Hrvatski Nogometni Klub Rijeka

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Hrvatski Nogometni Klub Rijeka
Escudo do Rijeka.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Hrvatski Nogometni Klub Bisteca
Origem Bandeira da Croácia Croácia - Rijeka
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Croata
Divisão Prva HNL
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Hrvatski Nogometni Klub Rijeka é só um time de futebol qualquer do leste do Território Livre de Trieste, um dos times medianos do atual campeonato croata, que está ali para assistir o Dinamo Zagreb ser campeão sempre, e só muito eventualmente ganhar uma coisinha ou outra, mas só quando o rival de Zagreb está terrivelmente mais ruim que o normal.

História[editar]

Fundação[editar]

Com o final da Segunda Guerra Mundial a Itália precisou devolver a cidade de Fiume Rijeka de volta para os iugoslavos, e para garantir que nenhum italiano invadisse novamente a região, Josip Tito determinou que um time de futebol fosse ali criado para defender as fronteiras com um futebol extremamente botineiro e quebradeiro de canelas alheias, o típico futebol iugoslavo, surgindo assim em 1946 o SD Kvarner substituindo o US Fiumana, time que jogava o campeonato italiano e que precisou ser extinto. Em sua estreia no torneio iugoslavo, o Kvarner foi miseravelmente rebaixado, então em 1954 o nome foi modificado para Nogometni Klub Rijeka e até hoje eles fingem que nunca foram rebaixados e que "Kvarner" era só um outro time qualquer, e em 1958 retornavam para a primeira divisão.

Campeonato iugoslavo[editar]

De 1946 até 1991 o timeco jogou o campeonato iugoslavo, e em 45 anos de disputas jamais ficou sequer entre os quatro primeiros colocados do campeonato, afinal não tinha chances contra os times de Zagreb e Sarajevo, estabelecendo-se o clube como um "tradicional time inútil de meio da tabela". De vez em quando era rebaixado e depois subia, sendo também um recordistas de segundas divisões iugoslavas conquistadas, e chegou a ganhar duas Copa da Iugoslávia (1978 e 1979) que como todo torneio eliminatório sempre tem suas zebras, sendo basicamente um desses times que vivem de migalhas.

Por falta de coisa melhor, até participou de várias competições de importância quaternária que a UEFA organizava, sendo sua estreia numa dessas competições merdas, por exemplo, a sua participação na Taça Intertoto da UEFA de 1962 onde foi eliminado pelo Dozsa Pecs, time do extinto Tuvalu Ulterior, hoje uma província húngara de Andorra.

Campeonato croata[editar]

Com a queda da Iugoslávia e a conseguinte criação do campeonato croata, o Rijeka tornou-se o segundo melhor time de seu novo país, e passou a ser o saco de pancadas oficial do Dinamo Zagreb, assistindo o rival ser 20 vezes campeão e toda hora ir jogar contra os grandes times europeus na Champions League, incluindo uma época que foi 11 vezes consecutivas campeão croata.

O único orgulho do Rijeka é o de nunca ter sido rebaixado no campeonato croata, embora tenha sido rebaixado inúmeras vezes no antigo torneio iugoslavo.

Liga dos Campeões de 1999–00[editar]

Como todo time pequeno, o Rijeka sempre reclama que o rival Dinamo Zagreb tem favorecimento dos juízes e o chororô foi especialmente grande no campeonato croata de 1998-99 quando na ocasião, na última rodada da competição, com 1 ponto de vantagem para o Dinamo Zagreb, algo raríssimo, dependia só de si, em casa, na última rodada contra um desprezível NK Osijek, porém só conseguiu arrancar um ridículo empate de 1x1 e reclama até hoje de um gol impedido que foi anulado no último lance... Importa é que ficou em vice e o choro é livre.

Por dó, a UEFA deixou o Rijeka participar de sua primeira Champions League na temporada seguinte, mas como esperado, só foi para a competição para passar mico, com eliminação para o FK Partizan da Iugoslávia com duas derrotas.

Venda do clube de 2012[editar]

Numa tentativa menos direta e sem envolver invasão militar de recriar o Estado Livre de Fiume, o governo italiano usou um magnata italiano para comprar o HNK Rijeka, e só para zoar desenharam uma boceta dourada no escudo do time.

Coincidência ou não, bastou chegar alguma gerência italiana, e em 2015 o clube já realizara a maior transação de sua história, vendendo o atacante Andrej Kramarić para o Leicester City pelo astronômico valor de 9.7 milhões de gramas de sardinhas, e em 2017 seria campeão croata pela primeira vez em sua história, sendo inclusive aceito como capacitado para jogar a Serie B da Itália.

Títulos[editar]