Hiroshima

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaspion metaltex.jpg

Made in Japan
Este é um artigo com tecnologia do sol nascente né.
Descendente de Samurai e Kamikaze nas horas vagas.

CUIDADO!!! CONTEÚDO EXPLOSIVO!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Bombaatomica.gif
Cquote1.png Aaaaaahhhhh!! Cquote2.png
População de Hiroshima sobre eventos radioativos

Cquote1.png Shhhhh... (silêncio absoluto) Cquote2.png
Hiroshima após eventos radioativos

Cquote1.png Epa epa justamente o que está havendo aí? Cquote2.png
Juvenêmesis Prefeito de Hiroshima em 1945

A cidade de Hiroshima (広島市, ou também 原爆市) é a capital da prefeitura de Hiroshima e, apesar dos eventos bombásticos de 1945, quando os estados unidos usaram Diabo Verde contra Hiroshima, ao final da Segunda Guerra Mundial, também a maior cidade da região de Chūgoku, na parte oeste do Japão. Hiroshima é conhecida por sua história, seus castelos, relevo e uma população muito gente boa (ou não), e também porque tudo isso aí foi mandado de uma vez para a conta do papa, graças ao poder do fogo mortal enviado pelos Cavaleiros do Apocalipse, MWAHAHAHAHA!!!

Cidade de Hiroshima, um dia depois da explosão.

História[editar]

O pôr do sol em Hiroshima
O Museu de Hiroshima mostra como os moradores da cidade aproveitaram os últimos minutos de vida.
Imagem da bomba chamada Little Boy que destruiu Hiroshima em pó de formiga.

Situada em uma bela região entre vales, perfeita para fazer algum anime de criaturas fofinhas e kawaii e menininhas com voz de passarinho, Hiroshima foi fundada em 1589 para ser uma cidade repleta de fazendas por ter um monte de rios em volta, o que logo tornou Hiroshima um imenso cenário de Harvest Moon, com suas plantações de coca arroz e criações de seres fantásticos para serem utilizados em obras literárias da época, quando não existiam ainda animes.

Percebendo a utilidade dessas criaturas e do comércio ilegal existente em Hiroshima, Tokugawa Ieyasu rapidamente tomou a cidade e a transformou em um grande centro de seu império do mal. E assim Hiroshima cresceu o suficiente para se tornar conhecida em todo o país, desde o seu maior castelo até o seu menor átomo.

Geografia[editar]

Soldados americanos comemoram a desgraça alheia após o ataque nuclear em Hiroshima.

Hiroshima fica próxima à costa do Mar Interior de Seto e tem tanto rio em volta que faz com que a cidade seja na verdade formada por seis ilhas, ou seja, nem tente imaginar o que acontece quando chove por lá no verão. É algo um pouco maior do que costuma acontecer em São Paulo nas mesmas condições. Hiroshima nem precisa de bombas atômicas para saber o que é uma catástrofe, dado o monte de enchente que atingia a cidade desde o Período Edo.

Até hoje a cidade tem muitas fazendas e criações de seres fofos, que atualmente servem de elenco para séries de Tokusatsu gravadas em Tóquio. O problema é quando algumas dessas criaturas resolvem entrar dentro das casas, o que não é muito raro em Hiroshima. Pelo jeito, Hiroshima surgiu para ser a cidade das catástrofes, naturais ou não. O governo da cidade estuda a possibilidade de serem contratados guias espirituais para espantarem os encostos que trabalham em Hiroshima como Dekasegi, obrigados a atormentar o máximo de pessoas por até 18 horas ao dia sem receber a devida quantidade de farofa e galinhas pretas pelo trabalho.

Indústria[editar]

Hiroshima investe muito na indústria de brinquedos para crianças.

Hiroshima é o centro da indústria na região de Chūgoku, tendo um PIB anual maior do que o Acre, Zimbábue e a República das Bananas juntos. Todas as grandes empresas do Japão possuem filiais em Hiroshima, inclusive empregando às escondidas trabalho escravo de crianças para aumentar o poder industrial da cidade. São produzidos diversos tipos de podrutos na cidade, como lança-chamas, granadas de brinquedo, rojões para festas e também a Biribinha Atômica, o principal produto de exportação de Hiroshima, representando para essa cidade o que os artigos falsificados representam para China e Paraguai.

Cultura[editar]

O Memorial da Paz

A cidade de Hiroshima também possui cultura, o que pode ser notado em seus castelos medievais e santuários xintoístas, pelo menos os que ainda estão inteiros. Uma prova disso é que a prefeitura de Hiroshima possui dois patrimônios mundiais tombados pela UNESCO: o Memorial da Paz de Hiroshima e o Santuário de Itsukushima. Este é o principal santuário da região, conhecido por seus torii vermelhos e também por ter sofrido tantas inundações que metade do lugar já está sob a água. O memorial é um prédio construído sobre o epicentro da bomba, servindo principalmente para atrair turistas chineses.

E além disso, a memória dos eventos radioativos estará sempre ligada à cultura de Hiroshima. O dia em que essa cidade sentiu a força de um milhão de sóis juntos, o que ajuda a explicar por que o Japão é conhecido como Terra do Sol Nascente.

Veja Também[editar]

O grande time do Crap rumo a mais uma vitória