Hoh Xil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Hoh Xil (pronuncia-se "Rochil", em língua mongolóide: Aqênganggyai) é o nome dado a uma inóspita paisagem de nada em algum lugar inexplorado do interior da China. A província de Qinghai está para China o que o Amazonas está para o Brasil, um local que ninguém ouve falar, todo mundo tem medo de ir, mas ao invés de uma floresta tropical só existe uma estepe cheia de grama no Hoh Xil.

Geografia[editar]

O Hoh Xil, basicamente porra nenhuma.

Em 30 de janeiro de 2015 a região do Hoh Xil foi considerado o local mais tedioso de toda a China e submetido então ao crivo dos especialistas da UNESCO que sabem determinar qual paisagem é tediosa o bastante para ser considerada notória. Em 2017 ficou declarado que o Hoh Xil era um patrimônio mundial por simbolizar como a natureza pode ser pior e mais sem graça do que qualquer coisa que um ser humano possa construir, considerado pela UNESCO como sendo o maior e mais sem graça planalto do mundo.

Localizado numa média de 4800 metros de altitude acima do nível do mar, também é o planalto mais elevado e o mais isolado do mundo. Para se ter ideia de como fica longe, o Quirguistão fica mais perto do que Pequim, então boa coisa não deve ser. O planalto é cercado pelo Himalaia, pelo Kunlun e pelo Tanggula, sendo estas duas últimas cordilheiras irrelevantes de países que as pessoas nem sequer sabem que existem.

Lá está a nascente do rio Yangtzé, sendo este um exemplo de como o ser humano tem a capacidade de destruir um rio sozinho na medida em que ele corre para a civilização no leste. O resto do planalto é endorreico.

Ecossistema[editar]

O Hoh Mil possui apenas 230 animais catalogados, e dentre essas espécies não inclui nenhum vendedor de pastel de flango, sendo considerado o único ecossistema da China que não abriga este espécime. Na verdade quase não existem chineses lá, o que é uma raridade ao redor do globo, tanto que o último censo detectou que existem mais chineses na Times Square do que no Hoh Mil inteiro. Os habitantes humanos são apenas alguns monges xaolin em peregrinação para algum campeonato de Kung Fu no Tibete. Você também não mora lá, não sendo o Hoh Xil uma região onde encontramos jumentos, no máximo uns viados.

O animal mais abundante é o iaque, responsável por abastecer 98% da economia da província de Qinghai, providenciando leite de iaque, carne de iaque e sêmen de iaque para a população local vender em algum lugar no Tibete como sendo algo milagreiro.

O animal símbolo é o antílope-tibetano, ameaçado de extinção, foi a estrela de um famoso filme chinês que ninguém conhece chamado Kekexili, que conta a história de como os animais homossexuais estão sendo extintos na China.