Hortência Marcari

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Claudia raia manchete 1987.jpg

Hortência Marcari é uma ex-gostosa
Ela já inspirou muitas homenagens, mas foi o tempo quem realmente a comeu.

Cquote1.png E Hortência vai marcaaaarrrr... E É CESSTTAAAAA!!! Cquote2.png
Galvão Bueno sobre um jogo de Hortência.

Cquote1.png Seria uma grande emoção pilotar esse avião. Cquote2.png
Rei Roberto Carlos sobre Hortência.
Cquote1.png Ai, ai, ui, ui! Cquote2.png
Sílvio Santos sobre Hortência.
Cquote1.png Grande jogadora, grande loira, grande mulher... Cquote2.png
Hebe Camargo sobre Hortência.
Cquote1.png Acho que ela se parece um pouco comigo... Cquote2.png
Ângela Bismarchi sobre Hortência.

A musa do basquete sendo entrevistada por cartolas enxeridos.

Hortência Marcari (23 de setembro de 1959) é uma ex-jogadora de basquete que deu um trófeu para a Seleção masculina Feminina do mesmo esporte. Ela ficou conhecida também por seu ensaio nu para a revista Playboy, mas não vá pensando que este artigo é um lugar para punheteiros! Aqui não há fotos de Hortência nua (ou sim), ainda mais porque ela está meio caquética agora.

No início[editar]

Hortência de Fátima nasceu em Potirendaba, São Paulo sendo filha de Dona Gerturdes Galinácea Gomes e Pompeu Chifrim Gomes ambos muito pobres e que não puderam dar a atleta todo o conforto que ela não merecia. A jovem conheceu o esporte por meio de sua prima do interior (isto aqui está parecendo roteiro de filme norte-americano) que era uma exímia pivô (essa posição existe no basquete?) que já manjava de todas as paradas necessárias para se dar bem nesse esporte tão da hora. Hortência seguiu o exemplo de sua prima e começou a aprender basquete.

Antes dessa prima introduzir em Hortência (e ela gosta quando introduzem ela a alguma coisa) ela pretendia ser uma médica veterinária boa pra cachorro, mas se o Destino não quis assim quem poderá culpá-lo? Pois é... Hortência fez sua primeira cesta básica aos dezesseis anos de idade ainda no seu município natal de Potirendaba (não tinha nome mais bonitinho não?) e lá foi a nossa destemida Hortência se aventurar a jogar basquete em um clube de verdade.

Ela tinha um sério problema que a atrapalhava em todos os jogos: ela queria fazer cesta á qualquer custo, mesmo que não tivesse realmente como fazê-la. As colegas do basquete a aconselhavam a "ir com calma" e que "aquilo era só um jogo", porém a jogadora parecia que possuía um demônio interior que a mandava "vencer, vencer e vencer". Revela-se que na primeira partida em que Hortência perdeu ela virou cinco carros estacionados, derrubou cinco árvores e invadiu um quartel do Exército. Cuidado! Essa mulher é um perigo! Só os idiotas não sabem disso (ou fingem que não sabem). Use sempre capacete quando for falar alguma coisa para a ex-jogadora.

O estrelato[editar]

Hortência pensando se joga a bola para cima ou para baixo.

O primeiro time da atleta foi o "Red Bull Fighters" de Osasco, porém o time de basquete do qual Hortência mais se destacou foi o "Lagoa Verde Basquete Time" que foi tricampeão no campeonato bairral de Upa-Linda, SP. Hortência ainda não era aquela boa jogadora que saía na mídia e sim mais uma jogadora "dá pro gasto" que o time mantia para cortar custos. Ela foi aprendendo com a futebolista Marta o que é ser verdadeiramente uma mulher macho de fibra, honra e comprometimento.

Hortência chegou a dar de trófeu um mundial para a Seleção Brasileira Feminina de Basquete, sendo a única seleção que fez oferendas para tirar a "comida" da boca das grandes seleções norte-americana e soviética. Ela já estava famosa nacionalmente e já estava mais do que pronta para dar o passo que qualquer famosa, ou ex-BBB, dá sem pestanejar.

O ensaio[editar]

Cquote1.png Fazer ou não fazer o teste do sofá? Eis a questão! Cquote2.png

A jogadora de basquete foi uma das primeiras esportistas brasileiras a ser chamada para mostrar a xana posar peladinha na revista Playboy, o que gerou uma enorme polêmica na sociedae chata e conservadora da época. As bancas lotaram, o trânsito parou e todo mundo só queria ver como a Rainha do Basquete era assim... mais intimamente. As revistas de Hortência venderam dois milhões de cópias nas bancas e mais dois milhões no Mercado Livre.

A retirada[editar]

Como toda veterana de guerra de esporte chegou um tempo onde Hortência disse "chega" para aquilo tudo e foi aproveitar seus troféus ganhados com muito esforço e uma ajudinha especial dos juízes. Quando Hortência pendurou seu salto-alto o mundo se calou por um tempo em homenagem á tristeza que seria o basquete brasileiro feminino sem a "ídola" maior da coisa toda... mas assim é a vida, não é? Ela lutou para conseguir o seu lugar e agora ela aproveita que está podre de rica para ignorar a minha cara e a sua. Dê honra para Hortência enquanto ela estiver com Botox, pois o basquete não seria a mesma coisa sem a sua musa.

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Hortência Marcari no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg