Homem Sem Cabeça

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
¡¡¡Más tequila, muchacho!!!

Mexicanopre1.jpg
Mariachipre1.jpg
‎ Esta és más una de las porcarias que vienen de México, como la Televisa, El Chavo del Ocho y las mierdas de Rebeldes y Carrossel.

Hermano, dá acá un taco para nosotros! Usted vá fugir para el Texas? Yo no soy paraguayo, yo soy merricano.
Éres de Chiapas? De Chihuahua? De Monterrey? De Guadalajara? O de Acapulco?
¡Pancho Villa! ¡Viva Zapata! ¡Ay! ¡Ay! ¡Ay! ¡Ay! ¡Canta y no llores!
...
...


O Homem Sem Cabeça viveu no Golfo Mexicano, no séc. XV. Também conhecido como Hombre Sin Cabeza de Santa Lucia, ninguém sabe ao certo o motivo dele ter perdido a cabeça, porém é sabido que ELE REALMENTE PERDEU A CABEÇA, e até hoje é homenageado com La Festividad Del Hombre Sin Cabeza de Santa Lucia
o Homem Sem Cabeça em uma de suas raras fotos
.

[editar] História

O Homem Sem Cabeça não nasceu sem cabeça. Até completar 26 anos, ele possuía uma cabeça, não muito funcional,
o Homem Sem Cabeça quando ainda possuía sua cabeça não funcional
porém ainda era uma cabeça.

Dos seus 26 anos em diante, sua cabeça começou a deteriorar-se e lentamente desapareceu. Alguns acreditam que tal fato deve-se à uma macumba que Padre Josué encomendou para o pobre Homem Sem Cabeça. Outros dizem que a cabeça dele sumiu à medida que sua solidão aumentava. Tudo isso é apenas especulação. Infelizmente até hoje é difícil explicar a verdadeira causa da perda de cabeça do Homem Sem Cabeça. Ele viveu dos 28 aos 69 anos completamente sem cabeça.

Estranhamente, algumas vezes ele podia ser visto usando chapéu. Quando deu-se sua morte, a cidade de Santa Lucia perdeu o seu maior ícone, e o prefeito Juarez decretou luto oficial por algumas horas. O Homem Sem Cabeça foi enterrado atrás da igrejinha local, ao lado de Lupita
Lupita, já moribunda
.


Dizem que até hoje, as pessoas que possuem cabeça podem ouvir os lamentos do Homem Sem Cabeça, quando passam perto da igrejinha local. Há pessoas que relatam ter ouvido o Homem Sem Cabeça lamentar coisas do tipo "Donde están los niños? Tra-me mi cabeza!" e tambem "Ai mi culo!".




[editar] O Legado do Homem Sem Cabeça

reflexos na arquitetura local
A herança do Homem Sem Cabeça para a cidade de Santa Lucia pode ser observada, além da parada anual dos sem cabeça
participantes da parada anual dos sem cabeça
, refletida na arquitetura local, no linguajar dos habitantes da cidade e também nas missas dominicais da igrejinha local. Algumas culturas da África e da Europa, têm por hábito decapitar os criminosos locais e umbandistas. Acredita-se que isso seja um reflexo da história do Homem Sem Cabeça. Alguns países brasileiros também têm costumes ligados ao Homem Sem Cabeça, com por exemplo Uganda, em que todos os recém nascidos têm o polegar da mão esquerda e o prepúcio decepados.

[editar] Extremismo

Alguns fãs do Homem Sem Cabeça cometem atos extremistas em devoção ao seu ídolo, como por exemplo colocar a cabeça em trilhos de trem e também pular de pontes com lâminas presas ao pescoço.

um fã extremista do Homem Sem Cabeça tirando o cochilo final
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas