História do Cristianismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

A História do Cristianismo se resume que:

No princípio havia o Verbo,
O Verbo formou os substantivos
Os substantivos, o adjetivo
O verbo, dele mesmo, formou os advérbios
Consubstancial aos adjetivos e verbos
Os substantivos com os adjetivos formaram os pronomes
E também os artigos
No sexto dia o Verbo criou as conjunções
E as interjeições brotaram do mar tocado pelo sêmen dos pronomes
Castrados pelas locuções.
Por fim o Verbo viu que a obra toda era boa
E criou a preposição para unificar a sintaxe
E o Verbo descansou, indo para a Voz Passiva

O Anticristo!!!
A pregação de Jesus Cristo revolucionou sua época.

A História do Cristianismo começa com a criação do mundo. E as peripécias super emocionantes de uma turminha do barulho, de acordo com o Narrador da Sessão da Tarde, ditas Antigo Testamento que conta a história do povo de Israel e dos judeus (ie, os israelitas que sobraram).

Resumindo tudo, o Império Romano esculhambou com os Impérios existentes e dominou o mundo. Rapidamente o messias, Jesus Cristo, vem ao mundo, mas foi crucificado, morto, sepultado, desceu a mansão dos mortos e ressuscitou no terceiro dia segundo as Escrituras e ascendeu aos ceus e sentou a direita de Deus Pai Todo-Poderoso de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos... uff... Jesus Cristo funda sua Igreja, dita Universal. Como naquela época se falava grego (era o inglês da antiguidade), e católica em grego é universal, rapidamente Santo Inácio de Antioquia preferiu o nome Igreja Católica à Igreja Universal por diversos motivos: O primeiro é que não havia português naquela época. O segundo é que temia ser associado a Edir Macedo e a Igreja Universal do Reino de Deus

Síndico de Deus, o Papa inflamando a galera dos fiéis

A Igreja Católica que teve ampla expansão enquanto vencia e convencia o Império Romano. Finalmente o Império Romano caiu, e a Igreja, coitada, teve de arrumar a casa e a bagunça. Nem sempre conseguiu, mas manteve a esculhambação relativamente moderada contra a invasão dos bárbaros. Alguns se excederam um pouco com suas verves pirotécnicas mas no geral a coisa foi tranquila. Salvo pelas Cruzadas, é claro...

Quando a esculhambação deu uma trégua (dito Renascimento) religiosos neoliberais reacionários de direita questionaram o monopólio religioso da Igreja e provocaram a Reforma, ie, de agora em diante o cristianismo poderia se espalhar como franquias pelo mundo. Rapidamente o número de Igrejas Cristãs subiu de 1 (duas, se considerar a Igreja Oriental) para 2.837.383.738.383.

Pulando mais quatro séculos de absoluta falta de coisa alguma, o grande Edir Macedo, R. R. Soares e a Bispa Sônia fundaram respectivamente a Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Internacional da Graça de Deus e Renascer em Cristo provando que se podia servir a Deus e ao dinheiro. Sorte deles e da fé cristã poder contar com tão grandes apóstolos.

Representantes modernos da nova geração cristã em sua TV moderna. Trouxa foi Paulo que só escrevia cartas, chique é ter sua própria TV!!!

Atualmente a História do Cristianismo termina ai. Espera-se a vinda do Anticristo para destruir o mundo e o retorno de Cristo contra ele. Ai vai acabar a História. E pronto, porque já está muito longa...