Hilda de Polaris

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


BoingBoing.gif Este artigo trata de uma Hentai Girl

Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e tem orgasmos infinitos.


Soranarutodoidao.jpg Este artigo é relacionado a fillers!

Você nunca vai ver num mangá, provavelmente não serviu para porra nenhuma
e é difícil pacas de encaixar na cronologia original (ou não).

Clique aqui para saber de outras coisas sem importância.


Hilda

HildaX.jpg

Classificação Representante divina
Cavaleiro
Deus a que serve Odin
Armadura Polaris
Golpes Nenhum em especial
Perfil
Nacionalidade Asgard
Local de Treinamento Asgard
Nascimento Ela diz que tem 16 anos
Frase Favorita "MWAHAHAHAHAHA!"


Cquote1.png Você quis dizer: Hilda Furacão? Cquote2.png
Google sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Você quis dizer: Risada da Paola Bracho? Cquote2.png
Google sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Você quis dizer: Kula Diamond? Cquote2.png
Google sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Você quis dizer: Rainha Gelada? Cquote2.png
Google sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Você quis dizer: Daenerys Targaryen? Cquote2.png
Google sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Experimente também: Saori Cquote2.png
Sugestão do Google para Hilda de Polaris
Cquote1.png Eu (Pandora), Você (Hilda), Éris e Artemis poderíamos formar uma quadrilha chamada: "Gostosas Diabolicas" Cquote2.png
Pandora (Saint Seiya) sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Uma gatinha que é um furacão, coloca um anel no dedo e começa a aprontar de montão, porém chegará uma turminha que é do barulho para tentar tirar o anel num clima de grande confusão Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Minha cunhada! Cquote2.png
Hyoga de Cisne sobre Hilda de Polaris
Cquote1.png Meu Precioso! Cquote2.png
Smeagol sobre a bijuteria que Hilda roubou dele.
Cquote1.png Eu comeria, mas preferi comer Atena Cquote2.png
Poseidon (Saint Seiya) sobre Hilda
Cquote1.png Se a rainha gelada fosse isso tudo, eu deixaria ela me capturar Cquote2.png
Principe Chiclete sobre Hilda
Cquote1.png IDEM Cquote2.png
Finn the Human sobre Hilda
Cquote1.png Só não matei porque achei gostosa Cquote2.png
Seiya

Cquote1.png droga se eu tivesse no desenho tinha comido ela Cquote2.png
kratos sobre Hilda

História[editar]

Kula-black.gif

Hilda de Polaris é uma das variadas hentais, presente na saga do anime yaoi Cavaleiros do Zodíaco. Apesar de aparecer somente em um filler, que recebeu da denominação de Saga de Asgard, acabou deixando a marca da sua presença na série, tudo isso com a ajuda da sua (claro!) gostosura. Nascida na Noruega, recebeu um treinamento em Asgard, desde pequena, mais especificamente no Palácio Valhala, para ser a representante na terra de Odin, deus de Asgard, no Norte da Europa que jurava destruir o santuário (um lugar frio pra diabo), que (por ser somente um filler) Odin não recebeu uma reencarnação apropriada nessa época (além de que não é um deus grego, e sim nórdico, e por isso, fora dos padrões preferenciais do Olimpo).

Hilda, gostosamente diabólica

Sem uma reencarnação na terra (como Saori Kido é de Athena, Julian Solo foi de Poseidon e Shun de Andrômeda foi de Hades), Odin teve de escolher alguém para fazer a sua função, até o ele mesmo criasse coragem de vim fazer reencarnasse e a fizesse (quando isso, sabe-se lá). A bola da vez nessa época foi Hilda, por ser a mais gostosa preparada para a realização da função. Qual a função? Simples. Evitar o aquecimento global derretimento das calotas polares que cercam toda a localidade de Asgard, evitando assim o alagamento do mundo, fazendo isso através de (muitas) orações diárias a Odin, que lhe concederia o chakra cosmo necessário para cumprir esse trabalho, um cosmo até mesmo mais poderoso que o da própria Athena.

Hilda de Polaris exercia esse papel que lhe cabia muito bem. Todo o santo dia ela fazia a sua fezinha diária ao seu Deus Nórdico, resistindo até às suas tentações mundanas, que toda simples mortal possui. Sua irmã, Freya, a acompanhava sempre nesse árduo trabalho e pagava pau pra ela a admirava muito. Porém, veio aquele fatídico dia, em que a Mitologia Grega bateu às postas da Mitologia Nórdica (quebrando toda a lógica do anime, mas que até deu uma boa história - Ou não).

O Anel de Nibelungo[editar]

Hilda sendo possuída pelo Anel de Nibelungo

Em um dia que estava toda relaxada, despreocupada com a vida, depois de ter feito a sua oração por Asgard, Hilda descançava no Palácio Valhala (no trono que seria de Odin, mas já que ele ainda não tinha reencarnado ficava no poder dela mesmo). De repente recebe a visita inesperada de um Ganeral Marina, Sorento de Sirene, um dos cavaleiros de Poseidon (um deus de outra mitologia, totalmente diferente da Nórdica). Assustada com aquela visita inesperada, Hilda pergunta qual o motivo da visita e Sorento. Ele lhe entrega uma caixinha com uma joia dentro, que simbolizava a admiração do Imperador dos Mares com a representante de Odin (além de um informal pedido de casamento). Feliz com aquilo (já que todo mundo só a secava e não tomavam nenhuma atitude), Hilda coloca o Anel de Nibelungo e acaba sendo possuída por uma força oculta e torna-se submissa a Poseidon.

Sorento então dita as regras que Poseidon o passou à Hilda, para que ela possa cumpri-las, prometendo a ela que, no fim de tudo (junto com o Imperador) eles formarão o casal dominador do mundo e ela sairá daquele inferno de gelo e viverá ao sol (quem sabe assim ela pega um bronze). Para que isso se concretize, ela deverá:

  • Parar de rezar a Odin, pois Poseidon seria o seu deus;
  • Convocar os Guerreiros Deuses para a batalha contra o Santuário;
  • Matar Athena, tomando o seu posto;
  • Tomar o controle sobre o Santuário;

Como podemos perceber, são as coisas mais simples do mundo e que qualquer um pode fazer.

Saga de Asgard[editar]

Hilda e seus machos (aquele de rosa no canto superior esquerdo não é necessariamente um macho).

Bom, pelo menos os dois primeiros objetivos deixados por Sorento foram atendidos (pelo menos não foi um fracasso total o plano, ele pelo menos começou). Hilda para com os seus apelos a Odin e decide somente encher a cara e rir dos outros, pouco se importando com o que as pessoas pensavam dela. Como consequência disso, o gelo que cobre toda a Asgard (devido ao aquecimento global) começa a derreter aceleradamente, causando grandes inundações ao redor do mundo (tudo bem, Asgard não provocaria tudo isso na vida real, mas como se trata uma ficção de anime, pouco importa, vale de tudo mesmo).

Disputas de gostosas hentais pelo Santuário, hoje à noite na WWE.

Depois disso, Hilda resolve convocar os seus queridos Guerreiros Deuses de Asgard, para que eles comecem uma infiltração pelo Santuário. São sete os "poderosos" guerreiros de Hilda de Polaris Odin (contando com mais um que vive escondido nos cantos): Siegfried de Dubhe, Hagen de Merak, Thor de Phecda, Alberich de Megrez, Mime de Benetnasch, Fenrir de Alioth, Shido de Mizar e o seu irmão gêmeo (que vive em off, se escondendo) Bado de Alcor. Eles receberam a armadura dos Deuses, protegidos cada um por uma estrela da constelação de Ursa fodona Maior.

A razão para Hilda e Freya permanecerem em Asgard.

Para todo o poder que tinha em mãos (sim, o anel fornecia a Hilda mais poderes do que ela tinha), ela não imaginava que havia uma fraqueza para eles. Cada Guerreiro Deus possuia um Safira de Odin exposta em sua armadura que, se reunidas, poderiam convocar a foderosa Armadura de Odin, junto com a Espada Balmung, que seria a única coisa capaz de quebrar o Anel de Nibelungo e cancelar o seu poder de dominação sobre o seu utilitário, e foi com esse objetivo que os Cavaleiros de Athena foram em direção ao frio Nórdico de Asgard (se bem que nem valia tanto a pena assim, mas como isso fazia parte do script, fazer o quê).

Chegando lá, Athena toma o trabalho de Hilda e começa a recongelar Asgard, enquanto os seus queridos escravos cavaleiros partem em direção ao Palácio Valhala e à procura das Safiras de Odin, que estão em poder dos Guerreiros Deuses.

A destruição do anel[editar]

Seiya e Hilda disputando o "espadão" de Odin. se ligaram para aonde o Seiya tá olhando

Depois de reunir todas as sete safiras de Odin (claro, depois de matar simplesmente quase todos os guerreiros deuses) e conhecer toda a mitologia nórdica através desses cavaleiros, que tinham a vida mais sofrida do que as de emos, Seiya de Pégasus (sempre ele!) tenta de todas as formas invocar a armadura do deus de Asgard, mas como nada veio com um manual de instruções (pelo menos não em grego), ele resolve gritar chorar e implorar à estátua de Odin para que ela lhe entregue a armadura (ou pelo menos a espada, que já ajudaria muito), mas nada aconteceu.

Porém bastou que Hilda lançasse um foderoso raio no cu na costa dele e o jogar de um prescipício para que Odin deixasse de se fingir de surdo agisse (para a tristeza dos que esperam anciosamento a morte do "queridinho de Athena"). A armadura aparece e recobre o corpo de Seiya, dando-lhe um estilo bem melhor do que os (já batidos) da Armadura de Pégasus e o da de Ouro de Sagitário (que sempre gosta de aparecer de imprevisívelmente).

Mas, como sempre, ele é o mais rápido!

Sob o poder da foderosa Espada Balmung, Seiya ainda titubeia se atinge Hilda com a espada ou não já que ela é um gostosa, pois pode acabar matando-a. Porém Odin conversa com Seiya em pensamento (WTF? Seiya deu uma de Chico Xavier aqui!) e diz para ele ir com tudo pois ele só arrancaria um dedinho dela não a machucaria. Depois de ouvir isso, Seiya finalmente desce o cacete (ui!) em Hilda e consegue quebrar o efeito do anel de Nibelungo.

Hilda, ao voltar a ser boazinha (ou não), conta que foi sodomizada possuída pelo poder do anel que Poseidon a entregou, pelas mãos de Sorento. Ao retornar para onde Athena estava, a veem sendo engolida por um rodamoinho, criado pelo próprio Imperador dos Mares. Aí tem-se início à Saga de Poseidon e Hilda (por ser uma filler) acaba esquecida, como todo personagem secundário.

Galeria[editar]

Hilda é na verdade Paola Bracho. Comparem as risadas:[editar]

Ver também[editar]


Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Hilda de Polaris no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
Cavaleirospredef2.jpg