Hashmal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Hashmal é um esper de Final Fantasy XII que é um legítimo herdeiro do Dunha, haja visto suas gigantescas unhas. Ele representa o signo de Leão.


Origem[editar]

Hashmal, posando para uma foto do Orkut

Hashmal foi criado pelos deuses para trazer a ordem para o mundo, pois os deuses já estavam cansados da boiolagem trazida por bandas da modinha, como o RBD. Então, Hashmal desceu à Terra, e começou a fazer seu patrulhamento contra a viadagem, sendo conhecido como o líder do esquadrão anti-emo.

Hashmal continuou com sua patrulha por muito tempo, até que ele começou a não se entusiasmar mais em torturar boiolas, pois eles sempre ficavam chorando que nem loucos e ainda falando em miguxês, uma língua que Hashmal simplesmente odiava.

Porém, como essa era a única função dele, Hashmal continuou fazendo seu patrulhamento, mas com muito pouca vontade, parecido com a vontade dos políticos brasileiros. Foi então que, em um certo dia, Ultima, que era uma das mais poderosas espers, convenceu Hashmal que o único jeito de sair daquela vida era derrubando os deuses do trono, e disse que eles eram os responsáveis por toda a boiolagem no mundo, e de todos os sofrimentos de Hashmal. Assim, Hashmal aceitou, e foi para a guerra.

Porém, Hashmal não tinha poder suficiente para combater os deuses, e tomou um verdadeiro especial de porrada. Depois disso, Hashmal tomou um banimento infinito para o local mais profundo do tártaro, pois, além de ter se rebelado contra os deuses, Hashmal também tinha cometido um dos maiores crimes possíveis, que foi abandonar a patrulha anti-emo. Assim, Hashmal foi enviado para o local mais profundo do tártaro, que era uma plataforma de Pharos at Ridorana.

História[editar]

Hashmal posando com suas unhas de Dunha

Enquanto coçava seu orificio anal com a unha, Hashmal recebeu uma visita inesperada: era um grupo de aventureiros que estava querendo chegar no topo da torre. Hashmal, então, como percebeu que Vaan era boiola, ele resolveu fazer um de seus velhos servicinhos e foi tentar matá-lo.

Assim começou a batalha, com Hashmal atacando com suas gigantescas unhas, sempre mirando nos orifícios anais. Porém, Hashmal não contava com sua astúcia que Vaan iria a-do-rar as unhas, e não sentia nada. Com a principal arma de Hashmal anulada, a vitória foi fácil, pois apenas foi preciso um especial de porrada para vencer.

Depois da derrota, Hashmal reconheceu que Vaan, apesar de não ser gay, não era emo, pois tinha bons hábitos. Assim, ele resolveu se juntar à equipe, para combater Vayne, que queria instaurar o casamento gay no império.