matou uma formiga e gostou daquela sensação bárbara. Svend esperou seu pai conquistar toda a Escandinávia, para assim matar seu próprio pai na saída do senado. Svend se casou com a Susana Von Richtofen e viveram felizes para sempre dominando as terras bárbaras.

[editar] Curiosidades

  • Os ossos de Dente-Azul também eram azuis.
  • Dente-Azul é o avô da Mística.
  • Dente-Azul era um extraterrestre, o que justifica a coloração peculiar de seus dentes
Precedido por
Gorm, o senil na Dinamarca e
Haroldo II, o Banguela na Noruega
GOW.JPG
Rei da Dinamarca
e da Noruega de quebra

958 - 986
Sucedido por
Svend I, Barba-Bifurcada, o Filho Traíra



Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!

v d e h
Sonics.gif|||Tabela Periódica dos Bons Elementos||||Sonics.gif

  1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 24 42 51 69
1 D
Ss
Φ Jc Ry
Ns Am Ar Ag Jn Bv
2 Cn G
Mt Lk Sp Sn Sj Aj
e Bu Me Ma H Bm Ul Te Pe Ax Rh Sh S C Nm Jd Jg Fg Ay
3 Kt Ms Bl Jl Jh T Mi Hz Z Ww Bo M Jp Is Ab Po Fa P
π Tu Du Y Ls Ne Op Gd N Cu Ll Jo Za L Ci Fr Jk Sa K
4 At Hp * Ti Mq Oc Ra Le Al El Jb Au As O Da Mg Sg Di
5 Gn Hh ** Be Mv Ja Jy Ji Wi Sl Gv Pr Lu Mr Lk Dl Si Js
Dr Ge *** Ib Hu So Pt Df Pi Pp Ps Si Bn Ca Sb Ap Mn St

* Série dos ONGônios Mf Gp W Cv Ae Aa Ce U Dn I Ia Rt Tt Mo Pa
** Série dos Heronídeos Su B Mm Lv Aq Ha De Se Li Co Ch Cp Rc He F
*** Série das Femininas Hr Cd Sm Mq O Cm Ep Ag Bb Ig Di Mmi Cm Cl Pd
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas