Hip Hop

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa




Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Hip Hop.
Discionario em png.PNG
O Descionário possui um verbete sobre Hip Hop


Cquote1.pngVocê quis dizer: MerdaCquote2.png
Google sobre Hip Hop
Cquote1.png Eu não durmo, tô cheio de insônia, tá quente o clima lá na Amazônia.....Hey Mano Brown, aquecimento global?.... Não S-Bro, é: os cara são bem mal!!! Cquote2.png
Marcelo Adnet sobre Hip Hop.
Cquote1.png Me sinto às vezes meio pá inseguro, igual à um Vira-Lata sem fé no futuro!! Cquote2.png
Mano Brown sobre futuro do Hip Hop.
Cquote1.png Grande porra que pariu é essa merda de Hip Hop do caralho! Cquote2.png
Dercy Gonçalves aparentando ter alguma sanidade mental.
Cquote1.png Chegamo pro tumulto, chegamo pra agitár! Tipo mistura é pura loucura no ar! Curte rap se fode, curte rock se ferra! A opção é a fusão pra evitar a guerra! Cquote2.png
Mano bêbado sobre Hip Hop
Cquote1.png Hip Hop é coisa di mano! Cquote2.png
Os mano determinando que só eles podem fazer hip hop, ou seja, adeus Eminem.
Cquote1.png VAGABUNDO, VAGABUNDO e VAGABUNDO! Cquote2.png
Kassab sobre o movimento na sua cidade
Cquote1.png Quem manda nele sou eu, trutá... Cquote2.png
Dr. Dre sobre Hip Hop
Cquote1.png Vão pro colo do capeta. CAPETA!!.CAPETAAAAAAAA!!!! Cquote2.png
Alborghetti sobre Os mano
Cquote1.png Fo'shizzle Cquote2.png
Snoop Dogg sobre citação acima
Cquote1.png Rip-Róp?! É assim que escreve né?! Cquote2.png
Carla Perez sobre Hip Hop

Personalidades Mundiais da História do Hip Hop. Os que não morreram de overdose estão presos ou foragidos.

Cquote1.png Eu cherei! A química é boa... Inventei minha dança depois de ver o Chris Browm dançar um Break. O B-Boy é minha melhor lantejoula. Cquote2.png
Elvis Presley sobre Hip Hop
Cquote1.png Vou para o Duelo de Rap! Esse é meu destino. Cquote2.png
Eminem sobre 8 Mile
Cquote1.png Eu até gosto de hip hop, quem disse que só preto gosta? E meu favorito é o Eminem! Cquote2.png
Skinhead tentando se passar por rapper
Cquote1.png Tomei nove tiros e sobrevivi. Sente é o negro drama, vai! Tenta ser feliz! Cquote2.png
50 Cent sobre Fique Rico ou Morra Tentando
Cquote1.png Nossa cultura irmã, nascida do jazz e da puta do blues Cquote2.png
Rock sobre Hip Hop
Cquote1.png Vocês traíram o movimento Hippie velho! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Hip Hop

Seguinti mânu, Hip Hop é um baguinhu que surjiu nas camáda mas disprevelegiada du povão, pirincipalmenti di periferia. É uma agitassaum culturau orginária dus ano 70 i qui fas suçeço até hoji. Graçazaêli quius maluco teim uma oprotunidadi di pudê fazê sucéssu cus répi, entrá nu munu dus magnata, entrá nas mídia, propagá as gíria, e pudê fiká rico, senu pretu ou brancu, puis nu guêtu, somus todus iguaus.

Tabela de conteúdo

Subdivisões culturais tribais do Hip Hop

  • MANOS: Os típicos favelados/ vileiros, que se fingem de marginais para poder colocar medo em alguém (muito para colocar medo em quem os ameaça, geralmente cobradores do aluguel do cortiço em que vivem quando os mesmos cobram o aluguel. Uma minoria são playssons que acham que o funk não rende tanto quanto o hip hop, até porque funk virou coisa de pobre, mas o hip hop, ao menos no Brasil, ainda não (bom, não tem a má fama que o funk tem). São os mesmos que pensam que ao cantar um Hip Hop qualquer já se sentem um neo-Fernandinho Beira-Mar.
  • BRÓDIS: Mistura de brother com rocker. Geralmente rockeiros que estão indecisos ou em fase de transição do rock para o hip hop, muito porque o rock vêm decepcionando esse público com algumas de suas variações.
  • RAPPERS: Badboys e Playboys que fazem as rimas. Geralmente são os manés que aparecem nos clipes da TVZ ou da VH1 com cordões de ouro (falsificado) do tamanho de um carro. E o carro tem o tamanho de uma canoa, geralmente uma limousine ainda maior, para comportar a quantidade de putas necessárias para ativar a inspiração de um cantor de Hip Hop, já que ele também escreve sobre mulheres que supostamente dão mole para o cara (mas dão mole é para o dinheiro do cara, enfim). Vai ver eles sabem disso, por isso também falam de dinheiro em seus raps.
  • POSERS: Seres alienígenas que no MP4 tem 4 músicas de Hip Hop, 6 de funk, 3 de blues além de alguns frevos, e, pensam que tudo isso é a mesma coisa (não que não sejam)

Hip Hop e rock = um caso a se discutir

Snoop Dogg. Famoso rapper. Nas horas vagas, também é cachorro de desenho animado e consumidor de Marijuana.

Há quem afirme que o Hip Hop é a digievolução do Rock, mas na verdade ambos são estilos diretamente inversos, notando-se a péssima mistura do RAPCORE. Para se ter noção, compare uma criatura punk (ou uma calopsita mesmo, o que você achar primeiro na rua - nem deve achar, mas...) com um típico rapper.Bom, ao se misturar eles, imagine um negro com um moicano que lembre o cabelo do Pica-Pau, com uma roupicxha preta com A de anarquia e um cordão que lembra um farol de carro, além de usar botas de açougueiro típicas de punk, mas, claro, dando um jeito de colar um escudinho da Nike naquela bagaça. Sim, isso é a mistura de Rock com Hip Hop, e é por isso que os céticos que afirmam que ambos são a mesma coisa estão errados.

Há grupos que tentaram misturar os dois estilos, do qual o mais famoso foi o Linkin Park, grupo alvo também de imitação dos posers. O Linkin Park obteve um grande sucesso com suas músicas, parte recitadas como Rap, parte loucamente berradas, ou berradas e cantadas como rap ao mesmo tempo, o que faz parecer que algum narrador de jogos de futebol é quem esteja cantando. O grupo musical até que fez bastante sucesso, mas como sabemos que Hip Hop e Rock não foram feitos para se casarem, o grupo musical faliu.

Bom, faliu do lado do rap. Seguiu com o rock pois sabem que eram brancos e nasceram em berço de ricos, portanto tiveram que seguir berrando igual gato no cio pra garantir algum dinheiro. Outro grupo é o Rage Against the Machine, mas esse já acabou e voltou várias vezes, tanto que nem os próprios fãs da banda sabem dizer se eles estão ativos ou não agora.

Vale ressaltar que bandas de Rock de verdade NÃO APÓIAM ou se misturam com essa gente, pois apesar de alguns também consumirem cocaína e maconha em exagero, nunca fizeram apologia á isso ou tentaram convencer pessoas inocentes que "os bicho trafika purque são iscruído do cistema" (Se você demorou para entender a frase entre aspas, fique tranquilo, você não é mano). As únicas bandas de "rock" (se é que podemos chamar isso de rock) são as de New Metal, também chamado de "Metal pra Rapper". Ou Metal para guris retardados, pois assim acham que abalam ouvindo as duas coisas ao mesmo tempo, mas na verdade não estão ouvindo nem uma, e nem outra, estão ouvindo uma aberração musical.

O que é Hip Hop?

Snoop Dogg - Grande astro do Hip Hop mundial também participou dos Jogos Panamericanos de 2007.

O Hip-Hop é um movimento (in)cultural cujos adeptus, entre outros, são os playssons, os brodi e os truta (razão para o Hip Hop dominar as paradas no fundo do oceano). Surgiu em algum lugar que ninguém sabe onde foi e não se preocupa em querer saber, até porque ninguém tem coragem de ir lá. Fruto da mistura incoerente de discos de vinil arranhados, Cannabis Sattiva, pistolas de baixo calibre, bonés de aba larga e sexo liberado (por isso um Cabaret ou um puteiro podem ser dados como um lugar exato para o surgimento de tal coisa), o Hip Hop na verdade compõe uma cultura pacífica, moralizante, religiosa e extremamente educativa, seus integrantes são Mc's, Dj's, estupradores e marginais no geral.

O Hip Hop no Brasil desceu os morros, se alastrou pelas periferias, dominou as vielas das favelas e hoje infiltra-se em todos os grandes centros urbanos onde coexiste um alto nível de criminalidade (ou ao menos um médio nível). Os fãs de Hip-Hop no geral são pessoas calmas, pacíficas e amigáveis que têm como meios de obtenção de renda algumas profissões honestas associadas ao narcotráfico, assaltos à mão-armada, roubos a banco, assassinatos da crase em artigos da Desciclopédia e atividades criminosas do gênero. Aliás, segure bem sua carteira, caro leitor.

Nas horas vagas eles compõem letras de RAP, comem garotas (ou não), e quando patrocinados pelos grandes capitalistas eles gravam cd's nos quais xingam o capitalismo, o que foi uma estratégia para fazer o mesmo dominar as paradas de rádios da Rússia, China e Cuba, mas mesmo assim os íncices são muito baixos, visto que em Cuba, por exemplo, o povo ainda é punk por preferir uma terra sem leis, e, na rússia, trololo é melhor, até porque é a única coisa que entendem além da própria língua russa, que não permite a criação de raps, visto que um russo falando devagar já é complicado de se entender, falando rápido então...

Não são obrigatoriamente gangsters, mas a profissão seguida pelos fãs do gênero que são honestos acaba favorendo a formação de pequenos grupos, e, porque não dizer, comunidades solidárias, que são extremamente organizadas, com leis próprias, sentenças próprias, relações comerciais próprias, cobrança de impostos e etc... O governo erroneamente denomina esses pequenos grupos solidários e pacíficos como "gangs". Mas essas gangs são mais organizadas que o parlamento em Brasília.

Os estilos de 'Ripe Rope'

Famoso rapper e garoto-problema de Springfield.

Acessível - Nunca chamado assim, mas é assim. Parece alguém que não fecha a boca pra nada para conseguir cantar. É o mais popular e abrangente, o que pode inspirar até marchinhas de carnaval tamanha a facilidade de entender. E também, caso queira matar seu professor de português por ele ter lhe dado nota baixa, basta colocar um desses que ele se torturará até a morte.

Elitizado - O inverso do de cima. Após ver isso, a classe rica que é fã do estilo decidiu fazer seu próprio estilo da Hip Hop, que não passa nos canais de música até por ser complicado. Os artistas do gênero geralmente cobrem as capas dos seus CD's de ouro e/ou platina, por isso também surge a expressão Disco de platina para quem vende muitos CD's no Brasil, é quase que um Grammy dos ricos, que cedem um desses discos de Hip Hop (ou não, já que há o Rock, Samba, Pagode, e até o Funk elitizado!) para o artista ganhador. Ao contrário do de cima, eles falam bem do sistema e do capitalismo, além de algumas vezes também ser uma homenagem à um empresário (O Rap da Fusão, por exemplo, foi uma homenagem pra Abílio Diniz após a fusão de sua recém-comprada loja de eletrodomésticos com as Casas Bahia).

Gospel - Precisa explicar o que é mesmo? Bom, Edir Macedo criou essa bagaça como mais uma forma de trazer novos clientes fiéis à sua Igreja. Mas a ideia não deu tão certo como deu no rock, após a criação do White Metal.

Xingador - O criador dessa bagaça comprou um celular da Oi e virou um ligador. Mas logo viu os problemas dessa merda de operadora e começou a xingar desenfreadamente. Começou a xingar em forma de Hip-Hop e virou um xingador. É o tipo de Hip Hop que xinga tudo e todos, até você, seu filho da puta! caro descíclope.

Os Hip-Hops e Os Rappers

Primo Preto, famoso vocalista da década de 80. Morreu no ringue de boxe, depois de um empate no Duelo de Rap com o Mano Sabotagem.

Hip-Hops ricos são poucos por aqui, pois o Brasil é um país pobre, e é extremamente certo afirmar que Hip-Hop é coisa de traficante. Além disso é demasiadamente preconceituoso afirmar que preconceito não existe. É só estereótipo. Mas estereótipo é um preconceito...ahn...Vamos esquecer isso.

Preconceito existe sim, e o Hip Hop surgiu como uma forma de aumentar o preconceito dos pobres com os ricos. E dos ricos com os pobres. Os ricos até tentaram imitar, mas não conseguem, e, tem preconceito sobre os rappers pois não entendem porra nenhuma da letra que pobres, sem nenhum estudo, entendem. Portanto, se você é racional, não compra essa briga com o Hip Hop, deixe de ser preconceituoso. Mas o Hip Hop é um crime contra a música, e, crime é coisa de pobre.

E Hip Hop é coisa de otários. Eis algumas bandas e rappers que sofrem discriminação devido ao estilo de "música" que propagam, bandas e rappers todos, e que nunca poderão aparecer na Mídia porque sofrem discriminação no meio Hip Hop por serem manus e que nunca vão ganhar dinheiro porque sofrem de demência mental e são baba ovo: 50 Cent, Dr. Dre, Busta Rhymes, Ne-Yo, Will Smith, Snoop Dogg, Jay-Z, Timbaland, Nelly Furtado, Outkast, Akon, Chris Brown, Klaus Roger, Fergie, Xzibit, Ice Cube, e outros masoquistas por aí...

Apenas um rapper branquelo de raça branca fez sucesso na História do Hip Hop até hoje: Eminem, Buba Sparxxx fez um poco de sucesso também, mas ele não é branco, é rosa. E você não conhece ele. Isso é culpa do capitalismo e uma tentativa da mídia branca de manipular todos, dizendo que um branco é melhor até em coisas de negros. Mas não é verdade, à exceção do sexo (ou não).

Irracionais MC's - Gangue paulista de Capão Redondo.

Mas isso é apenas no exterior, essa violência toda só acontece no Hip Hop do exterior, pois o Brasil é um país muito pacífico, e aqui não se observa toda essa violência sem sentido. Basta vermos que as letras de alguns artistas e bandas nacionais são extremamente pacíficas e educativas como pregam os Racionais MC's, abreviação de Números Racionais MC², os mais pacíficos de todos eles, apesar dos palavrões, das insinuações às drogas e por aí vai.

Tem também o pessoal do Sabotage, que infelizmente faleceram quando baleados após fazer um típico show deles, onde a música tava tão ruim que esse foi o único jeito de os fazer parar. E também os manos da Facção Central, Realidade Cruel, Detentos do Rap, Afro-X, Dexter, MV Bill, e outros grupos musicais e rappers que são erroneamente confundidos com gangs pela polícia só porque são pegos portando pacotes de químicos, com armas ilegais até os dentes e transportando muita pirataria. Injustiça!

Esses Hip-Hops educados e honestos no geral vivem em lugares onde há muita segurança, onde as escolas funcionam, onde nunca há confrontos entre a polícia e os bandidos, onde absolutamente não existe qualquer perigo ou ameaça noturna, e onde não se vê cocaína e maconha circulando nas ruas porque a polícia é honesta, não é corrupta e faz seu trabalho.

Locais dignos e seguros como esses são bem conhecidos aqui no Brasil, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro: Capão Redondo, Boqueirão, Parque Arariba, Jardim Ingá, Pião, Parque Ipê, Morro do Piolho, Pirajuçá, Higienópolis, Bangu, Cidade de Deus, Complexo do Alemão, Favela da Rocinha, Morro do Vidigal, Nova Iguaçu, etc... no geral a Zona Sul de Sampa e a encosta dos Morros do Rio, ou qualquer cidade da região metropolitana dos mesmos.

DJs

DJ estragando discos de vinil.

DJ é um babaca que controla uma porcaria inventada pelo Doutor Doolitle chamada mesa de mixagem. Em outro sentido, ele é um trouxa que fica atrás de dois discos fazendo panca de músico, porém que fique bem claro que de músico não tem nada, o DJ é o mero infeliz que usa um fone de ouvido maior que sua cabeça, aperta o play e fica se balançando para não demonstrar sua inutilidade.

Geralmente se balançam porque estão alcoolizados, ou, é uma técnica semelhante à do pavão, sendo que este chama a atenção das fêmeas abrindo o rabo, os DJ's chamam a atenção se balançando igual frangos. Por incrível que pareça existe competições de DJ's, como se sabe, devem medir quem maneja com melhor habilidade os botões: Play, Next, Previous, e Stop (nota-se uma grande complexidade na profissão). Os barulhos que os Dj’s costumam por para tocar são quase sempre batidas manjadas e maçantes, característica própria do Hip-Hop, Rap, Eletrônico e muitas outras coisas que você, poser, não entende.

MCs

Famoso DJ que ninguem conhece.

MC é o cantor(a) do Hip-Hop/Rap. Ao contrário do que você pensa, não é difícil ser um MC. Porém, é necessário compor suas músicas como se seu QI fosse negativo e ter o pré-requisito de nunca ter lido um livro (se você considera a Playboy um livro, desconsidere-a) na sua vida. Normalmente os MCs tocam playback, é a difícil tarefa de por o disco no aparelho e apertar o play. Sim, o MC é um cara que se cansa muito e que tem um árduo trabalho. Quanto mais pinta de malvado o MC tiver, melhor! Quanto maior as suas roupas forem, melhor (exceção - roupa de muçulmano), e, se for ex-presidiário, será o deus dos MC's.

Geralmente vive brigando com a namorada, ams é fachada, visto que ele sabe que se deixar ela escapar, não arrumará outra retardada que aguente ele cantando essas alienações e xingando Deus e o mundo atrás de um equipamento caro mas sem utilidade nennhuma : se é pra ficar balançando discos de um lado pro outro, que vá jogar frisby com um cachorro qualquer. É mais barato.

Piriguetes

Preto Will, famoso artista de rap da Europa, em seu melhor momento: Ele têm grana, carros, garotas, e não é gangster, ao contrário de outros artistas de hip hop.

Também conhecidas como vagabundas faveladas, possuem a função de durante a noite em algum baile funk, hip-hop ou outra idiotice semelhante, mostrar e esfregar o cu ânus em algum MC Tricha e visitar seus semelhantes em instituições governamentais sócio-educativas depósitos de lixos e vagabundos como presídios e reformatórias (equivalente à Categoria de Base de novos MC's).

São tão providas de inteligência quanto seus comparsas, podendo inclusive se comunicar em lan houses improvisadas em palafitas no entorno de alguma favela. Costumam tirar fotos de conteúdo duvidoso e usar um vocabulario híbrido dos estilos miguxo e vidaloka-calça-cagada. Durante a vida, que é longa elas costumam ficar prenhas de outros meliantes para poder ganhar dinheiro de pensão e poder dizer que ao menos um de seus filhos virou um rapper de sucesso. Se não virar, simplesmente é esquecido, a não ser que tenha dinheiro.

Origem

Afirmam que o país original do Hip Hop é a Jamaica, onde os músicos de rua faziam rima sobre batida depois de consumirem crack. Era poesia popular recitada sobre um fundo musical envolvente. Mas essa é apenas uma parte de toda a história do Hip Hop. O certo é que a base musical do Hip Hop surgiu no Egito Antigo, quando os grafiteiros pixavam desenhos pelas paredes dos templos, embelezando visualmente todo o vale do Nilo. A merda narrada a seguir é dramática, mas é verídica. Por favor contenha suas lágrimas, pois a discriminação racial é um assunto sério e que não tem graça. Apesar de ter um artigo engraçado (ou não) na Desciclopédia.


O Deus Rap

Tratamento VIP que os egípcios davam aos primeiros africanos adeptos da cultura hip hop.
Dois marginais guardando o ponto, para que ninguém com bom senso pegue um Bom Bril e limpe a sujeira obra-prima.

Quando os egípcios ainda eram nômades bárbaros que brigavam constantemente entre si havia muitos deuses, como Ísis, Osíris, Seth, Hórus e muitos outros. Todos eles ficavam lá na Terra-Média junto com Odin, Thor, Gandalf, Chuck Norris, a Carla Perez, São Francisco de Assis e Sauron, comendo uvas e fazendo sexo grupal por toda eternidade.

Entre eles haviam um deus pouco conhecido, de origem sul-africana, seu nome era Rap. O deus Rap era descrito em hieróglifos como sendo um ditador comunista sanguinário descendente direto de Átila, o Huno, e que matou seus irmãos, comeu as criancinhas e fumou todos os gatos da África, e por ser demasiadamente mau, sua pele acabou enegrecendo-se.

Era tudo mentira. O deus Rap na verdade não era descendente de Átila, mas sim um antepassado dele. O deus Rap nasceu numa pobre estrebaria do planeta Melmak e passou sua infância brincando com o ET Alf e com Kal-El, o kriptoniano. Dizem que foi a má-influência de Alf acabou corrompendo a mente pura do jovem deus Rap.

Posteriormente, quando veio para a Terra, o deus Rap foi um dos deuses que participou da mitológica batalha entre os Titãs e os Mutantes, duas famosas bandas brasileiras. Daí o sucesso do Hip Hop no Brasil.

Ele venceu os Titãs e ficou do lado dos jedys, iluminado pela força, indo morar no alto do Olimpo. Seu irmão, Rock, que lutou pelo lado dos Titãs acabou ficando no lado negro da força e foi se esconder na Caverna do Dragão, onde jogou pôker com Lúcifer durante milênios, ficando lá até que Elvis Presley um dia o descobrisse. Mas a história do deus Rock é pro artigo do Rock.

O deus Rap foi então morar no Olimpo, mas foi discriminado pelos outros deuses por causa da cor da sua pele, de forma que nunca participava das orgias e das festas raves com os outros deuses, tendo que ir buscar diversão no Baile Funk com outros mortais.

Os outros deuses julgavam que altos níveis de melanina na pele eram um mau agouro, e estavam decididos a afastar o deus Rap de seu círculo social. Afrodite, que desejava apimentar as orgias olímpicas, organizou e inventou um jogo muito divertido, um programa chamado Big Brother. Todos os deuses deveriam entrar no jogo, que promoveria muitas festas eróticas e muitas relações grupais entre as divindades com direito livre ao Néctar dos Deuses, na verdade um vinho afrodisíaco.

Como todos os deuses deveriam entrar, Rap entrou também (e é por isso que a Globo hoje geralmente só coloca um negro no BBB, ele simbolizaria o preconceito Deus Rap). Foi então que os outros deuses tiveram uma ideia muito racista e malvada: organizaram um complô para tirar o Rap do programa e consequentemente do Olimpo. O complô deu certo e Rap teve de sair do Big Brother. O vencedor do programa acabou sendo Zeus, que se tornou o deus dos deuses e do Olimpo, prêmio esse dado pois ninguém tinha 1 milhão de reais na época - lembre-se que Sílvio Santos nasceu apenas alguns anos depois e por isso não financiou a bagaça.

Macaco egípcio, depois de ter sido induzido ao consumo da erva, um ritual considerado sagrado pelos antigos hip hops.

Mas o deus Rap não deixou barato: abriu um processo na justiça e conseguiu uma liminar para processar os outros deuses por discriminação racial. Como o barato é louco e o processo é lento, demorou muito tempo para a tal liminar ser promulgada. Por isso, Rap decidiu pegar a submetralhadora de seu pai e fez a maior chachina da história: matou todos os deuses imortais do Olimpo. E, sim, isso é possível, não vê que outro imortal aímorreu várias vezes?

A polícia grega começou a caçar o deus Rap. Por causa disso ele teve de fugir pro Egito e nunca mais voltou para a Grécia. No Egito ele apresentou aos escravos um estilo musical que servia para discutirem o sistema, se rebelarem e enfrentarem o governo egípcio de forma Não-Violenta. Só foi usada muitos anos mais tarde, contra um tal de Hosni Mubarak.

Rapidamente o estilo musical se espalhou por todo o Egito e pelo Mundo Antigo e uma nova cultura estava se formando nas camadas mais pobres da população: a cultura "Hip Hop", palavras em egípcio para "Cachimbo" e "Erva".

Rapidamente os grafiteiros egípcios começaram a espalhar sua arte pelo Egito na forma de protesto, como podemos observar nos desenhos descobertos pelos arqueólogos. Os sacerdotes já estavam cansados de limpar as paredes dos templos e decidiram deixar por lá mesmo os desenhos dos grafiteiros egípcios.

O Hip Hop Através dos Tempos

"Aberta Temporada de Caça aos Hip Hops!", o verdadeiro grito de D. Pedro I
Rei e Rainha da República Hip Hop Piratini, respectivamente Che Guevara e Anita Garibaldi
Primeiros integrantes da cultura hip hop do século XY, dançando na rua sob o efeito da erva. Notem os produtos roubados e pirateados sobre suas cabeças.

Do Egito o Hip Hop foi levado para Roma, coisa que encheu a cidade com pixações na época do Imperador Constantino. Na Roma Antiga desenvolveu-se em cima do Hip Hop a Rapsódia, mas não era algo vular e imoral, nada a ver com o Hip Hop que conhecemos hoje... Na Idade Média o Hip Hop se expandiu porque a escravidão era uma coisa muito comum, e onde há escravidão também há hip hop e conseguentemente um alto nível de criminalidade e infidelidade matrimonial.

Depois que a Idade Média terminou, o Hip Hop entrou em desuso, porque os africanos na época se converteram quase totalmente ao islamismo, e passaram a ouvir Jazz e Blues. Com a descoberta da América, todos estavam dando atenção ao novo continente descoberto, e então ninguém mais tinha disposição para ficar ouvindo os MC's rimando suas histórias tristes, botando a culpa de serem pobres no sistema e procurando uma desculpa pra não trabalharem. O mundo sofreu muitos abalos e muitas guerras, e nas guerras o Hip Hop não pode sobreviver porque ele é muito pacífico, e outro estilo musical se tornou popular, propagado pelo mundo pelos piratas, smurfs e outros bêbados em geral: o pagode.

Não se sabe porquê o Brasil Colônia abrigou os últimos fugitivos árabes-hip-hops. Em solo nacional o hip hop foi duramente perseguido pelos portugueses e conseguiu ser exumado de praticamente todo território nacional por Dom Pedro I durante o Brasil Império. Dom Pedro II seguiu os passos do pai e acabou com os dois últimos redutos hip-hops no Brasil e na América Latina: a Bolívia, ou Principado de Santa Cruz e o Rio Grande do Sul, onde os hip hops se aliaram aos fazendeiros e escravos e organizaram um levante popular conhecido como Revolução Farroupilha ou Guerra dos Farrapos.

Os gaúchos se rebelaram contra o poder do Império Brasileiro de Darth Vader e fundaram a livre República Hip-hópica Democrática Federal Piratini, que na verdade era uma monarquia. Não durou muito tempo porque os argentinos roubaram toda a Maconha disponível e os exércitos acabaram como mendigos, daí o termo "Farrapos" ter sido empregado nessa revolta pelos rastafáris. Pouco tempo depois os rockeiros oriundos da Holanda, Alemanha e de outras nações ricas que tomam conta da região sul do Brasil, tomaram aquela área novamente e transformaram nos Estados Unidos do Sul, onde o Hip Hop é tão popular quanto nos Estados Unidos do Norte.

E foi assim que o Hip Hop morreu e nunca mais foi visto no mundo. Seus registros foram totalmente queimados durante a Inquisição Espanhola e a Guerra dos Mundos, para nunca mais voltar a surgir e começar a atrapalhar o trabalho honesto da polícia. Rastros do Hip Hop podem ser vistos no filme Sinais. Parecia estar tudo acabado para o Hip Hop...

Entretanto, certa noite, na ilha da Jamaica, quando Bob Marley e Cool Herc fumavam junto seus baseados na Boca-de-Fumo da gang local, apareceu diante deles uma criatura que parecia um gremlin. Era o espírito do grande Mestre Yoda e do futuro-reencarnado Maomé. Mestre Yoda contou para Cool Herc a história verídica do deus Rap e de como tudo aconteceu. Conforme as instruções de Yoda, Cool Herc desenvolveu novamente o Hip Hop. Enquanto isso Bob Marley continuou fumando, e fumando... até surgir o Reggae.

Na Jamaica, o novo estilo musical Rap começou a se popularizar nas senzalas ao lado do candomblé e da capoeira. Do batuque veio a batida do Hip Hop desenvolvida pelos DJ's. Da capoeira veio o estilo break de dança dos B-Boys. E da antiquíssima arte do Rap, veio o estilo de parafrasear dos MC's. E dos vadios pintores de rua sem talento veio o Grafite. Esses são os Quatro Elementos principais do Hip Hop atual. Da Jamaica o Hip Hop foi para o Brooklin, em Nova York, por um imigrante ilegal de codinome 2Pac, de nome real Tupac Amaru. Nos EUA, as cidades mais influenciadas pelo hip hop foram Los Santos, localizada no Estado de San Andreas, Los Angeles, na Califórnia e Gotham City, no Hawaii, perto de Detroit.

Da Jamaica para os EUA, dos EUA para o mundo. Chegou e respeitou. Chegou e representou. Surge assim na Jamaica em meio à muita fumaça de maconha e cheiro de pólvora, o novíssimo e pacífico Hip Hop, fábrica de fazer vilão e administrador do narcotráfico.

Grafite

Muitos alegam com unhas e dentes que grafite não é pixe, porém sendo ou não, não existe relevância, o que importa é que é feio e estraga a cidade (em todo caso há sua exceção mas é raro). Ou seja, grafiteiros são pichadores que colocam cor em suas pichações, mas, com a moda Restart, logo o grafitti corre risco de deixar de ser símbolo do Hip Hop e virar símbolo do Happy rock, e tratarão de abandonar a arte grafiteira e virar pichadores normais (?).

Imagens

Assuntos Relacionados:


Estilos Musicais
Arband.jpg
CHIMBINHATHEMASTER.gif

Arrocha | Axé Music | Axé Sueco | Black Metal | Blues | Bossa Nova | Brega | Celtic Punk | Country | Cumbia | Cu Metal | Dance Music | Dark Psytrance| Deathcore | Death Metal | Death Metal Melódico | Disco | Doom Metal | Emocore | Emogore | Ergative Metal | Flashback | Folk Metal | Forró | Forró Russo | Frevo | Funk Americano | Funk Carioca | Funk Rock | Glam Metal | Gospel | Grindcore | Grunge | Hardcore | Hard Rock | Heavy Metal | Heavy Metal Maranhense | Hip-Hop | House | Indie | Jazz | Kuduro | Lambada | Mambo | Mangue Beat | Maracatu | Metal | Metalcore | Metal Progressivo | Música Celta | Música Industrial | Música Erudita | Música Pop | Música psicadélica | MPB | Nerd Metal | New Age | Pagode | Pagode Norueguês | Power Metal | Punk | Punk Acreano | Pop Punk | Pop Rock | Psy | Rap | R&B | Reggae | Reggae Finlandês | Reggae Nazista | Rock | Rock Progressivo | Rock Pernambucano | Samba | Salsa | Satanejo | Sertanejo | Sertanejo Romântico | Sertanejo Universitário | Swingueira | Tango | Techno | Tecnobrega | Trance | Trash Metal | Viking Metal | White Metal

Bob Mauley.jpg   Fala, mano! É o seguinte: Hip Hop é mais uma coisa que us mano da quebrada gosta, tá ligado, véio?
Então, não estraga este artigo não, porque vai dar em treta, manô!
Crazyhorse.gif Atenção, este artigo fala sobre Burrices!

Não leve nada daqui a sério, ou você corre o risco de
se tornar tão burro e lerdo quanto o criador dessa joça.

Ou as burrices podem te morder.

Kidiaba.gif


Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas