Idioma

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Hoje em dia descobriu-se que as raposas também conseguem se comunicar em um sistema de linguagem, muito embora os pesquisadores e especialistas nem sabem como traduzir.

Idioma é a porra de um sistema de merda de sinais que dá liberdade aos degenerados seres humanos a escreverem a bosta que bem quiserem e falarem a cagada que desejam, seja com palavrões ou não, seu filho de uma puta, se você consegue entender que sua vida não vale nada e que eu comi tua mãe é tudo graças à interpretação do idiota, seu grande pau-no-cu.

Sabe-se que a linguagem é o processo pelo qual o povo começou a criar clãs e civilizações pelo mundo, sendo estritamente o componente essencial para a criação da xenofobia e preconceito racial, de modo que podemos confirmar que o idioma só trouxe guerras, conflitos e atraso para a humanidade, afinal todo mundo sempre vai achar o seu idioma melhor que o outro.

Mesmo os seres mais civilizados, que não participam de guerras para definir qual o idioma mais importante e predominante do mundo, mesmo as pessoas pacíficas se reúnem num evento inventado em 1900 e guaraná com rolha chamado de Olimpíadas, onde atletas competem ferrenhamente para decidir qual a melhor língua do mundo, e desde sempre a língua inglesa dos Estados Unidos sempre foi a vencedora, e por isso você é obrigado a aprender inglês na escola mesmo nascendo no Brasil.

Características[editar]

Exemplo de uma renomada escola de línguas, para onde pessoas vão treinar sua língua e assim compreender adequadamente o idioma.

A linguagem idiomática é uma característica nata do ser humano, podendo esta machucar, ofender, excitar, irritar, confundir, emocionar e todas sensação de praticamente todos os verbos inventados pelo próprio idioma (menos os verbos fenômenos da natureza, o idioma não faz um ser humano chover, por exemplo).

Portanto, por via de regra e lógica, as pessoas não devem falar ou escrever idiomas, mas, se comunicar por mensagens telepáticas, como os animais fazem e se entendem não importa em que parte do globo estejam.

Origens[editar]

É trabalho da antropologia nos dizer quando o idioma foi inventado, mas como as pessoas que estudam isso são uns inúteis que nunca nos esclarecem nada, até hoje não se sabe a origem do idioma ou qual o primeiro idioma do mundo, todavia, o idioma mais antigo do mundo é o hebraico, marcado por fonemas simples e um alfabeto composto por riscos aleatórios.

Variedade de idiomas[editar]

Como sabemos, a variedade de idiomas mundiais surgiu após a criação da Torre de Babel. Na época, a Babilônia planejava construir o Burj Khalifa (apelidado de Torre de Babel) que visava alcançar as nuvens onde os anjos vivem. Como meia-dúzia de escravos não dariam conta disso, foram comprados escravos de Bangladesh, Tuvalu Ulterior, Mongólia, tribos indígenas do Brasil Colonial e toda parte subdesenvolvida do mundo. Obviamente ninguém falava a mesma língua, então a construção ruiu por desentendimentos. Lentamente cada idioma diferente foi forçado a uma parte diferente do globo onde estabeleceram suas próprias civilizações, e assim por 5 mil anos todos humanos jamais se entenderam. Por muito tempo houve tentativas frustradas de unificar os idiomas mundiais, como o Esperanto, todavia, apenas em 2010 os idiomas do mundo foram unificados, quando surgiu, através do diabo, o Google Translate, que tornou a unificar novamente os povos (exceto os que falam papiamento, este não tem nenhum programa de tradução).

A variedade de vocábulos nos idiomas do mundo é diretamente relacionada à realidade cultural de determinado povo. Por exemplo, a palavra saudade só existe na língua portuguesa, pois portugueses e brasileiros são muito carentes. Enquanto na língua alemã existe a palavra schadenfreund que significa "ter prazer por ver alguém se ferrar", pois os alemães gostam da desgraça alheia. Já a língua lituana, caracterizada por gestos e grunhidos, necessita apenas da existência de quatro palavras: "lituanos"; "quatro"; "linguagem"; e "palavras".