Historiador

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tempos-modernos01.jpg Este artigo é relacionado à história.

Plínio Salgado aprova este artigo. Anauê!

Fumocaranguejo.gif Historiador dá um tapa na pantera!

E é aprovado pelo Tio Bob!

Clique aqui se você quiser dar um tapa também.

Discionario em png.PNG
O Descionário possui um verbete sobre Historiador
Não, isto não é um historiador. Aliás, nem é um arqueólogo, é só um ator de cinema.

Cquote1.png Você quis dizer: Xereta Cquote2.png
Google sobre Historiador
Cquote1.png Ei, nós não somos arqueólogos!!! Cquote2.png
Historiadores sobre seus fãs, os Indiana Jones e Lara Crofts da vida.
Cquote1.png Nós sabemos tudo sobre o mundo! E nós somos popstars! Cquote2.png
Jacques Le Goff sobre a profissão de historiador.
Cquote1.png Pois a mim ninguém conhece... Cquote2.png
Fernand Braudel sobre sua vida inútil.
Cquote1.png História não é ciência, seus idiotas! Cquote2.png
Sociólogos sobre História.
Cquote1.png Sociologia também não é ciência, seus idiotas Cquote2.png
Historiador sobre Sociólogos.

Os historiadores são caras que reviram o fundo do baú[1] à procura de novas fofocas evidências científicas sobre o que ocorreu no passado, no tempo de quando Hebe Camargo nasceu. Em geral o que ele descobre já era sabido pelo seu avô, com a vantagem que ele não teve que estudar para isso. Em geral os historiadores são revolucionários, pseudo-revolucionários, maconheiros, hippies, rockeiros, nerds intelectualóides e pseudo-intelectuais que não passaram no vestibular para Direito e tentaram o que sobrou. No cotidiano, brigam em mesas de bar,[2] discutem gritando e levantam bandeiras partidárias, pregam a igualdade e praticam ação social,[3] amadurecem e viram professores revoltados, grevistas e sindicalistas, mas com o passar do tempo se conformam e esperam fielmente a aposentadoria. Ou morrem de derrame tentando publicar uma pesquisa sobre "A Vida e a Morte de Luiz Carlos Alborghetti"...

Como é o curso?[editar]

Quer virar historiador? Então vai ficar assim, bem velhinho bem rápido. Ah, não te disse não? O cara dessa foto tem 23 anos...

O curso dura entre 4 e 5 anos,[4] sendo possível fazer pra bacharelado[5] e licenciatura,[6] podendo seguir pra uma pós-graduação, virando mestre, doutor, pós-doutor, semi-deus e por fim chegar ao nível de Leão Lobo.[7] Mas pra chegar ao último, você tem que ler, ler, ler, ler, ler, ler, ler, ler, ler, ler, ler, ler, ler... eu ficaria com LER de tanto escrever o tanto de ler que você irá ser obrigado.

Depois de tanta encheção de saco, de ver professores revoltados que não dão mais aulas, ou as dão uma vez perdida, só pelo fato de o inteligente do reitor enfiar o tal professor pra dar aulas de Contemporânea II, sendo que ele adora a cadeira de "História do Mijo"; você perde toda a paciência. Logo, logo, más influências te convencem a gazear aula, a ir pro "Bar da Kelly", a ficar escrevendo artigos em sites de humor descarados, em especial pra falar mal da própria profissão que pretende um dia[8] exercer. Isso quando o povo do diretório acadêmico não te faz conhecer os efeitos da maconha, ou algum revoltadinho do PSTU te convence a lutar contra "esse sistema capitalista filho da puta", mesmo ele tomando Coca-Cola e usando All-Star, além de adorar filmes de Hollywood...

Após terminar o curso, depois de umas 20 reprovações por falta e quase 10 anos de curso, você ficará com sérios problemas cardíacos, mentais, respiratórios[9] e de fígado.[10] Você envelhecerá 50 anos em 5! Até Juscelino Kubitschek se espantaria com tamanho regresso avanço...

Utilidade de um historiador[editar]

  • Descobrir fatos antigos que não servem mais pra P.N.
  • Desmentir o livro de um historiador mais antigo, dizendo que ele falou só balela;
  • Ser desmentido 5 anos depois por outro historiador;
  • Virar estepe de jornalista;
  • Falar da vida dos outros;
  • Virar o maior loroteiro do mundo (é que tudo o que você diz o povo acredita, ainda que seja tudo mentira braba);
  • Ser roterista de filmes idiotas como 300 de Esparta;
  • Virar professor;[11]
  • Trabalhar no terceiro setor, quando tudo dá errado.

Livros indispensáveis[editar]

Notas de rodapé

  1. Mas não o Baú da Felicidade.
  2. Bares como "Bar do Bigode" e "Bar de Marx".
  3. i.e. vendem maconha a preços baratos.
  4. Mas a maioria dos alunos passa pelo menos uns 8 anos pra terminar o curso.
  5. Que é um título simplório e inútil, que não serve nem sequer para dar aula.
  6. Pra viver como escravo professor.
  7. O maior historiador da história do mundo.
  8. Ou não.
  9. Por conta da maconha ou do cigarro que alguns dos seus professores fumam na sala.
  10. Nem preciso dizer o porquê.
  11. O mais comum ¬¬.
  12. Inspirou um xará seu, Fernandinho Beira-Mar.
  13. 12 Calhamaços Gigantes.
  14. Não tem nada realmente a ver exatamente com história, mas todo comunista tem que ler esse troço. Ah, e o Manifesto Comunista também, hein!
  15. a.k.a. Pílula Azul.
Este artigo é um tapa na cara da sociedade.
ME AJUDA AÍ!!! O Anônimo !!!