Harpia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Greece-flag copy.jpg
Av-6054.gif

"ΑΝΕΓΚΥΚΛΟΠΑΙΔΕΙΑ Η ΘΑΝΑΤΟΣ!!!"

Re, Este artigo é Grego!! Ele come Churrasco Grego, pratica Beijo Grego, toma Frappé, joga tudo na janela do carro quando acaba e gosta de ganhar de Portugal na Eurocopa!!
Faça sua esposa feliz, dando um presente de grego para a kariola da sua sogra!!

Além de Papa difunto, elas eram lésbicas!

Cquote1.pngVocê quis dizer: Papa difundoCquote2.png
Google sobre Harpia
Cquote1.pngVocê quis dizer: HarppiaCquote2.png
Google sobre Harpia
Cquote1.png Se elas quiserem, estou a disposição. Cquote2.png
Zé do Caixão sobre Harpias
Cquote1.png Adoro este instrumento! Cquote2.png
Carla Perez sobre Harpias
Cquote1.png Tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Harpias
Cquote1.png Isso non ecziste. Prefiro pensar assim. Porque se eczistir, non poderei ver. Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Harpia
Cquote1.png Ecziste e eu já comi várias Cquote2.png
Fisiólogo sobre harpia
Cquote1.png Hárpia é a águia da paz, hárpia é sinônimo de paz Cquote2.png
Metalmorphose sobre Harpia

As Harpias eram teoricamente, mulheres de rapina com corpo de águia. Mas na verdade, registros fósseis descobriram que as harpias eram aves de rapina com corpo de mulher. No final das contas, após muitos debates, concluiu-se que eram apenas mulheres mesmo.

Tabela de conteúdo

[editar] História

Uma montagem mentirosa em Photoshop: perceba que não existe gente com asas, que voa, e nem uma ave com a cabeça deste tamanho sairia do chão.

As Harpias às vezes são representadas como belas com asas, e às vezes como verdadeiras barangas aladas, demonstrando que seu padrão estético é muito variado. Eram filhas de Tifão (um gigante horrível) com Equídina (a deusa das éguas).

Elas eram obcecadas por defunto, o que leva a crer serem parentes próximas dos urubus. Sempre que alguém morria, as harpias roubavam o corpo!

[editar] Descrição

Esta suposta Harpia me lembra a sua mãe.

Como eram apenas mulheres, a história gerou uma confusão interpretativa, pois os tradutores antigos eram muito ingênuos para perceber o que estava escrito, e traduziram tudo errado. Então vamos a alguns pontos importantes das traduções, que foram erroneamente entendidos como características monstruosas:

  • Elas tinham asas - Fogo morro acima, água morro abaixo e mulher quando quer dar e ninguém segura. Tinham mesmo.
  • Elas tinham unhas - Naquele tempo, as mulheres em sua maioria lavavam a louça com areia e sabão caseiro. Não tinham unhas. Já hoje em dia, mulheres como Ney Matogrosso, Oswaldo Montenegro, mecânicos e cobrador de ônibus possuem grandes unhas para diversas funções, como por exemplo, tirar cêra do ouvido e pegar parafuso dentro do motor.
  • Elas tinham rabo - Atualmente, as mulheres que não nasceram com rabo avantajado dão um jeito de encontrar assistência, seja na academia, seja nas clínicas de estética.
  • Elas devoravam os homens - Realmente, essa é de cagar 1 kg. É claro que as mulheres devoram os homens, a começar pelo bolso.
  • O fígado do sujeito renascia diariamente - Os vagabundos tinham que trabalhar pra sustentar as Harpias.
  • O sujeito ficava acorrentado a uma rocha - Força de expressão. Os caras não conseguiam largas as ninfetinhas que abusavam deles.

[editar] Tipos de Harpia

A verdade é que provavelmente as Harpias fossem assim. Por isso os homens ficavam sem fígado, todo dia.
  • Aelo - Uma harpia cujo nome em grego significa "a borrasca". Recebia esse nome porque se maquiava tanto, usava tanto betume pra fazer sombra nos olhos e tanto bronzeamento artificial que onde encostava deixava um carimbo.
  • Ocípite - Uma harpia cujo nome em grego significa "a rápida no voo". Mulher ligeira, o sujeito acabava de virar a esquina pra ir trabalhar no campo de batalha e a mulher já abria as pernas portas para outros homens.
  • Celeno - Uma harpia cujo nome em grego significa "a obscura". Era aquele tipo de mulher femme fatale, que ficava quieta fazendo charme. Claro que também não abria a boca, devido à sua inteligência incomum.

[editar] Lenda

Harpinas roubando mais um defunto

Certa vez, o rei da Trácia, Fineu, foi amaldiçoado por Zeus! Segundo a maldição, tudo que Fineu tentasse comer seria roubado pelas Harpias, e o quando elas não conseguiam carrega toda a comida, elas simplesmente cagavam em cima dela!

O pobre Fineu foi ficando cada dia mais magro! Foi então que ele teve a brilhante ideia de chamar os Argonautas, que perseguiram as Harpias. Cansadas de tanto fugir, elas prometeram que não iriam mais atormentar ninguém. Após isto, elas se mudaram para a ilha de Creta, onde elas passaram a sequestrar sempre que podiam, as pessoas que eram mortos pelo minotauro.

[editar] Ella

Aparece no livro O Filho de Netuno da coleção Bastardos do Olimpo. Ella é uma harpia vagabunda nerd que só faz vagabundagem e gosta do Tyson de um olho só. Ela é tão nerd que todos tem medo que seduzam o Octavian, um cara (homossexual) que coleciona bichinho de pelúcia e faz profecia pra ficar poderoso. Durante o livro tudo o que ela faz é vagabundar e lembrar de uns livros (dorgas) que ela leu (fumou). Ela, que é Ella, que só por isso sabemos que é mulher, tem penas vermelhas e veste um saco de lixo e só pode comer (da mesa do) Fineu, pois ela não quis (dar) para de roubar dele a vinte zihões de anos atrás. Ela só vagabunda e tenta ficar com o Tyson, que não dá bola pois tem um caso com o sátiro Gruver.


v d e h
O Fisiólogo diz que Harpia ecziste, e também:


Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas