Humberto Gessinger

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gauchodanc.jpg
Chima.jpg
Mas bah, tchê!
Este artigo, buenaço e tri legal, é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente!

Então, macanudo, veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente!
Cquote1.png Não, ma- ma- mas não é justo! Isso deve ser revisto! Cquote2.png
Humberto Gessinger reclamando co caixa-expresso

Cquote1.png Ele traiu o movimento dos cabeludo, véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Ele é meu pai Cquote2.png
Clara Gessinger sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Ensinei ele a tocar baixo Cquote2.png
Chuck Norris sobre habilidades de Humberto Gessinger
Cquote1.png Mas não fui eu que ensinei ele a cantar Cquote2.png
Chuck Norris sobre afirmação anterior
Cquote1.png Ele no ecziste! É um vampiro que vendeu su alma para o capeta! Es una paranormaledád! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Tenho mais horas de Pink Floyd no headphone, do que vocês tem de vida Cquote2.png
twitada típica do Humberto Gessinger
Cquote1.png Entendo todas as piadas internas dele Cquote2.png
Fã louco sobre twittadas de Humberto Gessinger
Cquote1.png Sou muito fã da esposa dele, a Ana Cquote2.png
Poser sobre relacionamentos de HumbertoGessinger
Cquote1.png Pra ele, do pescoço pra baixo é canela! Cquote2.png
João Gordo sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Acorda Augusto! Cquote2.png
Humberto Gessinger sobre Augusto Licks
Cquote1.png Féladaputa! Cquote2.png
Augusto Licks sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Sou melhor que ele e que o Herbert Vianna juntos! Cquote2.png
Lobão sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Me chama, me chama, me chama Cquote2.png
Fã de Humberto Gessinger ironizando sobre citação anterior
Cquote1.png Esse cara acha que é Deus... EU sou Deus. Cquote2.png
Romário sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Otário! Cquote2.png
Humberto Gessinger rimando com Romário, Primário e Bancário
Cquote1.png Puta que pariu! Eu não consigo entender nada do que esse loiro do caralho fala na música, porra! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Humberto Gessinger é um Ninguém, é um igual, mas acredita que uns são mais iguais que os outros. Cquote2.png
Ex-integrante anônimo sobre Humberto Gessinger
Cquote1.png Baixista foda é ele, faz umas escala louca e canta ao mesmo tempo, isso que é coordenação motora amigo. Cquote2.png
sobre HumbertoGessinger
Cquote1.png Todo mundo diz que eu toco baixo demais, de todos os instrumentos, é o que eu tenho mais dificuldades Cquote2.png
Humberto Gessinger se gabando/ignorando a opinião do Fã
Cquote1.png Pela milésima vez, não pergunte quem foi Ana nem o que é trottoir Cquote2.png
Humberto Gessinger sobre fãs curiosos
Cquote1.png NoIx AdOlA eLe. Cquote2.png
Fresno sobre Humberto Gessinger

Tabela de conteúdo

[editar] História

Humberto José Dracula Gaucho da Pedra Gessinger, guitarrista, baixista, vocalista, gaitista, escritor, poeteiro,mil e uma utilidades nasceu em Porto Alegre, em 1451, filho bastardo de um cachaceiro alemão e uma india acreana, desde pequeno era um guri talentoso, esquisito, loiro e com cara de tiozinho.

No colégio, estava sempre tocando seu violãozinho e entrando em concursos de poesia, impressionando a todos com sua linguagem rebruscada que poucos além dele entendiam.

Montou várias bandas, mas ninguém possuía paciência pra tocar com ele, já que sua chatice beirava o limite. O nome da sua primeira banda era "O Papa que Papou a Papa do Pepe."

Gessinger, como todo gremista que se preze, tem um pézinho no arco íris (huuum.. boiola), e manteve, durante muitos anos, um caso com o drogado Paulo Ricardo.

Ainda na faculdade, conheceu Chimbinha, com quem decidiu montar uma banda. Mas brigavam constantemente pra decidir qual seria o galã dos Engenheiros. Gessinger venceu. E Chimbinha, coitado, juntou suas malas e partiu para o Pará, onde montaria a melhor banda do Brasil que, anos mais tarde, deixaria Engenheiros do Hawaii decadente. Mas não partiu antes de apresentar (por pura vingança) à Gessinger, um tal Augusto Licks. Pensava Chimbinha: "Quero ver quem é o chato agora?"

[editar] Biografia Completa

Humberto Gessinger nasceu num pequeno e pobre vilarejo do interior gaucho, na região dos Pampas.

Sua família morava e trabalhava no campo cultivando erva-mate (nome científico Ilex Paraguariensis) na pequena propriedade rural onde moravam.

Seu pai faleceu quando ele ainda era jovem e deixou de herança para ele o sítio simples e pobre no Pampa.

Humberto trabalhava duro no campo. Um dia acordou mais cedo sem nem ver o jornal e viu que ainda era noite. Esperou o dia amanhecer, aqueceu a água sem deixar ferver e tomou sozinho o chimarrão. Procurou, em vão, a noite na memória. Pensou que não queria deixar de herança para seu filho aquela pampa pobre que herdou do pai.

Então decidiu deixar a pampa pobre para trás e se mudar para a capital para estudar e ter um diploma universitário. Era um sonho que Humberto podia ter: era o que ele poderia ser.

E foi assim que numa noite suave, Humberto chegou à Porto Alegre e saiu para conhecer a cidade. Acabou se perdendo. Pensou: "Essa cidade é muito grande e tão pequena.". Para achar o caminho de volta tomou um taxi, pois não tinha um mapa nem sabia qual era a direção. Que viagem! No rádio do taxi rolava de tudo: as últimas do esporte, crime, religião, Isaac James, Bob Marley, Willie Nelson, Julio Iglesias... e todos lhe davam razão. Chegando em casa sua mãe perguntou: "Por onde andaste, guri?" e Gessinger respondeu: "Não me pergunte o que eu não sei."

Porto Alegre era longe demais das capitais, mas, para ser sincero, Humberto só esperava educação, fazer bons amigos e saber tudo a respeito. Costumava andar só e nem sabia o porque. Só ele sabia aonde ir e por onde andou.

Humberto concluiu o segundo grau no Colégio Papa Paulo Otávio Primeiro, conhecido na cidade como Colégio Papa POP. No colégio reveu o que nunca tinha sido visto. Comprou os livros mais vendidos, e se preparou para tentar o vestibular de engenharia civil.

Depois de muito esforço e várias tentativas frustradas, acabou conseguindo uma vaga na FENG-AVAI, a Faculdade de Engenharia, Nutrição, Geologia e Administração do Vale do Alto Itajaí, que ficava às margens da rodovia (highway) BR-101, apelidada de "infinita". Foi nessa época que resolveu montar uma banda de rock com os colegas de curso.

Durante muito tempo, Humberto só queria uma única coisa: que sua mãe lhe comprasse uma guitarra para ele poder montar uma banda de rock com os colegas da faculdade.

Humberto chegou em casa e falou pra mãe que tinha uns amigos tocando com ele e que eram legais e que, além do mais, não queriam nem saber. A mãe dele finalmente lhe comprou com sacrifício uma guitarra elétrica.

No curso de engenharia conheceu os colegas Maltz e Licks. Resolveram se juntar e montar uma banda que batizaram "Engenheiros do Avaí" em homenagem ao nome da faculdade: FENGAVAI e devido ao Licks ser catarinense e torcedor do Avaí Futebol Clube.

Mas havia sempre alguma coisa que ele não conseguia entender. Depois de cursar quase todo o curso de engenharia civil, Humberto refletiu melhor e pensou que não iria se adaptar à profissão de engenheiro. Sua verdadeira vocação era mesmo tocar violão, jogar truco e passar as noites bebendo um vinho barato em bares.

Desistiu então da faculdade de engenharia e passou a se dedicar somente à banda. O invisível lhe saltou aos olhos. Foi um salto no escuro da piscina.

Humberto ficou se guardando pra quando o Carnaval chegasse. E Chegou. Então conheceu uma guria, que ele já conhecia de outros carnavais, com outras fantasias: Ana. Ela parecia tão sozinha, mas tinha um olhar que sempre enganava e atraía os instintos mais sacanas de Humberto. A paixão foi instantânea e ele, determinado a dizer a verdade doendo a quem doer, com o coração na mão falou sem pensar: "Quer ficar comigo?" como num refrão de um bolero, logo em seguida se arrependeu roendo as unhas.

Ela disse sim e acabaram namorando e casando e tiveram uma filha: Clara. Ela era uma menina peralta, mas quando parava, ficava parada feito uma parabólica ou um para-raios, olhando para nada, parecia uma paraguaia ou uma paranaense.

A vida foi passando e a cidade foi ficando cada vez mais violenta. No seu apartamento ninguém falava com ele.

A banda cresceu e o sucesso foi surgindo. Após alguns anos, numa consulta a uma numeróloga, sugeriu que mudassem o nome da banda de Engenheiros do Avaí, para Engenheiros do Hawaii (pronuncia-se: RÁ UÁI), pois era mais chique o nome em inglês e remetia ao Estado insular Norte Americano.

Humberto doou sangue e teve que dar seu telefone para o cadastro da secretaria de saúde. Mas embora tivesse ideias tão modernas, Humberto era o mesmo homem que vivia nas cavernas. Ele se sentia como um estrangeiro, um passageiro de algum trem que não passava por Porto Alegre. Mas tudo aquilo não passava de uma ilusão. Era uma confusão entre o rosto e o retrato, entre o real e o abstrato, entre a loucura e a lucidez, entre o uniforme e a nudez, e entre o fim do mundo e fim do mês, e também havia entre a verdade e o rock inglês.

Foi aí que um dia uma chuva caiu como uma luva, e trouxe um alívio imediato: tudo ficou tão claro. Disseram a Humberto quem eram os donos da situação: Maltz e Licks queriam sair e rachar a banda. A nuvens não eram mais de algodão. Sem querer, acabaram dando a Humberto as chaves que abriram aquela prisão.

Ele pensou "tanto fazia ser culpado ou ser capaz" mas seguiu em frente e aí ele partiu para a carreira solo.

[editar] Discografia

  • Longe Demais dos Horizontes
  • A Revolta dos Farrapos
  • Ouça o Que Eu Digo: Você Precisa de Alguém que te dê Segurança
  • Alívio Imediato (também conhecido pelos fãs como "Aspirina")
  • O Papa é Pedófilo
  • Gessinger, Chimbinha, Pelé, Maltz, BB King & Licks
  • Humberto Gessinger Trio (Gessinger chamava de "Gessinger e os Inferiores")
  • Vento Frio Que Sopra Na Pampa Pobre, Tchê
  •  !Olá, GPS!
  • 10.000 Intestinos
  • 10.001 Azias
  • Surfando Carmens & Anas
  • Dançando no DNA
  • Velhas Verticais
  • Muita Consoante
  • Ana

[editar] A carreira esportiva

Humberto jogando no gol da Alemanha

Humberto, depois de criar letras que são verdadeiras sopas de letrinhas ficam em variações sobre o mesmo tema o compositor migrou para uma nova carreira.

Como tem ascendência germânica, foi para Berlim, mudou seu nome para Oliver Kahn e tentou a sorte como jogador. Chegou a ser goleiro da seleção de futebol da Alemanha.

Na final da Copa do Mundo de 2002, a pedido de sua filha Clara, entregou o jogo para o Brasil.

Depois de ser bastante perseguido em Munique, por torcedores em fúria que descobriram a sua armação, resolveu voltar para o Brasil e reativar a sua histórica banda, é claro, mudando a formação toda de novo.

[editar] Curiosidades

Humberto e sua guitarra prontos para a gravação do novo disco
  • Humberto gosta de varias bandas, mas em entrevista disse: "Das Bandas que escuto mais hoje em dia, a banda do meu amigo Chimbinha (Ex-Engenheiros e hoje guitarrista do Calypso) está sempre na minha mesa para escutar, sempre acompanhada, claro, dos álbuns do SPC (Só Pra Contrariar) e dos DVD's Do RBD".
  • Humberto também tem varias formas de se divertir, ele diz gostar de frescobol e purrinha, mas sua real preferência é o sumô, que pratica com sua filha, Clara (atualmente, Clara faz exercícios para ficar mais gostosa que Wanessa Camargo).
  • Mesmo com inúmeras brigas, Gessinger mantém amizade com muitos ex-membros, em especial Darth Vader e Juliana Paes. Mas seus verdadeiros amigos, na verdade, são seus cachorros (especialmente uma Cocker Spaniel banguela e careca) e porquinhos da Etiópia.
  • Uma Frase marcante de Humberto é: "Hoje uso avaiana de pau. Só assim para a Clara aprender a cantar."

=

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas